quarta-feira, 31 de março de 2010

Prefeito sanciona lei do executivo que concede isenção de ISS às atividades culturais e de lazer

Fotos: Luiz Guadagnoli/Secom

Na manhã de 19/3, o prefeito Gilberto Kassab sancionou a lei que concede isenção de pagamento do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS) às atividades culturais e de lazer. A Lei, proposta pela Prefeitura, era uma reivindicação antiga da comunidade artística nacional.
"A lei deve servir de referência para que possamos conquistar outras vitórias na área cultural. Os artistas precisam do apoio do Poder Público para desenvolver seus trabalhos e contribuir para a construção da cidade e da formação cultural das pessoas que vivem em São Paulo", disse Kassab.

A partir de agora ficam isentos de pagar ISS os espetáculos teatrais, de dança, balé, óperas, concertos de música erudita e recitais de música, shows de artistas brasileiros, espetáculos circenses nacionais, bailes, desfiles (inclusive de blocos carnavalescos ou folclóricos) e exibição cinematográfica em cinemas situados fora de shopping centers.

O presidente da Associação de Produtores Teatrais Independentes de São Paulo (Apti), Odilon Wagner, agradeceu ao prefeito por ter concretizado uma luta que começou há 10 anos. "Há uma década lutávamos pela aprovação dessa lei, ouvimos muitas promessas e tivemos o empenho de muitas pessoas nessa causa. Agradeço a gestão por tornar um sonho antigo em realidade", afirmou Odilon Wagner.

A lei aprovada em 24 de fevereiro não beneficia espetáculos artísticos apresentados em boates, danceterias, casas noturnas e bares, bem como não será estendida para artistas internacionais. A assinatura foi acompanhada por diversos artistas e produtores musicais. Compareceram ao evento as atrizes Beatriz Segall, Nicette Bruno, Regina Duarte e Eva Wilma, além do cantor Kiko, do grupo KLB, entre outros.

Ben Jor completa 68 anos e ganha homenagem na TV Cultura

Documentário revê a trajetória do cantor e traz participações de músicos como Bebeto, Rappin’Hood, Nereu, entre outros

Mosaicos, Nereu e Bebeto - Foto: Luciano Piva

O programa Mosaicos, da TV Cultura, prestou homenagem ao cantor, compositor, músico e arranjador Jorge Ben Jor, que completou 68 anos no dia 22/3, com a exibição de um documentário musical que resgata sua história de vida, contada e cantada por grandes artistas do cenário nacional. A edição foi ao ar na madrugada de terça (23/3) para quarta (24), à 0h30.

Dirigida por Nico Prado e narrada por Rolando Boldrin, a atração traz participações de Bebeto e Nereu, que interpretam músicas como Chove Chuva e Mas, Que Nada – canções que o lançaram nacionalmente –, e dão depoimentos sobre Ben Jor. SambaSonics, Farufyno, Rappin’Hood e Placa Luminosa também fazem suas releituras de clássicos como Umbabarauma, Minha Menina e Zumbi.

Mosaicos_a arte de Jorge Bem Jor recupera, ainda, imagens do rei do samba rock em programas históricos da emissora, como Especial Jorge Ben (1970), MPB Especial (1972), Ensaio (1991), Bem Brasil (1996), entre outros.

Banda Batom na Cueca lança projeto copa do mundo 2010.

“Brasil, vai com tudo que a gente faz a festa daqui!” É com essa frase que a banda de axé Batom na Cueca lança, neste mês de março, a menos de 90 dias para a Copa do Mundo 2010, na África do Sul, o projeto “Batom Cup Fest”, shows com uma mega estrutura que remete ao tema copa, onde fãs e músicos fazem a festa em torno do mundial.

A banda, focada na paixão do brasileiro pelo futebol, aproveitará o clima de disputa da seleção pelo “Hexa” para fazer apresentações diferentes, os tradicionais abadás das micaretas lembrarão os uniformes do time canarinho, os músicos tocarão, além dos grandes sucessos do axé, um set list em homenagem ao grande evento do futebol mundial e, para abrilhantar ainda mais a festa, bolas gigantes serão jogadas ao público.

“A idéia é: torcer em grande estilo! Faremos megaeventos por todo o Brasil, com duração de aproximadamente 6 horas, no período vespertino ou noturno, com uma infraestrutura de primeira. O público participará de uma “partida” de muita música e alegria”, comemoram os músicos do Batom, Mamê, Adib, Maroca e Darlan.

Para saber mais acesse: www.batomnacueca.com.br

Santos recebe palestra sobre Direitos Autorais

A Universidade dos Lusíadas (UNILUS) recebeu em seu Campus dia 29 de março, Nereu Silveira, gerente da unidade do Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad) em Santos, para uma palestra gratuita sobre direito autoral para aproximadamente 100 alunos do Curso de Relações Internacionais.

Na apresentação, no teatro da universidade, Nereu abordou questões sobre a retribuição autoral e o trabalho do Ecad, esclarecendo questões como a Lei de direitos autorais (9.610/98), o que é o Ecad e quais são suas atribuições, além de quais usuários de música devem solicitar autorização prévia à instituição para executar música publicamente.

A palestra destinou-se somente aos alunos da faculdade UNILUS; porém, toda e qualquer entidade que se interessar pelo tema “Direito Autoral”, poderá entrar em contato com o Ecad e, com antecedência, solicitar a realização de uma palestra gratuita.

Mais informações podem ser obtidas através do e-mail marketing@ecad.org.br.

Meninos do Morumbi troca experiência com Urban Bush Women

Meninos do Morumbi troca experiência com Urban Bush Women

A dança como forma de expressão. Para trocar experiências sobre este assunto, a Associação Meninos do Morumbi recebe 10 integrantes do grupo americano Urban Bush Women. O encontro aconteceu dia 24/03. Na ocasião, o time de dança americano, que já tem 26 anos de estrada e é formado predominantemente por membros da comunidade africana nos Estados Unidos, assistiram a uma apresentação do Grupo Artístico Meninos do Morumbi. Em seguida, o fundador e presidente da associação, Flávio Pimenta, contou um pouco da história da instituição, e os integrantes bateram um papo com os jovens da Meninos do Morumbi. O ponto forte da visita foi a oficina de dança que o grupo americano irá ministrou para os alunos de dança da associação.

No dia seguinte, 25, os dois grupos voltaram a se encontrar. Integrantes da Meninos do Morumbi retribuiram a visita e prestigiaram a apresentação do grupo Urban Bush Women, no Sesc Pinheiros, às 21h.

E a quarta-feira da Meninos do Morumbi não foi marcada apenas pela visita do grupo de dança. Na parte da manhã, a associação recebeu mais um grupo do programa de intercâmbio. Entre 9h e 11h, 51 pessoas da Universidade de Nova York conheceram a Meninos do Morumbi e participaram de um work shop de percussão. Em seguida conversaram sobre responsabilidade social no Brasil, com Flávio Pimenta e os integrantes da Meninos do Morumbi.

Associação Meninos do Morumbi
Fundada em 1996, pelo maestro Flávio Pimenta, a associação atende cerca de três mil jovens, a maioria residente na periferia da cidade e em comunidades pobres (favelas), na região sudoeste de São Paulo e municípios vizinhos, como Embu, Taboão da Serra e Itapecerica. A Instituição recebe jovens com idade a partir de cinco anos, gratuitamente, de todos os níveis sócio-econômicos, raças, religiões, opção sexual e portadores de deficiência, com prioridade para aqueles em situação de risco e vulnerabilidade. Mais informações sobre a ONG no site http://www.meninosdomorumbi.org.br.

FESPSP promove curso de iniciação "Apreciação Musical

Enriquecimento cultural

FESPSP promove curso de iniciação "Apreciação Musical - Um Breve Olhar sobre a História da Música Erudita Ocidental"

O curso de Iniciação "Apreciação Musical - Um Breve Olhar sobre a História da Música Erudita Ocidental", integra a programação elaborada pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP) com o objetivo de proporcionar à comunidade acadêmica, atividades que colaborem com o enriquecimento e a formação pessoal dos participantes

Propiciar ao aluno uma visão global das características de cada uma das grandes épocas estilísticas que marcaram a história da música ocidental sem, entretanto, perder de vista o estreito entrelaçamento entre os diversos períodos, causado pela contínua e orgânica evolução das idéias e da prática musical através dos tempos. Ouvir e reconhecer o estilo dos diversos movimentos musicais e conhecer os principais compositores. São as propostas da atividade.

O curso é ideal para todos os aqueles que apreciam a música erudita e desejam conhecer melhor sua história e seus estilos. Aberta a músicos e interessados em geral, com mais de 16 anos. Não é exigido qualquer conhecimento musical anterior.

"A sólida formação da equipe nas áreas de Música e História possibilita a abrangente abordagem desta oficina que pretende expandir o horizonte da apreciação artística da música para o universo das influências históricas sobre o seu desenvolvimento" é o que declara a coordenadora do curso, Bia de Luca, que é Bacharel em Música - Habilitação em Composição e Regência e regente do Coral FESPSP.

Além de Bia, Cláudia Felisberto (Habilitação em Composição e Regência e Professora de canto) e Rodolfo Schwenger (Bacharel em Música - Habilitação em Composição e Regência e Professor de piano e teoria musical), também do Coral FESPSP completam o corpo docente responsável por ministrar as aulas.

O curso tem carga horária de 12 horas, ministrado do dia 10/04 a 08/05 (sempre aos sábados) das 09h00 às 12h00. Na unidade Cesário Mota Jr. - Rua Cesário Motta Jr, 262 - Vila Buarque - São Paulo - (Próximo à estação República do Metrô).
Para mais informações, os interessados devem entrar em contato pelo site www.fespsp.org.br ou pelo telefone (11) 3123-7800.

Intitulada "Cursos de extensão, iniciação, capacitação e qualificação", a programação da FESPSP, aborda temas, como a música, a oratória, o erotismo, assuntos voltados para a área profissional, como documentação jurídica, introdução à cooperação internacional, terceiro setor e também, acadêmicos, América Latina - processos culturais, pensamento político e novas constituições e introdução a estudos e pesquisas.

Confira também os outros cursos disponíveis:

-América Latina
- Bibliometria

- Como Falar em Público
- Documentação Jurídica
- Encadernação para preservação
- Erotismo, Violência e Sociedade
- Iniciação a Estudos e Pesquisas
- Introdução a Cooperação Internacional
- Terceiro Setor

FESPSP: 76 anos de tradição, pioneirismo e inovação

A Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP) é uma pessoa jurídica de direito privado sem fins lucrativos, cujo fim é a manutenção de escolas voltadas ao ensino e à pesquisa em nível superior. Criada em 27 de abril de 1933, por iniciativa de pouco mais de uma centena de figuras eminentes da sociedade paulistana, dentre as quais se destacam os dirigentes das principais entidades de ensino de São Paulo. A FESPSP é orientada desde o início para o estudo da realidade brasileira e para a formação de quadros técnicos e dirigentes capazes de atuar no processo de modernização da sociedade.

Hoje, a FESPSP mantém a Escola de Sociologia e Política (ESP), a Faculdade de Biblioteconomia e Ciência da Informação (FaBCI), a Faculdade de Administração (FAD) e a Escola Pós-Graduada de Ciências Sociais (EPG). O seu corpo de pesquisadores e docentes se dedica ao ensino e à pesquisa acadêmica e aplicada, reunindo à atividade de produção do conhecimento a capacidade de intervenção, gestão e planejamento, que tem sido a marca de atuação da instituição nos projetos desenvolvidos para os setores público e privado ao longo dos anos.

Associação Amigos do Projeto Guri lança programa de bolsas de estudos para ex-alunos

O lançamento acontece durante show, no dia 07 de abril, com a presença do renomado jazzista cubano Gonzalo Rubalcaba e da Banda Mantiqueira.

O Projeto Guri, gerido pela Associação Amigos do Projeto Guri (AAPG), está completando 15 anos. E para celebrar em grande estilo essa importante data, estão programadas para o decorrer do ano diversas ações. Uma das primeiras iniciativas é o lançamento do Programa de Bolsas de Estudos, que nasceu com a proposta de destacar jovens músicos que tenham passado pelas salas de aula do Projeto Guri e incentivá-los a dar continuidade aos estudos musicais em outras instituições. O lançamento oficial do Programa acontece no dia 07 de abril, na Sala São Paulo, a partir das 21h, durante show beneficente cuja renda será destinada integralmente a esta iniciativa.

Exatamente porque falar de música sem música não faz sentido, a AAPG fará o lançamento durante um grande show com a participação de um dos mais conceituados jazzistas da atualidade, o cubano Gonzalo Rubalcaba. Vencedor de dois Grammies Latinos, Rubalcaba vem ao Brasil a convite da AAPG para se apresentar juntamente com a Banda Mantiqueira, uma das mais importantes big bands do Brasil, cuja qualidade instrumental é amplamente reconhecida no Brasil e no exterior. O show conta ainda com uma apresentação de Coro formado por alunos do Projeto Guri.

Talento e perseverança reconhecidos

O Programa de Bolsas de Estudos tem por objetivo apoiar adolescentes e jovens que tenham participado do Projeto Guri, no período igual ou superior a 18 meses, e que estão em busca do aperfeiçoamento na área musical. As bolsas concedidas são para cursos e atividades dentro e/ou fora do País, a serem cursados em instituições formais e não-formais, tais como aulas particulares, participações em festivais, vivências em grupos musicais e outros, e devem ter a duração máxima de doze meses.

As bolsas de estudos serão concedidas de acordo com um processo seletivo que avaliará, em sua primeira fase, os Programas de Estudos apresentados pelos candidatos e DVDs contendo vídeos de suas performances. Os “ex-guris” interessados devem apresentar seus Programas de Estudos com informações complementares sobre a instituição onde deseja estudar, período de duração do curso, justificativa da solicitação da bolsa de estudos.

Em uma segunda etapa, serão realizadas entrevistas presenciais com os candidatos. Além do ponto de vista técnico, também farão parte dos critérios de avaliação questões sociais e econômicas e exequibilidade do Programa de Estudos – traçando, dessa forma, um perfil integral do candidato e de seu projeto.

O primeiro processo seletivo, bem como o prazo para a entrega de documentos, vai de 12 a 31 de abril de 2010. Os candidatos poderão se inscrever por meio do site WWW.projetoguri.org.br, onde encontrarão o regulamento e o formulário de inscrição contendo todas as informações para construir o Programa de Estudos. O número de bolsas será sempre proporcional às doações obtidas junto a pessoas físicas e aos apoios vindos da iniciativa privada, além de outras ações de captação de recursos promovidas pela área de Mobilização de Recursos da organização.

Onde tudo começou...

Em 2008, a Associação Amigos do Projeto Guri recebeu de duas ex-alunas, Anna Janaina Murakawa e Milena Salvatti, o pedido de auxílio financeiro para prosseguirem seus estudos em música fora do Brasil. A partir desta demanda, a AAPG detectou uma lacuna nos programas de bolsas para estudos em música, sobretudo no que diz respeito à performance em instrumentos. Surgiu então a ideia de instituir um Programa de Bolsas de Estudos para que ex-alunos do Projeto Guri possam concretizar o sonho de se aprofundarem em seus conhecimentos musicais. Após meses de desenvolvimento e definição de critérios, a AAPG lança esse programa inédito na história da organização.

A ex-guri Anna Murakawa foi convidada para fazer sua graduação em violino na Academia Pancho Vladigerov, em Sófia, Bulgária, com a professora Eugenia Popova. Assim, em 2008 a AAPG concedeu a Anna uma bolsa de estudos de um ano e meio, garantindo a passagem aérea e sua subsistência na Bulgária durante esse período.

Em 2009, foi a vez de Milena Salvatti viajar com o subsídio da AAPG. Ela foi convidada pelo professor Marek Jerie, que leciona na Musikhochschule de Lucerne, Suíça, para ser sua aluna de mestrado em performance em violoncelo. A ex-guri está frequentando as aulas preparatórias para o exame, que ocorrerá em abril próximo, para aperfeiçoamento técnico. Além de aprender o alemão básico, imprescindível para ingressar na Academia.

Ambas iniciaram os estudos em Polos do Projeto Guri e deram continuidade aos cursos em outras organizações de ensino musical do Brasil, até serem convidadas a aprimorar seus estudos no exterior.


Apresentações Musicais

Gonçalo Rubalcaba
Dono de técnica irretocável, originalidade e versatilidade que lhe renderam inúmeros prêmios, entre eles dois Grammies Latino, Rubalcaba iniciou seus estudos na música tocando bateria, instrumento que pouco tempo depois foi substituído por outro não menos importante e com uma sonoridade inconfundível, o piano. O músico cubano teve seu primeiro contato com a música aos nove anos de idade, se tornando uma referência musical ainda muito jovem.

Em 1985, o pianista encontrou-se com o mestre do Jazz Dizzy Gillespie durante um Festival realizado no Havana Jazz Plaza em Cuba. Foi suficiente para que o jovem talento impressionasse o experiente músico que foi reticente ao afirmar que “Gonzalo Rubalcaba é o melhor pianista que escutei nos últimos dez anos”. Esse reconhecimento resultou no álbum Dizzy Gillespie com Arturo Sandoval e Gonzalo Rubalcaba Live – At The Jazz Plaza Festival - registrado em dois CDs históricos.

Atualmente Rubalcaba, é considerado um dos pianistas mais respeitados da tradição “afro” do Jazz que une criatividade a uma técnica e sensibilidade raras.

Banda Mantiqueira
Formada em 1991, por iniciativa do clarinetista, saxofonista, compositor e arranjador – Nailor Azevedo, o Proveta – e integrada por outros músicos que sempre estiveram muito próximos a ele, a Banda Mantiqueira percorre um caminho muito difícil no nosso cenário musical. No Brasil, sabe-se que o espaço para a música instrumental é ínfimo. Mas, mesmo assim, graças ao talento e a competência desses músicos, conseguiu sobreviver ao longo desses 13 anos ganhando, cada vez mais, o reconhecimento e o respeito do público e da crítica, nacional e internacional.

PROGRAMA DO SHOW
Dia 07 de abril

21h – Abertura do evento
Fala do Mestre de Cerimônias
Vídeo institucional da Associação Amigos do Projeto Guri
Fala institucional: Ana Maria Wilheim presidente do Conselho de Administração da AAPG e João Sayad secretário de Estado da Cultura de São Paulo.

21h35 – Show de lançamento Programa Bolsas de Estudos
Gonzalo Rubalcaba, Banda Mantiqueira e Coral de Alunos do Projeto Guri
Músicas:
Airegin (Sonny Rollins) – Gonzalo Rubalcaba e Banda Mantiqueira
Aquellos Ojos Verdes (Nilo Menendez / Adolfo Utrera) – Gonzalo Rubalcaba e Banda Mantiqueira
Con Alma (Dizzy Gillespie) – Gonzalo Rubalcaba e Banda Mantiqueira
Tico-tico no Fubá (Zequinha de Abreu) – Gonzalo Rubalcaba e Banda Mantiqueira
Chega de Saudade (Tom Jobim) – Gonzalo Rubalcaba e Banda Mantiqueira
Bala com Bala (João Bosco) – Gonzalo Rubalcaba e Banda Mantiqueira
Drume Negrita (Eliseo Grenet Sanchez) – Gonzalo Rubalcaba, Banda Mantiqueira e Coro de alunos do Projeto Guri
Samba do Arnesto (Adoniran Barbosa) – Banda Mantiqueira e Coro de alunos do Projeto Guri


SHOW DE LANÇAMENTO DE PROGRAMA DE BOLSA DE ESTUDOS
QUANDO: DIA 07 DE ABRIL
ONDE: Sala São Paulo – Praça Júlio Prestes, 16 - São Paulo - SP
Telefone: 11 3367 9500
Os ingressos podem ser adquiridos na Ingresso Rápido: WWW.ingressorapido.com.br ou televendas (011)4003-1212 (De segunda a sexta-feira, das 9 às 22h. Sábado e domingo, das 11 às 20h). Ou nas bilheterias da Sala São Paulo (de segunda a sexta-feira, das 10 às 18h).
Lotação Máxima: 1256 lugares

Importante: Toda a renda do Show será revertida para o Programa de Bolsas de Estudos da Organização.

15 anos comemorados com muita música, números e resultados.
A Associação Amigos do Projeto Guri (AAPG), organização social de cultura desde 2004, atua na gestão do Projeto Guri, por meio de uma aliança estratégica com a Secretaria de Estado da Cultura. A missão da AAPG é promover, com excelência, a educação musical e a prática coletiva de música, tendo em vista o desenvolvimento humano de gerações em formação.

O Projeto Guri é o principal projeto da AAPG e existe desde 1995. O Guri é um projeto socioeducativo que oferece continuamente, nos períodos de contra-turno escolar, cursos de iniciação e teoria musical, coral e instrumentos de cordas, madeiras, sopro e percussão. Atualmente o Projeto Guri atende cerca de 40 mil alunos em 301 municípios do Estado de São Paulo. Além do Governo do Estado – seu principal parceiro mantenedor – a AAPG conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas.

As empresas que queiram colaborar com a AAPG e contribuir para o desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens podem usufruir de leis de incentivo fiscal como a Lei Rouanet e o Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD).

Pessoas físicas também podem contribuir com a AAPG e suas doações serão destinadas ao Programa de Bolsas de Estudos do Projeto Guri. Visite nosso site: www.projetoguri.org.br ou entre em contato com Mobilização de Recursos pelo tel. (11) 3874 3357.

REFÉNS LANÇARÁ CD AO LADO DE DANIEL BELLEZA & OS CORAÇÕES EM FÚRIA

Campinas será o palco de músicos experientes e renomados no circuito da música brasileira, que apresentarão um rock and roll cheio de energia e atitude, dia 02 de abril.

Foto: Divulgação
Apostando no rock como elemento principal para seus arranjos, a banda Reféns surge no cenário pop/rock brasileiro como um novo suspiro de criatividade. “Reféns não é apenas uma idéia de que todos nós estamos presos em alguma coisa ou alguém, é também uma incitação para o pensamento coletivo”. Comenta Michelle Abu.
A banda é formada por Michelle Abu nos vocais e guitarra base, Rovs Pascoal nas guitarras, Lefê no contrabaixo e Gigante na bateria, já têm bagagem suficiente pra mostrar em seus shows que a pouca idade da banda é relativa quando investigamos o currículo desses músicos renomados.
O que realmente conta aqui é que a união de boas idéias junto às experiências de cada um resultou num cd que traz a qualidade como conseqüência natural.
Em tempos onde tudo é tão homogêneo Reféns chega com a intenção de mostrar que é possível atingir ao gosto de jovens e adultos e aproximar essas duas gerações que não são distantes quanto parece, e principalmente, sem vincular sua música aos modismos que o mercado fonográfico limita ao público adolescente.
É possível fazer boa música, é possível fazer bons refrões e expandir uma mensagem de reflexão sem parecer piegas ou filosófico demais. O exemplo é a forte música de abertura do cd “Futuro pra Quem” que convida a pensar de maneira simples ‘... No mundo melhor para você / Faça a vida valer / Pense no dia e em cada manhã / Seja você’.
02 de abril será o dia de conferir ao vivo a proposta da banda, que tocará com Daniel Beleza & Os Corações em Fúria, banda emblemática do rock nacional que consegue circular entre indies “mal-humorados”, mas com o visual do universo "glam rock" com letras originais.
Não há dúvidas: Para quem procura por propostas musicais singulares, renovadas e com muita originalidade, o local do encontro já está marcado. É só conferir!

Serviços | Reféns e Daniel Belleza & Os Corações em Fúria
Data | 02/04/2010
Local | Bar Do Zé
Endereço | Av. Albino JB de Oliveira, 1325 - Barão Geraldo - Campinas – SP
Hora | 22hs
Valores | Até 22H – R$8,00, após 22H – R$10,00
Informações | (19) 3289-3159

Saiba mais sobre:

Michelle Abu - passou por tantos palcos e por tantas experiências musicais diferentes, que a licenciatura em música pela Universidade Federal da Bahia é um mero detalhe.
Já fez parte das bandas DendêCumJah (formada por quatro mulheres, que ficou bastante conhecida no circuito teen de Salvador), Maria + Zé, Sucataria, e além da banda Reféns mantém o projeto com a banda Ménage.
E junto com seus demais companheiros de banda, Michelle também apresenta um currículo invejável e que agrega experiência musical em diversos segmentos da música, entre os artistas estão: Margareth Menezes, Cássia Eller, Sandra de Sá, Daúde, Naná Vasconcelos, Silvia Patrícia (pop rock), Alex Mesquita (instrumental), Roberto Mendes, Zeca Baleiro, Caetano Veloso, Virginia Rodrigues, Arnaldo Antunes, Wanessa Camargo, Lúcio Maia(Nação Zumbi), Maquinado, Maria Preá, Criolina, Aço do Açúcar, Marcela Bella, Motirô, Elza Soares e Marcelo Nova
Ao lado da banda Circo Picolino esteve em turnê na França por dois meses, algum tempo depois retornou ao país e participou do festival Rugissants ao lado do italiano Aldo Brizzi e depois seguiu em turnê com o músico, inclusive passando pela Índia durante Fórum Social Mundial. Já foi indicada ao Troféu Caymmi na categoria de melhor percussionista/baterista do ano e além de ser convidada para gravar o “Acústico MTV Ira”, Michelle também esteve presente em toda a turnê nacional da banda, o que lhe rendeu a gravação no projeto Benzina A.K.A. Scandurra, e diversos shows ao lado do músico Edgard Scandurra.

Rovs Pascoal - tem um extenso currículo profissional, a começar pelos incontáveis projetos musicais que participou ao lado de grandes nomes da música brasileira como Arnaldo Antunes, Rubi, Junio Barreto, João Bosco, Jair Rodrigues, Kleber Albuquerque, Trash pour Quatro, Andréia Dias, Cérebro Eletrônico, Maryana Aydar, Zélia Duncan, Frejat, Fernanda Porto e Paula Lima, só para citar alguns.
Nos últimos anos realizou turnês nacionais e internacionais com artistas populares como Chrystian & Ralf, Zezé di Camargo e Wanessa Camargo. Além do show business Rovs é responsável por diversas campanhas e jingles publicitários para as produtoras A Voz do Brasil, Cine e FLAP. Como arranjador e produtor, trabalhou com Elza Soares, Rita Ribeiro, Maria Alcina, Ângela Ro Ro, Luis Melodia, Simoninha, Fabiana Cozza, Ataulfo Alves Jr, Fafá de Belém e Moisés.

Luis Fernando Neto - Nascido na Bahia começou seus estudos de Música na AMA (Academia de Música Atual) em Salvador em 1985 com os professores Aderbal Duarte, Sérgio Souto e Moisés Gabriele. Em 1995 graduou-se no Musicians Institute (B.I.T) na Califórnia tendo como professores Steve Bailey, Jeff Berlin, Aléxis Skljerviski, Putter Smith, Bob Magnusson, Gary Willis, Tom Warrington. Toca contrabaixo elétrico, fretless e acústico.
Participou como contra baixista em diversas gravações de álbuns de artistas como Riachão (sambista), Galvão (novos baianos), Marcio Mello (compositor), Álvaro Assmar (blues man), dentre outros. Dividiu os palcos com músicos dos mais diversos segmentos musicais, entre eles, os já citados Galvão, Álvaro Assmar, Marcio Mello além de Sarajane, Emanuele Araújo, Baby do Brasil, Douglas Las Casas, Ted Falcon, Phil Degreg, Fernando Nunes, Pollaco, Carlos Ezequiel, Lupa Santiago e integrou grupos como Trêmula, com Peu Souza e Pollaco e Cia.

Gigante – É formado em música popular pela Unicamp e atualmente, além de ser o baterista da banda Reféns é também pesquisador de estilos musicais e desenvolve diversas produções independentes como baterista, arranjador e percussionista. Em sua trajetória profissional lançou projetos variados que vão do pop ao experimentalismo, e da música raiz às concepções de música eletrônica. Em paralelo ao trabalho com Reféns, Gigante também faz parte das bandas Meretrio, Clube de Bolso e Eletrogroove.

Governo inicia 1ª etapa das obras do Complexo Cultural - Teatro da Dança

Construção vai consolidar o maior pólo cultural da América Latina

O Governo de São Paulo, por meio da Secretaria da Cultura, deu início nesta terça-feira, 23, às demolições para a construção do Complexo Cultural - Teatro da Dança. A construção vai consolidar a criação do maior polo cultural da América Latina. Em área praticamente contínua, no bairro da Luz, região central da capital paulista, estão a Sala São Paulo, a Escola de Música do Estado de São Paulo - Tom Jobim, a Pinacoteca do Estado, a Estação Pinacoteca, o Museu da Língua Portuguesa, o Museu de Arte Sacra, a Estação Júlio Prestes e o Parque da Luz.
“Este Complexo vai ser um elemento de revitalização incrível, um espaço fenomenal. É uma obra que vai complementar todo o espaço cultural da região”, disse o governador José Serra. “Estamos configurando o pólo que será completado com este Teatro. O Teatro da Dança, que na verdade vai ser da música e da dança. Aqui virá funcionar a escola Tom Jobim, que já está nesta região, junto com a São Paulo Companhia de Dança e a Escola de Dança”, completou o governador.
Na abertura do evento, a Escola de Música do Estado de São Paulo - Tom Jobim e a SP Companhia da Dança realizaram apresentações. Estiveram presentes o governador José Serra e o secretário de Cultura, João Sayad, para dar início a 1ª etapa da obra, que no total custará R$ 600 milhões e terá parte financiada pelo BNDES e pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).
As obras do Complexo devem ser iniciadas no primeiro semestre de 2011 logo após a conclusão da demolição dos edifícios que integram o quarteirão, desapropriado em 2007 pelo Governo do Estado, incluindo o prédio da antiga rodoviária da cidade, onde funcionava o Shopping Center Luz.
Com a criação do Complexo, São Paulo entra definitivamente na rota dos grandes projetos da arquitetura internacional. A proposta do espaço é ser um dos mais importantes centros destinados às artes do espetáculo do país projetado para apresentações de dança, música e ópera.
O edifício abrigará diferentes equipamentos culturais, devido à carência de espaços específicos, para a encenação de musicais, óperas, shows de música popular e outras manifestações artísticas. Com aproximadamente 95 mil m² de área construída, em um terreno de 19 mil m². O Complexo abrigará três teatros: um para dança e ópera com 1.750 lugares; outro para 600 ocupantes, destinado a teatro e recitais; e uma sala experimental, com palco reversível e capacidade para 450 espectadores.
Ao mesmo tempo, haverá espaço para a instalação de uma sede definitiva da Escola de Música do Estado de São Paulo - Tom Jobim, uma escola de dança, salas de ensaios para companhias residentes, biblioteca, estúdios, auditório e áreas administrativas. O projeto terá área para café, loja, praça de convivência e estacionamento para mil veículos.
Corredor Verde
Outra característica do projeto é a fusão do edifício com as áreas verdes que serão criadas no entorno. A Praça Júlio Prestes deve ser reformada para ganhar um jardim, que funcionará como uma extensão do Parque da Luz, formando um grande corredor verde na região central, que começa nos jardins do Museu de Arte Sacra, segue pelo parque da Luz, pelo novo Complexo até chegar à Praça Princesa Isabel e ao Palácio dos Campos Elíseos, na Avenida Rio Branco.
O edifício proposto não possui fachada, tem sua estrutura horizontal, seguindo as linhas construtivas da Sala São Paulo, com altura média de 23 metros, divididos em quatro andares. O prédio ocupará todo o quarteirão localizado entre a Praça Júlio Prestes e a Avenida Rio Branco, com as laterais para a Avenida Duque de Caxias e rua Helvétia.
Ao contrário da Sala São Paulo, o novo complexo será um centro cultural aberto e vivo. Para isso, os arquitetos optaram pelo uso de lâminas horizontais entrelaçadas, que promovem uma ligação dinâmica entre os espaços abertos, com várias entradas de ar e luz. Com o intuito de ampliar a diversidade entre os espaços, as lâminas horizontais se cruzam em pisos intermediários que favorecem a proximidade e a visibilidade entre as diferentes partes do prédio. Para sustentar a rede de pisos e de lâminas, serão utilizadas colunas de 35 a 45 cm de diâmetro. Uma das lâminas projeta-se sobre a Praça Júlio Prestes resultando em uma grande rampa, onde será a entrada principal do prédio.

A pedido dos fãs, ISA TKM retorna ao Brasil para shows em Abril

A pedido dos fãs, fenômeno teen retorna ao Brasil para nova temporada em abril

Ingressos para a apresentação em S. Paulo estarão à venda a partir desta quarta-feira, 24 de março
Um dos maiores fenômenos teens dos últimos tempos, o grupo ISA TKM está de volta ao Brasil. Depois de uma passagem meteórica pelo país no ano passado, quando se apresentaram no Rio e em São Paulo, com ingressos esgotados com duas semanas de antecedência, eles retornam com o show “Ven a Bailar”. No dia 25 de abril eles sobem ao palco do Via Funchal, em São Paulo – os ingressos estarão à venda já a partir da quarta-feira, dia 24 de março. A nova temporada no país incluí ainda shows no Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Curitiba, em datas a serem confirmadas.
Criado a partir do elenco de uma telenovela, o ISA TKM rapidamente conquistou os corações e as audiências em toda a América Latina, tornando-se em pouco tempo um fenômeno nas telas de TV e na vendagem de discos. A primeira temporada da telenovela foi exibida no Brasil na Bandeirantes e na Nickelodeon e a segunda temporada, intitulada ISA TK+ já foi exibida pela Bandeirantes, estreando no próximo mês na Nickelodeon. Na Bandeirantes, em alguns momentos, eles deram à emissora a viceliderança do horário. O primeiro disco lançado no Brasil pela Sony foi disco de ouro – façanha considerada praticamente impossível para um disco infantil. O segundo álbum chega às lojas no início do próximo mês.
Desde o segundo semestre do ano passado o grupo entrou em turnê por toda a América Latina, apresentando-se em vários países, sempre com ingressos esgotados. O show, “Ven a Bailar”, conta com a presença de uma grande banda, efeitos especiais e junto das músicas os personagens interpretam cenas da novela, transformando o espetáculo em um musical ao vivo.
MusicTicket+
Quem comprar um ingresso para o show de S. Paulo ganhará ainda o “MusicTicket+”, um cartão de download feito em PVC de alta qualidade e com visual personalizado, que pode ser facilmente guardado por ter o tamanho de um cartão de crédito tradicional. Com o cartão em mãos, basta acessar o site www.musicticketplus.com.br e baixar as músicas. Os downloads são em MP3 de alta qualidade, podendo ou não ser em DRM Free, e funcionam na maioria dos players disponíveis no mercado (players digitais, celulares, computadores, pen drives e micro SDs). O card dará direito a baixar de graça 5 músicas do grupo.


ISA TKM – sucesso na TV e em discos


Isa TKM (ISA Te Quiero Mucho) é uma novela produzida pela Nickelodeon Latin America em coprodução com a Sony Entertainment Television, gravada na Venezuela. Cada um de seus capítulos tem uma hora de duração. Começou a ser exibida na Nickelodeon Latina em 29 de setembro de 2008. Sua segunda temporada, chamada Isa TK+ começou a ser gravada em julho de 2009 e a ser transmitida em setembro do mesmo ano.
Isa TKM é escrito pela romancista venezuelana Mariela Romero, dirigida por Arturo Manuitt, e é uma novela de adolescentes que combina humor, música e romance. Com seu estilo de comédia irreverente e ousada, criada especialmente para o público jovem, conquistou rapidamente os adolescentes de todos os países da América onde foi exibida. Foi gravada em vários locais da Venezuela.
A novela narra a história de Isabela Pasquali, uma garota alegre de 14 anos que vive com sua família, que possui uma pizzaria. Isa é a melhor amiga de Linda Luna, com quem vive uma série de confusões para chamar a atenção de Alex Ruiz, o garoto mais bonito e mais popular do colégio, por quem Isa é apaixonada. Alex possui uma banda de rock com Micky, seu melhor amigo, e Marquinhos, o irmão mais novo de Isa. Mas o rapaz nunca notou o amor da garota por ele. Alex é apaixonado por Cristina Ricalde, a grande vilã da história e principal inimiga de Isa. Cristina é uma menina rica e mimada, que usa de mentiras e chantagens para conseguir o que quer, contando com a ajuda de suas amigas, as irmãs gêmeas e fofoqueiras Norma e Justa, namoradas de Micky e Carlinhos, o melhor amigo de Isa e também o "nerd" da escola. Cristina, por sua vez, é alvo da paixão de Rey, rival de Alex e que também possui uma banda de rock com seus amigos Kiko e Junior.

Voltada para o público infantil e adolescente, a novela encantou os telespectadores por abordar um tema muito comum na vida dos jovens: o primeiro amor. Outro fator considerado determinante para o seu sucesso foi o fato de que era uma novela para ser assistida por toda a família, pois fala de aventuras, términos, sonhos e ambições, triunfos e falhas, e como os pais participam e são influenciados por tudo o que acontece na vida de seus filhos.

Isa TKM estreou no Brasil em abril de 2009 e logo se tornou líder de audiência entre os canais infantis da TV fechada no Brasil em seu horário de exibição. O programa repetiu o êxito alcançado nos demais países da América Latina. No México, Isa TKM ficou em primeiro lugar na TV paga; na Argentina alcançou a liderança entre canais infantis; e na Colômbia a novela elevou a Nickelodeon à segunda posição entre o público infantil.

O CD da novela Isa TKM, foi lançado no Brasil no dia 1º de junho do ano passado, logo se tornando um sucesso de vendas e conquistando a posição de Disco de Ouro. São 11 faixas dançantes, que trazem as músicas que compõem a trilha do programa. Todas as faixas originais e cantadas em espanhol pelos protagonistas – María Gabriela de Faría (que interpreta Isa), Reinaldo “Peche” Zavarce (Alex), Milena Torres (Cristina), Willy Martín (Rey) e Micaela Castelotti (Linda). O tema de abertura da novela, Ven a Bailar, e o sucesso Vamos a Vivir, compostas por Fernando Perez Rossi e Pablo Durand, foram dois dos maiores sucessos da trilha. As canções embalaram na TV as aventuras de Isa Pasquali em sua busca pelo amor.

O disco foi um grande sucesso em todo o continente, tornando-se o mais vendido pelo selo Sony na América Latina. Recebeu o disco de ouro na Venezuela e esteve entre os mais vendidos na Colômbia, México e Argentina. O desempenho deve se repetir agora com o lançamento do CD com a trilha da segunda temporada.



Serviço

SERVIÇO

Data: 25 de abril 2010
Horário:18h
Abertura da casa:16h
Local: Rua Funchal, 65 - Vila Olimpia
www.viafunchal.com.br

Horário da bilheteria: das 12h às 22h (de segunda à domingo)

PREÇOS

Platéia VIP: R$ 350,00
Platéia Premium: R$ 300,00
Platéia 1: R$ 250,00
Platéia 2: R$ 150,00
Mezanino Central: R$ 250,00
Mezanino Lateral: R$ 250,00
Camarote: R$ 350,00

Cartões de Crédito: Visa, Mastercard e Diners

Cartões de Débito: * Visa Electron.

*Somente em nossa bilheteria.

Estudantes tem direito a 50% de desconto no valor do ingresso em qualquer setor da casa. Os ingressos de estudantes são vendidos apenas nas bilheterias da Via Funchal.

INFORMAÇÕES E VENDA

www.viafunchal.com.br

(11) 2144-5444 (Call Center)


Vendas online: www.viafunchal.com.br


Ponto de venda:

Newness (Livros e Revistas)
Av. Yojiro Takaoka, 4528 - Loja 02 - La Ville Mall (Alphaville-Santana do Parnaíba) - Somente Cartões de Crédito (Mastercard, Diners e Visa).
Taxa de Conveniência: 18%

FUJJI TURISMO
Rua Tapajós, 33C - Guarulhos - SP (Paralela com Av. Paulo Faccini) - Somente Cartões de Crédito (Mastercard, Diners e Visa).
Taxa de Conveniência: 18%


Vendas online:

www.viafunchal.com.br

Capacidade: 3.075 lugares

Duração: até 120 min.

Classificação Etária: livre

Estacionamento na porta: R$ 25,00 c/manobrista (NETPARK)
Estacionamento VIP (dentro da Via Funchal - vagas limitadas)
R$ 30,00 (vendido nas bilheterias e pelo site)

Kabelo e banda na Saraiva Mega Store Morumbi

Artista mostra faixas do seu segundo CD e revisita nomes como Alceu Valença e Raul Seixas

Um dos mais criativos artistas da atualidade, Kabelo, apresenta faixas do seu segundo CD na Saraiva Mega Store Morumbi Shopping.
A apresentação acontece no próximo dia 03 de abril a partir das 19h30. No repertório, Bactérias criminosas, Silvinha terrorista, Skavadeira e Monstro do armário, que recentemente ganhou do cartunista Bira Dantas, uma charmosa adaptação para a linguagem dos quadrinhos. O artista também revisita canções de importantes nomes da MPB como Alceu Valença e Raul Seixas.
No palco com Kabelo Gibi (teclado), Zeus (guitarra), Paçoca (percussão), Carlinhos (bateria) e Bené (baixo).

Mais sobre Kabelo
Com o cabelo sempre comprido e encaracolado, Kabelo ganhou o apelido na escola, e assumiu o K quando lançou o seu primeiro CD em 2007. Enveredou-se pelo mundo artístico aos 12 anos, tocando piano e fazendo teatro (“Cegonha Boa de Bico”), propaganda e programas de rádio (“Alô, Sampinha”, rádio Brasil 2000 FM). Na adolescência, trocou o piano pelo rádio e apegou-se ao skate e ao rock and roll. Anos mais tarde, já como roadie de artistas como Carlos Lyra, Paulinho da Viola, Baden Powell e principalmente Toquinho, Kabelo não só aproximou-se mais da MPB como aprendeu a ter disciplina.
Mais maduro e muito mais irreverente, Kabelo lançou no final do ano passado seu segundo CD pela Circuito Musical / Tratore.
O álbum, que tem participações de Toquinho e Badi Assad, apresenta um inquietante painel da vida numa cidade imaginária, com personagens que falam de amor, corrupção, violência e liberdade de expressão.
Produzido por André Matanó, com assistência de Wagner Amorosino e projeto gráfico de Elifas Andreato, o artista surpreende em cada faixa com seu humor ácido recheado de rock, funk, rap, reggae, salsa e um divertidíssimo frevo.

Kabelo retoma a trajetória do simpático Uga Bunga, personagem do seu primeiro CD. O bicho, um clone de primata, volta à vida num shopping de Linguicity, e causa vários problemas e situações complicadas com o surgimento de novos e inusitados personagens; “Silvinha Terrorista” é um deles – a faixa, uma salsa, é uma história tragicômica sobre a desventura de uma garota que comete muitas transgressões.
O CD abre com “Bactérias Criminosas” – a música retrata um grupo de rappers que está cumprindo reclusão numa colônia penal. É um funk/axé bem construído, que faz alusão à violência e à desigualdade social.
Outro destaque do disco é a música “Bumbo” que tem uma levada dançante a la KC & The Sunshine Band; o duplo sentido da letra sempre arranca boas gargalhadas do público que acompanha os shows do artista -“Tira a mão do meu bumbo, e vem tocar no seu bumbo”.

Kabelo é autor das 14 músicas do disco, e divide a autoria em “Bactérias criminosas”, “Silvinha terrorista”, “Espantalho” e “Tecnocrata” com André Matanó, “Bumbo” com Átila Gomes e Jair Caminha, e “Cosmonauta musical”, que compôs e gravou com Toquinho, de quem foi roadie por mais de dez anos. “Cosmonauta” é uma mistura de rap com MPB e conta um pouco da afinidade pessoal e da diferença de estilos entre os dois, que excursionaram mundo afora até 2007, quando Kabelo saiu dos bastidores para conquistar os palcos.
O CD conta também com a participação especial da talentosa violonista e cantora Badi Assad na música “Sereia”; a faixa é um samba suingado mesclado com rap e exalta a mulher sensual, a deusa da praia.
Mais que um simples disco para divertir, é um chamado à reflexão embalado por boa música.

Para saber mais sobre o artista acesse: www.kabelo.com.br


Kabelo na Saraiva Mega Store Morumbi
Produção: Circuito Musical
Quando: 03/04/2010 - 19h30
Duração da apresentação: 60min
Ar Condicionado / Sim
Acesso para deficiêntes físicos /Sim
Censura: Livre
Entrada: Grátis
Endereço: Av. Roque Petroni Jr., 1089

Show Jesse Hart dia 03 na Secrett Club

Cantor americano Jesse Hart vem ao Brasil e faz sua primeira apresentação no secrett Club

No dia 3 de abril, o cantor americano Jesse Hart se apresenta na casa noturna Secrett na Vila Olimpia, para apresentar seu novo single para o público brasileiro.
Hart começou a compor suas músicas e a cantar ainda garoto na cidade de Washington, EUA. Desde então, passou a promover suas canções e performances na internet, aumentando o número de fãs e chamando atenção de nomes famosos em Hollywood.
O talento do cantor logo foi descoberto por Lou Pearlman, um dos maiores produtores musicais americanos - que lançou sucessos como Justin Timberlake e Backstreet Boys – impulsionando a carreira de Jesse e colocando-o em evidência na mídia.

Dinâmico e versátil, Jesse Hart está explodindo no cenário musical americano como um artista de enorme talento. Não é a toa que suas habilidades artísticas são comparadas pela crítica local à Eminem e Justin Timberlake, e por que não dizer, uma combinação dos dois. O cantor gravou pela Hart Beats L.L.C diversos singles como “She Was Born in Brazil” uma homenagem às mulheres brasileiras e "How We Do" - uma mistura de pop e rap – que já está em fase de divulgação nas rádios brasileiras.
Em temporada no país, esse pop star internacional está lançando o segundo CD e promovendo seu trabalho em sintonia, claro, com os milhares de fãs espalhados em comunidades virtuais. Se depender das brasileiras, Jesse não só vai aprender a falar português, como pretende voltar novamente ao país para realizar uma turnê de shows.

ALESSANDRO PENEZZI - Por: Adauto Alves


Este Piracicabano é violonista, compositor e arranjador. O estudo musical desde os sete anos de idade, lhe transformou no grande músico que toca também violão de 7 cordas, violão tenor, cavaquinho, bandolim e flauta.
Lançou seu primeiro CD “Abismo de Rosas” em 2001 e no ano seguinte já estava tocando na Europa.
Com o Trio Quintessência entre 2001 a 2007excursionou pela Rússia, Estados Unidos e Angola, durante seis anos seguidos. Entre os intervalos dessas apresentações, foi convidado a participar da 2ª edição do Violões do Brasil, projeto que traçou um panorama do violão brasileiro desde os primórdios até os
expoentes da atualidade.
O projeto, que teve o patrocínio da Petrobras, foi lançado num Box contendo DVD, CD e Livro, e na época contou com shows de lançamento no Teatro Tuca, em São Paulo e no Palácio das Artes, em Belo Horizonte (MG).
É integrante do Choro Rasgado, grupo instrumental que mantém a tradição do Choro em todas as suas vertentes. O CD Baba de Calango, lançado pelo grupo em 2004, recebeu inúmeros elogios da crítica especializada e uma indicação ao Prêmio Tim da Música Brasileira.
Entre inúmeras viagens e gravações, este grande artista participou e dividiu o palco com uma lista extensa de nomes famosos como: Beth Carvalho, Yamandú Costa, Amélia Rabello, Oswaldinho da Cuíca, Quinteto em Branco e Preto, Arismar do Espírito Santo, e outros grandes músicos brasileiros.
Músico experiente e sempre requisitado para gravações, Alessandro constantemente se apresenta em programas de televisão como TV Senado (Clube do Choro de Brasília), TV Sesc (Sesc Instrumental Brasil),  TV Cultura (Rumos Itaú Cultural, Mosaicos, Sr. Brasil, Ensaio), SportTV (Programa Bem Amigos) entre outros...
  Além da carreira artística, ele tem grande experiência como professor, recebendo convites para ministrar seus Workshops e Oficinas em Festivais pelo Brasil afora (veja lista abaixo).  Também  possui inúmeros artigos publicados por revistas especializadas, como Guitar Player, Acústico e Violão Pró.
Isso tudo, é só uma pontinha de tudo o que esse jovem músico fez. Para descobrir o resto, no seu belíssimo site, será possível apreciar vídeos, agenda de shows e toda a sua trajetória (http://www.alessandropenezzi.com.br/).

Vale a pena fazer uma visita!

Notícias do Choro

Com Izaías Bueno de Almeida, o Izaías do Bandolim, promove uma roda de choro todas as sextas-feiras num estúdio de gravação nas Perdizes. Há muitos meses que vem acontecendo este encontro, promovido pelo dono do estúdio, o Silvinho.
A roda é freqüentada por  grandes nomes do choro paulista.
Rua Capital Federal, 186. Sextas, a partir das 21 h.
Grátis.

Arnaldinho do Cavaco
Contemporânea—Horário: Sáb (10h)
Rua General Osório, 46 (Santa Ifigênia)
221-8477 / 220-2954 São Paulo—SP

Alexandre Ribeiro (clarinete), Gian Correa (violão de 7 cordas), Ildo Silva (cavaquinho) e Roberta Valente (pandeiro).
Bar e Restaurante Zeppelin
Rua Aspicuelta, 524 (Vila Madalena) 3814-8763.
Das 13 h às 17h30 (no sábado)
Das 13h30 às 16h30 (no domingo).

Grupo 3doRio completa 50 anos de carreira

O Grupo 3doRio Passou por 27 países em mais de 4.000 apresentações ao vivo nos diversos segmentos de Shows, Bailes, Convenções e Teatro. Ganhou vários prêmios publicitários com a série de 13 filmes da campanha do Banco Bamerindus, com o jingle criado por Walter Santos e Tereza Souza— “O tempo passa, o tempo voa, e a poupança Bamerindus continua numa boa... é a poupança Bamerinduuuuus”. Quem não se lembra desse jingle...

Foi contratado com exclusividade pela TV Bandeirantes, TV Globo, CNT-Gazeta e TV Cultura.

No teatro, o grupo apresentou o show “Quem vem lá?” com texto de Marcos César e direção de Marcos Gebara, contando a sua vivência pelos países por onde tocou, com música e humor.

Diferente, criativo e bem humorado, esbanja jovialidade, cativa e atrai todas as atenções, com músicas, piadas e interpretações impagáveis. Uma deliciosa interação com o público num show de som, luzes e cores, apoiado por uma equipe competente e equipado com sonorização de alta tecnologia, iluminação e transporte.

Ainda mantém no bairro de Interlagos o seu estúdio de ensaio e gravação, por onde já passaram nomes como: Leandro e Leonardo, Moacyr Franco, Skank, Banda Metalurgia, Roberta Miranda, Capital Inicial, Tom Zé, entre outros.


COMPONENTES DO GRUPO:

MIGUEL— MIGUEL JOSÉ MAIMONE

Nascido em Conchas, Estado de São Paulo, é apaixonado pela arte musical. Viajou durante 10 anos por 27 países da Europa, Oriente e América, agregando grande conhecimento e aprimoramento musical que acabou tornando-se multinstrumentista. Buscou inovações nas técnicas musicais e humorísticas, retornou ao Brasil, agregando uma forte pitada de humor em suas apresentações. Participa de programas de televisão e campanhas publicitárias, notabilizando o trabalho do 3doRio.

Instrumentos: CONTRA-BAIXO FRAMUS, SURDO ELETRÔNICO, SAX SOPRANO, SAX TENOR, SAX ALTO, CLARINETE, TROMBONE, REQUINTA, FLAUTA e GUITARRA GIBSON


SESTINI—JOSÉ AMÉRICO SESTINI

Com notável diferenciamento humorístico, Sestini tornou-se uma figura indispensável nas apresentações no 3doRio, nos esquetes de programas de televisão e campanhas publicitárias.
O Paulista tornou-se baterista e percussionista, viajou durante 10 anos pela Europa, Oriente e América, como companheiro de Miguel, em suas apresentações pelos mesmos 27 países.

Instrumentos: BATERIA LUDWING, OCTAPAD, BATERIA ELÉTRICA R8, D4, SAX ALTO, CLARINETA e BONGÔ.

CATU— ADERVAL LUÍZ ARVANI

Nasceu em São Paulo— Capital. É professor de educação física, passou grande parte de sua vida dedicada aos esportes, disputando grandes títulos pelo Clube Paulistano. Conquistou lugar privilegiado na Seleção Brasileira de Voleibol e participou da Olimpíada de 72 em Munique.
Mas a música falou mais alto!
Com forte veia artística, Catu, é o mais novo integrante do 3doRio, mostrando seus excepcionais talentos como tecladista, guitarrista e vocalista.

Instrumentos: SINTETIZADORES T3, PROTEUS , KANWAS, YAMAHA DX-7

Site: www.3dorio.com.br
Contato: 5669-3039 / 5561-0107 / -9359-7727
3dorio@uol.com.br
Rua Professor Cândido Nogueira da Mota, 292
Interlagos - São Paulo – SP - CEP 04786-070

PALESTRA GRATUITA NA OMB - "CAMINHOS DO SUCESSO" com o Coronel Edson Ferrarini

PSICOACÚSTICA - Por Fernando Marques

Após minha estréia na revista, recebi inúmeros e-mails, portanto, fica aqui a minha gratidão a cada um deles, além do carinho das pessoas, fato no qual me deixou muito feliz e realizado. Diversas questões surgiram sobre o assunto, e com isso, sinto que realmente esse espaço será útil para esclarecer a linguagem do som para os leitores interessados no tema.
Conversando com as pessoas, independentemente da dúvida em relação ao universo do áudio, percebi em muitos casos a dificuldade de entender a realidade física do som, em relação à percepção que temos dele, já que o fenômeno físico se difere do que nosso cérebro percebe de fato, deste modo, abordarei nessa edição um assunto que chamamos de Psicoacústica. Essa ciência examina a percepção auditiva humana, em relação ao fenômeno acústico, como ele se difunde na fisiologia auditiva, e como se processa em nossa mente, interligado a nossa memória cultural, emocional e sensorial, criando diversas sensações a cada estímulo sonoro. Trata-se de um assunto vasto, curioso e intrigante. É fundamental o estudo da Psicoacústica na produção musical, para o melhor entendimento de como timbres, intervalos musicais, e texturas sonoras, podem influenciar no contorno emocional de uma música, e assim levar  intencionalmente o ouvinte as mais variadas sensações, tendo sempre em conta a variável de que, cada indivíduo possui concepções culturais e emocionais ligadas as suas experiências, que podem mudar a forma interpretativa sobre o que o mesmo ouve, por isso, uma música oriental que possui intervalos
sonoros com maior divisão do que o sistema ocidental no qual estamos familiarizados, e soa de forma estranha e muitas vezes incompreensível pela cultura ocidental.

A PROPAGAÇÃO FÍSICA DO SOM, O ASPECTO FISIOLÓGICO AUDITIVO, PSICO E CULTURAL.

Nossos ouvidos são verdadeiros transdutores, que transformam vibrações sonoras em impulsos nervosos levados a nosso cérebro, que por sua vez, decodifica as informações. Eles podem ser comparados a microfones omidirecionais, que captam em todas as direções, aliás, esses foram desenvolvidos com base na estrutura auricular.
A propagação sonora nada mais é que um processo físico de vibrações entre as moléculas, que causam compressão e descompressão no meio elástico em que ela se propaga, sua medida é o que chamamos de onda sonora, e é dada em Hertz, 1 Hertz significa que um ciclo dessa compressão e descompressão, é feita 1 vez por segundo, por sua vez, 440 HZ, são 440 vezes por segundo, e assim sucessivamente.
Sabemos que o ouvido humano, é capaz de perceber em média 10 oitavas, dos 20HZ até os 20.000 HZ (20kHZ), porém, isso é variável de acordo com cada indivíduo, com cada faixa etária, e com a perda auditiva, que possa ter sido provocada devido ao tempo excessivo a grandes pressões sonoras. Quando nascemos, somos capazes de ouvir todo o espectro, depois há uma perda gradual ao longo da vida, diminuindo a percepção dessa faixa sonora.
Abaixo dos 20 HZ denominamos infrasons e acima dos 20.000 HZ ultrasons. Todo som complexo que escutamos, ou seja, um som de um instrumento, por exemplo, possui nele, não somente uma onda sonora pura, porém, uma região delas, ou seja uma onda fundamental, e várias outras soando de forma secundária a partir da primeira vibração, isso explica, por exemplo, porque uma mesma nota tocada em um violão e em uma guitarra possuem um som diferente, já que a vibração da fundamental é a mesma, porém, a relação dos harmônicos ( vibrações secundárias ) são diferentes, e é o que denominamos de timbre.
Será que escutamos de forma linear a todo esse espectro? A resposta é não! Ouvimos com mais intensidade determinadas regiões do que outras, devido ao funcionamento fisiológico da nossa audição, e ao tamanho físico das ondas que incidem em nossos ouvidos, os graves (baixas freqüências) podem ter metros de tamanho, e a medida que a freqüência aumenta, o diâmetro da onda diminui, ondas agudas (altas freqüências) podem ter poucos centímetros, tudo isso, faz com que tenhamos necessidade de maior pressão sonora, nos graves e agudos extremos, já os médios, ouvimos com maior facilidade, e a medida que a pressão sonora aumenta, esse espectro tende a ficar cada vez mais linear aos nossos ouvidos.
Depois de todo o processo físico e fisiológico, nosso cérebro recebe as informações dos estímulos nervosos, e constrói uma imagem emocional, de forma conjunta á outras informações mentais. Ele acaba associando o impulso que recebeu a determinadas experiências e sensações, ligadas até mesmo com os outros sentidos, por isso, a interpretação sonora, não somente é algo relativo a audição, no final entra todo o conjunto sensorial, assim como o contexto cultural e psicológico armazenados ao longo do tempo em nossa memória. Tudo isso contribui de forma evidente nas reações emocionais que temos diante ao estímulo sonoro.

A APLICAÇÃO DA PSICOACÚSTICA NA PRODUÇÃO MUSICAL.

Por meio das informações anteriores, pudemos relacionar a Psicoacústica no universo da produção musical, quando uma canção é composta, os intervalos melódicos e construção harmônica, remetem a algum tipo de sensação, como por exemplo, na idade média, aonde o trítono, intervalo de quarta aumentada ou quinta diminuta, era chamado de “diabulos em musica”, porque possui uma sonoridade tensa, e era considerado pela igreja católica, como demoníaco, e quem tocasse era levado à fogueira. Quando manipulamos um trabalho de áudio, como uma mixagem, usamos diversas texturas sonoras, para remeter o ouvinte a determinados ambientes e climas, cada timbre usado e somados uns aos outros pode reagir de maneiras diferentes, e muitas vezes de forma subliminar. Há muitas coisas em uma mixagem que estão ocultas e conscientemente não são percebidas, contudo, se tirarmos com certeza muda toda a percepção da produção musical em si. Espero que tenha esclarecido muitas dúvidas de como percebemos uma estrutura sonora, ainda que tenha sido de forma superficial, mesmo porque a assunto é extremamente extenso.


Envie suas dúvidas e sugestões de temas para a coluna para os seguintes e-mails:

nandomarques76@hotmail.com
fernando@tudoaovivo.tv

Fernando Marques, 33, é profissional de áudio em estúdio e produtor, ministra cursos e palestras sobre áudio e produção musical, e estará lançando, em breve, seu site voltado a educação de áudio e produção ( www.audiobrazil.com.br ) . Além de ser um dos proprietários do Play Music Studio.(www.playmusicstudio.com.br ). Atualmente o seu estúdio é parceiro da Tudo ao Vivo (www.tudoaovivo.tv ),TV via web que instalou uma de suas bases de transmissão no local, tornando o estúdio também uma produtora de áudio e vídeo.

MAESTRO SILVIO BARBATO e o poder transformador da música na vida das pessoas

Com o auxílio de uma linguagem simples e cenas cotidianas, a série Valores da Música, criada pela
Cinevideo para o Sesi, aborda temas ligados ao universo musical de maneira didática e educativa.
Apresentada pelo maestro Silvio Barbato, que faleceu tragicamente no dia 1º de junho de 2009 durante o vôo 447 da Air France, a equipe de produção viajou por várias cidades do País para registrar culturas regionais e iniciativas sociais, além de explicar sobre a formação de uma orquestra, a carreira de músico, maestro e compositor e os vários gêneros musicais.
A série Valores da Música, com direção de Sergio Barroso, está sendo apresentada desde 14/02, no Canal Futura, aos domingos, às 16hs.
Silvio Barbato idealizou o projeto, junto com Mônica Monteiro, diretora da Cinevideo.
São 27 programas de aproximadamente 9 minutos cada um, que entre vários temas englobam a
educação musical para crianças e adultos, música indígena, viola caipira e ópera, história do hino
nacional, mercado de trabalho e o poder transformador da música na vida das pessoas.
Barbato e equipe viajaram o país para gravar depoimentos e registrar iniciativas reconhecidas, como os episódios sobre o trabalho musical da Orquestra Cidadã, formada por jovens da favela Coq, considerada a mais violenta do Recife; o exercício do luthier na cidade de Niterói, Rio de Janeiro, incluindo entrevista com Jonas Caldas, um dos principais “construtores” de instrumentos do Brasil; uma visita à tribo Guarani em São Paulo para falar de música indígena e ao interior paulista para abordar a viola e a sua relação com a música caipira; uma parada em Minas Gerais para ouvir as vozes distintas que formam um coral, e no Ceará, cujo episódio evidencia, como uma ópera se assemelha ao enredo de uma novela, aproximando um gênero clássico de um tão popular.

“O MAESTRO”

Nos últimos anos, o Maestro Silvio Barbato, foi regente da Orquestra do Teatro Municipal do Rio de Janeiro e da Orquestra Sinfônica de Brasilia. Era Doutor em filosofia da música pela Universidade de Chicago e se destacou como o mais novo maestro a reger Tosca, de Puccini, quando tinha apenas 25
anos, o que lhe conferiu entre os mais íntimos, o apelido divertido de ‘Maestro Menudo’ (declarou em uma entrevista à “Isto é Gente”).

Depoimento de Andreas Kisser (guitarrista da Banda Sepultura no Yahoo Notícias:

“...Nós fizemos um tema do compositor Heitor Villa-Lobos, "O Trenzinho do Caipira", uma das obras mais conhecidas do grande mestre da nossa música erudita, com a guitarra fazendo a melodia principal e a orquestra acompanhando. Foi magistral, eu lembro da empolgação do Silvio com aquela junção da
guitarra distorcida e pesada com os instrumentos de uma orquestra. Foi uma sensação fantástica...”
Foto: Yahoo—Sex, 05 Jun, 02h15

“...Eu comecei a admirar muito o maestro por sua postura em relação à música. Geralmente, grandes maestros não são favoráveis à junção da música erudita com outros estilos. Na verdade, existe um grande preconceito por parte deles, muitos desprezam outras maneiras de expressão musical.
O Silvio não. Ele era muito aberto a novos experimentos, mantendo a classe e a técnica da música erudita, mas sempre buscando novos caminhos. Ele me deixou muito à vontade e, apesar de ter sido a primeira vez que eu tocava com uma orquestra, estava muito confiante.
Foi uma experiência inesquecível!...”

Foi Diretor Musical e Regente Titular da Orquestra
sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro em Brasília e Regente Titular da Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

No Conservatório Giuseppe Verdi, em Milão, recebeu o Diploma de Alta Composição na classe de Azio
Corghi.

Ainda na Itália freqüentou a classe de Franco
Ferrara, colaborando com o maestro Romano
Gandolfi no Teatro Alla Scala.

Em Chicago, realizou seu PhD em Ópera Italiana sob a orientação de Philip Gossett.

No Teatro Nacional Claudio Santoro estava na sua nona temporada como Diretor Musical. Com a
Orquestra do Teatro regeu concertos em Roma (Piazza Navona), Lisboa (Mosteiro dos Jerônimos), nos Teatros Municipais de São Paulo e do Rio de
Janeiro e em diversas capitais brasileiras. Suas
gravações com a Orquestra incluem as Sinfonias Brasil - 500 Anos e os Clássicos do Samba, com
Jamelão, Ivone Lara e Martinho da Vila.

Entre seus trabalhos com artistas internacionais,
destacam-se: Aprile Millo, Montserrat Caballé, e
Roberto Alagna e Angela Gheorghiu.

No centenário de Carlos Gomes, a convite de Placido
Domingo, foi o curador da ópera "O Guarani", que abriu a temporada da Washington Opera.

Diretor musical do filme "Villa Lobos, Uma Vida de Paixão", foi premiado com o "Grande Prêmio Brasil de Cinema 2001", na categoria de melhor trilha
musical.

Em 2003 compôs o balé "Terra Brasilis".

Pelo trabalho que vinha realizando na área cultural, Silvio Barbato recebeu inúmeras condecorações do governo brasileiro, tendo sido promovido ao grau de Comendador da Ordem do Rio Branco, além de ter recebido a Medalha do Mérito Cultural da Presidência da República.

O HOMEM:

Silvio Barbato era separado de Paula Prates, mãe de seus dois filhos Daniel e Elisa. Era flamenguista e gostava de cozinhar.


O ACIDENTE:

O Maestro desapareceu no trágico acidente aéreo com o Hair Bus A 300 da Air France —Voo AF447 que seguia do Rio de Janeiro à Paris, em 31/05/09, aos 50 anos comemorados no dia 11 daquele mês.

Somente 50 dos 228 passageiros foram encontrados. Até março de 2010, quase um ano depois, ainda não foi descoberta a causa que provocou o desastre.


Pesquisa e Adaptação: Claudia Souza - Revista Músico!

FEDERAÇÃO ESPÍRITA DE SÃO PAULO ABRE AS PORTAS PARA CULTURA E LAZER

A FEDERAÇÃO ESPÍRITA DO ESTADO DE SÃO PAULO – FEESP, está abrindo as portas do seu auditório Bezerra de Menezes para a Música, Cultura e Lazer.
Fotos: Divulgação
Todos os domingos às 10 horas tem uma apresentação artística seguida de palestra sobre temas relevantes na sociedade.
Vários artistas tem se apresentado voluntariamente:
A cantora, compositora e regente EMILY junto com o CORAL MIX fizeram uma belíssima apresentação no auditório da FEESP.




RIBAS MARTINS

O show de abertura comandado pelo artista Ribas Martins (Cantor e tecladista), com a cantora
Mônica Alves e o contrabaixista Laércio de Jesus, levou ao público presente a alegria através da música, que antecedeu a palestra da Professora Regina Helena com tema Perdão – Um antídoto para os males físicos e espirituais.






ELES BRILHARAM NA FESTA DE ANIVERSÁRIO DE SANTO AMARO 2010!



A programação artística e cultural foi no espaço: Lona de Circo, Folias de Picadeiro do Palhaço Pirulitus e Alegria do Circo do Palhaço Vai Vai. Com realização do CETRASA – Centro das Tradições de Santo Amaro, foram apresentadas várias atrações sob o comando do apresentador Camilo Torres. Os artistas convidados foram o Projeto Pinderê, Dança Safhira, Dança Alma Guarani, Circo Teatro Suzy, Joelma Furlan, Banda contato Imediato, Sheila Brasil, Anderson e Flavinho, Clã dos Loucos e Ribas Martins com as cantoras Mônica Alves e Emily.

CURSO DE MEDITAÇÃO ATIVA NA OMB/CRESP -Agenda Março e Abril

CURSOS GRATUITOS NA OMB - MÊS DE MARÇO E ABRIL

GOSPEL AGORA TERÁ INCENTIVO CULTURAL

O PLC 27/2009, (Altera a Lei Rouanet - de incentivo à cultura - para reconhecer a música gospel e seus eventos como manifestação cultura) do deputado Rodovalho (DEM-DF), sugere a inclusão da música e dos eventos gospel no rol das manifestações culturais reconhecidas pela Lei Rouanet - passível, portanto, de receber incentivos financeiros de empresas privadas que depois auferem isenções e descontos tributários.
O termo gospel, originário da língua inglesa, refere-se às músicas de temática cristã, e por, extensão, as artistas que compõem e interpretam essas músicas.
O deputado Rodovalho justifica sua intenção, lembrando que esse estilo musical se disseminou pelo país, inclusive em eventos de grande porte, mobilizando a juventude que cultiva os valores cristãos. O projeto, porém, excetua dessa possibilidade os eventos de música gospel promovidos por igrejas.
A matéria já foi acatada pela Comissão de Assuntos Econômicos e tem o senador Papaléo Paes (PSDB-AP) como relator na CE.

Valéria Ribeiro / Agência Senado

EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO PARA MÚSICOS DE VALINHOS

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE VALINHOS

Secretaria da Cultura

EDITAL DE CONCURSO PÚBLICO Nº 01/2010
A Prefeitura do Município de Valinhos, Estado de São Paulo, abre o edital de Concurso Público para provimento de diversos cargos que integram o quadro de servidores municipais, a serem contratados sob o regime jurídico estatuário, conforme Lei Municipal vigente, como Monitor Cultural na área de música, com os instrumentos a seguir: Cavaquinho, Flauta Doce, Canto Coral e Técnica Vocal, Flauta Transversal, Acordeon, Violino, Teclado, Violão Clássico e Violão Popular.
A carga horária semanal é de 40 horas com salário base de R$ 9,35 por hora.
Média R$ 1.500,00 mês.
Requisitos: Ensino médio completo, Conhecimento teórico/prático, Comprovação de ministração de
aulas nas modalidades citadas, Registro na Ordem dos Músicos do Brasil – Carteira da OMB, experiência minima de 06 meses na função.
Informações: http://www.valinhos.sp.gov.br/

REPENTISTA AGORA É PROFISSÃO RECONHECIDA

Aos amigos Repentistas, sua arte agora é profissão legalizada – Parabéns!

A Lei 12198/10 de 14 de janeiro de 2010, dispõe sobre o exercício da profissão de Repentista.

O Presidente da República
Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º Fica reconhecida a atividade de Repentista como profissão artística.

Art. 2º Repentista é o profissional que utiliza o improviso ritmado como meio de expressão artística cantada, falada ou escrita, compondo de imediato ou recolhendo composições de origem anônima ou da tradição popular.

Art. 3º Considera-se repentistas, além de outros que as entidades de classe possam reconhecer , os
seguintes profissionais:
I - Cantadores e violeiros improvisadores.
II - Os emboladores e cantadores de Coco.
III – Poetas repentistas e os contadores e
declamadores de causos da cultura popular.
IV – Escritores da literatura de cordel.

Art. 4º Aos repentistas são aplicadas, conforme as especifidades da atividade, as disposições previstas nos artigos 41 e 48 da Lei nº 3.857, de 22 de dezembro de 1960, que dispõem sobre a duração do trabalho dos músicos.

Art. 5º A profissão de Repentista passa a integrar o quadro de atividades a que se refere o art. 577 da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT. Aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452 de 1º de maio de 1943.

Art. 6º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Brasília, 14 de janeiro de 2010, 189º da Independência e 122º da República.

Assinado: LUIS INÁCIO LULA DA SILVA

MÚSICOS COMEMORAM NOVA OPÇÃO DE PLANO DE SAÚDE!!!

Os músicos ganharam uma vantagem exclusiva em relação aos demais trabalhadores. Agora, eles podem aderir a um seguro saúde até 40% mais barato que os preços encontrados no mercado, considerando apólices com o mesmo perfil. O novo produto é oferecido pela seguradora NotreDame em parceria com a Ordem dos Músicos do Brasil-SP (OMB-SP).

A cobertura envolve consultas, exames, internações clínicas, cirúrgicas e obstétricas. Cirurgia refrativa oftalmológica, assistência em viagens, acupuntura, fisioterapia, acidente de trabalho, além de descontos nas principais drogarias de São Paulo, também fazem parte dos planos.
A rede hospitalar oferecida contempla alguns dos melhores hospitais do Brasil, como o Sírio Libanês, Albert Einstein, São Luiz, INCOR e as maternidades Pró-Matre Paulista e Santa Joana. Entre os laboratórios e centros de diagnósticos, destaque para Delboni, Fleury, Rhesus, Lavosier, entre outros.

Podem fazer parte do plano escolhido a esposa ou companheira, filhos solteiros e enteados solteiros. A compositora Isolda Bourdot diz se interessar em aderir devido a esse preço mais justo. “Tenho uma filha solteira e penso que ela também participará do plano comigo.” Ela conta que já foi associada à OMB só que se desvinculou da Ordem por uma série de problemas. Ela chegou a utilizar um plano de saúde de uma outra entidade mas desistiu porque era muito mal administrado. “Por isso que hoje eu tenho plano particular, mas mesmo assim, ainda não estou totalmente satisfeita porque o preço é alto e o atendimento não é 100%.” Depois de saber da novidade, Isolda afirma que adorou a notícia e vai voltar a ser associada à OMB-SP.

É importante lembrar que essa é a primeira vez que a Ordem dos Músicos oferece um plano de saúde aos seus associados.
A entidade nunca havia feito isso antes. Quem oferecia um produto similar era o Sindicato SINDMUSSP que está desvinculado da OMB-SP.

O baterista Nenê, que integrava o grupo Os Incríveis, atualmente é associado à Ordem e paga o plano anterior que a outra instituição oferece. Como ele considera o plano muito ruim, reconhece que merecia algo melhor: “A gente é maltratado, é uma completa desorganização. Eu acho ótima essa oportunidade de ter agora um plano decente, porque esse que nós tínhamos era, sem duvida, muito ruim.”

O músico já estava pensando em sair da entidade e pagar por um plano particular, até saber que poderia ter um plano de qualidade por um custo mais interessante. “Eu ouvi falar na NotreDame e estou muito feliz por poder realizar essa mudança junto com a Ordem dos Músicos. É bom saber que agora vamos mudar para algo bem melhor.”

Para outro músico, Carlos Borba, durante muito tempo faltou preocupação da entidade para com a classe musical, levando muitos associados a se desvincularem. Ele conta que tem um plano particular pela empresa em que trabalha fora do mercado musical. No entanto, ele se entristece em pensar na condição dos músicos, uma classe abandonada que não tem quem os proteja nesse sentido. “A iniciativa de dar espaço a uma empresa séria para cuidar da parte de convênio saúde, pensando no lado dos músicos, vai trazer de volta a credibilidade que a OMB perdeu nesses anos todos”, acredita ele.

Em sua opinião, com essa nova parceria, a OMB-SP vai ganhar muitos adeptos e defensores. “Nós temos esperanças numa nova Ordem, uma entidade que dê todo o apoio e que defenda nossa classe de trabalho com unhas e dentes, porque até agora não tivemos nada disso”.

O plano de saúde exclusivo, oferecido pela NotreDame, terá preços a partir de R$ 95,90 mensais e envolve quatro modalidades diferentes de contratação: Plano Standart e Special; Executive ADI e Exclusive ADI. Para contratar o produto, basta apresentar um comprovante de associado da OMB-SP. 


Maiores informações na OMB/CRESP - Tel: 11 3237-0777
Av. Ipiranga, 318 - 6º andar - Bloco A
Praça da República - SP

COMO ESTÁ A SAÚDE DOS MÚSICOS - Por Claudia Souza

Por: Claudia Souza


Pouco se comenta sobre a saúde dos músicos, que nos causam várias emoções por onde tocam.
O Sindicato dos Músicos na cidade de São Paulo (SINDMUSSP), mal sabe informar sobre o plano de saúde e os valores que seus músicos filiados têm direito. Ao entrar no site, o músico interessado preenche um formulário que nunca é respondido. Ao ir pessoalmente até o local, os funcionários, mal treinados, só sabem informar o valor da filiação e que a pessoa deve entrar em contato com a empresa de Assistência Médica que presta serviços para o Sindicato.
Músicos profissionais e amadores estão totalmente desamparados e desinformados quanto aos problemas de saúde que o exercício da profissão pode acarretar. Graças ao advento da democratização da internet, a Blogosfera está recebendo várias postagens de profissionais interessados pelo tema. Segundo seus relatos, entre as principais causas que comprometem a saúde e o bem estar dos músicos estão:

Os instrumentos musicais assimétricos (violão, violino, flauta transversal) que obrigam o músico a ficar torto durante muitas horas causando problemas na coluna, ombros, pescoço, articulação dos punhos, cotovelos e dedos.
O pianista, por exemplo, se for muito alto, é obrigado a ficar curvado para ler as partituras, enquanto o de baixa estatura desenvolve a pubalgia (uma doença que afeta os ossos abaixo da bacia). Entre os poucos estudos encontrados, está o da Universidade do Texas (1989) que apontou em um grupo de 2.122 membros de uma Orquestra Sinfônica, no qual 75% possuíam algum desses problemas. Uma pesquisa realizada pelos fisioterapeutas Edson Queiroz de Andrade e João Gabriel da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), com 419 músicos de 13 estados brasileiros, mostrou que 88% apresentaram dores nas costas, pescoço e ombro esquerdo.
Jovens alunos aprendem a tocar os instrumentos em tamanho normal. O mobiliário utilizado não condiz muitas vezes com a sua capacidade física. Pequenos estudantes de piano, algumas vezes sentam em bancos onde seus pés não alcançam o chão; os aprendizes de violoncelo costumam sobrepor duas cadeiras para poder tocar o instrumento com os pés apoiados no solo, o que acaba causando elevação excessiva dos ombros gerando desequilíbrios posturais. Segundo a opinião dos especialistas, o melhor posto de trabalho é aquele que permite variações posturais, facilitando a diminuição das contrações musculares;

Ambientes barulhentos, ressecados e poluídos acabam com as cordas vocais de cantores, que com o passar do tempo, apresentam edemas (inchaços) e calos das pregas vocais (problemas mais graves estão potencializados pelo uso de cigarro e álcool);

Alta intensidade dos sons das orquestras durante as afinações geram decibéis semelhantes ao de uma metalúrgica, afirmou a fonoaudióloga e docente titular da PUC-SP, Ieda Russo em uma entrevista publicada na internet. Ela declarou que realiza pesquisas sobre a audição dos músicos há 30 anos e que a amplificação da música nos anos 60, como a dos Beatles, por exemplo, era de 100 watts. Nos anos 90, pulou para 500 mil watts. Sendo assim, o nível normal de audição que é cerca de 20 decibéis, atinge hoje em dia 116 decibéis nas exposições a shows como os de trio-elétricos e de rock. Entre as lesões causadas está a perda da audição. O tratamento acústico e a adequação da dimensão física do ambiente de acordo com o tipo de instrumento a ser executado, podem influenciar diretamente na saúde auditiva dos músicos;

Estresse e tensão causados pelo excesso de horas de treino, ensaios e apresentações, instrumentos e equipamentos de má qualidade, péssima remuneração, cobranças familiares, poucas horas de sono, são causadores de sintomas variados de ordem psíquica ou psicológica.

Ainda não existe efetivamente em São Paulo, iniciativas de conscientização e orientação sobre a saúde dos músicos.

A Nova Ordem dos Músicos do Brasil - Conselho regional de São Paulo está implantando um plano de Assistência Médica para os Músicos afiliados.

Revista Músico - Março e Abril / 2010

APÓSTOLO VALDEMIRO SANTIAGO DA IGREJA MUNDIAL DO PODER DE DEUS recebe homenagem da OMB/CRESP


 Ordem dos Músicos do Brasil – Conselho Regional do Estado de São Paulo, representada pelo seu presidente Professor Roberto Bueno, designou e deu carta branca ao Delegado Milton Joshue para prestar uma homenagem ao grande líder Evangélico da Igreja Mundial do Poder de Deus, Apóstolo Valdemiro Santiago e sua esposa Bispa Franciléia, pelo reconhecimento, carinho e profissionalismo que tem dedicado aos seus músicos.
Em 17 de Janeiro deste ano, compareceram ao culto realizado na A.A. Portuguesa de Desportos, o Delegado da OMB/CRESP, Milton Joshue com os inspetores Kleber Albertin, Fatima Mendes e o editor Ribas Martins, da revista Músico!.
A homenagem foi transmitida pelos canais Rede TV 21, BAND, CNT e pela parabólica VEM PRA CÁ BRASIL com cobertura em todo Brasil e América Latina.
O Apóstolo Valdemiro Santiago, muito emocionado, chegou a chorar e transferiu sua emoção à toda a sua amada Igreja.
Além de sua esposa, estavam presentes os Bispos Roberto Damásio e Sebastian de Almeida, entre outros. Foi quando o delegado Milton Joshue expressou seu sincero agradecimento ao apóstolo Valdemiro Santiago, ressaltando suas qualidades como pessoa representativa, e pelos seus feitos junto aos músicos de sua congregação, além da fantástica vendagem de mais de 1 milhão de Cds. Salientou juntamente com o homenageado, um breve relato relato sobre a profissão do músico dentro das igrejas, quanto aos
profissionais como aos voluntários adoradores.

Ao final da homenagem, o apóstolo Valdemiro Santiago abraçado ao delegado Milton Joshue, colocou sua Igreja Mundial do Poder de Deus a disposição, para os músicos que quiserem tirar a Carteira de Músico Prático ou Profissional junto a Ordem dos Músicos do Brasil. O delegado falou em nome do Conselho Federal João Batista Viana e do Presidente do Conselho Regional do Estado de São Paulo – Professor Roberto Bueno. Com aplausos emocionados durante vários minutos, o público pôde demonstrar o carinho e o respeito que possui pelo apóstolo Valdemiro Santiago.


Reportagem e Fotos:
RIBAS MARTINS - Revista Músico!