sexta-feira, 30 de abril de 2010

Programa Rock-Cordel seleciona banda cearense para o maior festival de heavy metal do mundo

Clamus

A seletiva cearense para o megaevento alemão Wacken Open Air – o maior festival de heavy metal do mundo – acontecerá no cineteatro do Centro Cultural Banco do Nordeste-Fortaleza (rua Floriano Peixoto, 941 – 2º andar – Centro – fone (85) 3464.3108), dentro do programa Rock-Cordel, no próximo dia 8 (sábado), de 14h às 20h, com entrada franca.
Após palestra do presidente do júri, Luiz Carlos Vieira, às 14 horas, participam da seletiva cinco bandas selecionadas pela revista musical Roadie Crew: Clamus (15h), Hostile Inc. (15h45), My Fair Lady (16h30), S.O.H. (17h15) e Warbiff (18h). Também se apresenta a banda cearense vencedora da seletiva estadual no ano passado, a Roadsider (18h45).
MFL - Foto: Ethi Arcanjo
Para propulsar as turbinas da seletiva no sábado, 8, a programação do Rock-Cordel já terá início na terça-feira, 4 (prosseguindo na quarta-feira, 5, e na sexta-feira, 7), com a exibição de clipes do gênero e a apresentação de 18 bandas, sendo seis shows por dia, de 14h às 20h.

Oficina de Myspace
E no período da manhã, de terça-feira, 4, até sexta-feira, 7, de 10h30 às 12h30, acontecerá a oficina gratuita de Myspace, ministrada pelo jornalista, cineasta e produtor cultural carioca Marcelo Paes de Carvalho, no auditório do CCBNB-Fortaleza (3º andar). Para participar da oficina, basta chegar ao CCBNB-Fortaleza às 10 horas da terça-feira, 4, e adquirir um ingresso gratuito na recepção. Ao todo, são 80 vagas disponíveis.
S.O.H.
O conteúdo programático da oficina abrange tópicos como: modalidades de conta no Myspace; adicionando contatos; divulgando seu trabalho; personalização; design específico; trabalhando com vídeo no myspace; colocando música no myspace – com e sem download; divulgação do seu endereço; inserindo imagens; usando o blog do Myspace; interação com outras redes sociais; e dicas valiosas.
Integram o júri da seletiva estadual do Wacken Open Air, edição 2010, os seguintes cinco componentes: Luiz Carlos Vieira (presidente) – músico e redator da revista Roadie Crew há 10 anos, colaborou com as revistas portuguesas Blast! e Metal Heart; Marcelo Paes de Carvalho – jornalista, professor, cineasta, produtor cultural e coordenador de audiovisual do projeto Rock.Doc; Jolson Ximenes – vice-presidente da Associação Cultural Cearense do Rock, baixista das bandas Alegoria da Caverna, Os Transacionais e Obskure – esta, vencedora da seletiva estadual em 2008; Luiz Eduardo Silva – produtor musical, há 11 anos, do programa Cidade do Rock, na rádio Cidade FM 99.9, participou de diversos júris de seleção de bandas para o Palco Nativo do Festival Ceará Music; e Fernando Pessoa – colecionador de CDs e DVDs de Rock há 35 anos, produtor musical, assistente de Comunicação e Cultura do Banco do Nordeste, ativista na cena roqueira de Fortaleza.

Grupos de 22 países de quatro continentes
O festival Wacken Open Air acontece anualmente na cidade de Wacken (norte da Alemanha), um dos mais importantes eventos musicais ao ar livre do mundo. A edição deste ano será realizada durante o verão europeu no período de 5 a 7 de agosto próximo. A atração principal deste ano será o show da banda Iron Maiden. Esta é a 21ª edição do festival.
Mais importante festival de heavy metal do mundo, o megaevento germânico reunirá grupos de 22 países de quatro continentes (Europa, América, Ásia e Oceania), com público previsto em torno de 100 mil pessoas de todas as partes do mundo.
Do Wacken Open Air, participam bandas de heavy metal da Europa (Alemanha, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Inglaterra, Itália, Irlanda, Noruega, Polônia, Portugal, Suécia e Suíça), América (Brasil, Canadá, México e EUA), Ásia (Israel e Japão) e Oceania (Austrália).

Programação

04/05/2010 (TERÇA)
10:30 – Oficina de Myspace
14:00 - SOUL AGONY
15:00 – COLDNESS
16:00 – ENCÉFALO
17:00 – SOAD
18:00 – FACADA
19:00 – BETRAYAL

05/05/2010 (QUARTA)
10:30 – Oficina de Myspace
14:00 – MOTHER’S MILK
15:00 – 13 ROCK DALE
16:00 – SELVAGENS À PROCURA DE LEI
17:00 – ONE
18:00 – CAIO CHAGAS
19:00 – KAME RIDER

07/05/2010 (SEXTA)
10:30 – Oficina de Myspace
14:00 – HOLLYWOOD ROSES
15:00 – DIRTY VICE
16:00 – THE KNICKERS
17:00 – END OF SILENCE
18:00 – CONTAINER
19:00 – SLEEPING AWAKE

08/05/2010 (SÁBADO)
SELETIVA DO WACKEN OPEN AIR
14:00 – Palestra do Presidente do Júri
15:00 – CLAMUS
15:45 – HOSTILE INC.
16:30 – MY FAIR LADY
17:15 – S.O.H.
18:00 – WARBIFF
18:45 – ROADSIDER

20 anos sem Elisete Cardoso, Sérgio Cabral lança biografia da cantora

Livro relembra 20 anos sem Elisete Cardoso

No dia 7 de maio de 1990, o Brasil perdera uma de suas maiores intérpretes, aos 69 anos, vítima de câncer. Dona de um timbre único, tons de grave e uma forma de interpretar sem igual, Elisete Cardoso, A Divina, foi uma das cantoras brasileiras mais importantes da história da MPB. Pioneira da bossa nova, foi a primeira cantora popular a interpretar Villa-Lobos no Teatro Municipal e também foi responsável pela consagração de esquecidos sambistas.
Neste livro, Sérgio Cabral, um grande conhecedor e amante da música brasileira, narra a trajetória de vida dessa bela morena carioca que se consagrou como uma das grandes intérpretes do gênero samba-canção. Para escrever o livro Elisete Cardoso: uma vida (Editora Lazuli), Sérgio Cabral precisou de 15 meses de muita pesquisa. Apesar de ter sido amigo e admirador de Elisete, Cabral diz que não escreveu uma simples apologia. "Apesar da emoção acho que consegui percorrer a história de um ser humano frágil em alguns aspectos, fortíssimo em touros, mas, sobretudo, real", diz.
Cabral conta ainda que optou pela grafia Elisete porque considera que a língua não pode ser submissa ao arbítrio dos cartórios. "Antes desse livro, as enciclopédias já haviam grafado Elisete, como recomenda o bom português. Creio apenas colaborar para que o nome dela assuma a sua grafia definitiva, pois, registrada como Elizette, assinou algumas vezes Elizete e só na segunda metade da década de 1960 o th no final de Elizeth apareceu na capa dos seus discos", relata.
O livro reúne ainda 37 fotos que relembram a carreira de Elisete, como quando ela foi eleita rainha dos músicos em 1958 e ao lado de músicos como Tom Jobim, Jacob do Bandolim, Dorival Caymmi, Tom Jobim e Elis Regina, com quem teve uma relação bem difícil. A obra reúne também a discografia completa da cantora.
Sobre o autor: Sérgio Cabral é jornalista, escritor e compositor, um dos maiores especialistas em música popular brasileira do país. Autor de importantes obras como Antonio Carlos Jobim: uma biografia, Ataulfo Alves: vida e obra e Nara Leão: uma biografia, publicadas pela Lazuli Editora.

Serviço:
Livro: Elisete Cardoso: uma vida
Autor: Sérgio Cabral
Editora: Lazuli
Páginas: 416
Preço: R$ 42,00

Quinta Essentia Quarteto se apresenta em Jundiaí

Depois de turnê pela Europa, quarteto estréia novo Repertório na região

O Quinta Essentia, único quarteto de flauta doce profissionalmente atuante do país, volta à região para única apresentação. Depois de uma temporada pela Europa, Renata Pereira, Alfredo Zaine, Gustavo de Francisco e Guilherme dos Anjos mostram em Jundiaí seu novo repertório intitulado “Falando Brasileiro”.

Após ser aprovado no edital de Circulação de Concertos pelo Estado de São Paulo, da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, o quarteto inicia sua nova turnê que faz releitura de grandes nomes da música Brasileira na Flauta doce, como Milton Nascimento, Pixinguinha, Vinicius de Morais, entre outros.

A apresentação acontece dia 2 de Maio, no Centro das Artes, às 11h, ingressos a R$ 5,00.

Serviço
Quinta Essentia Quarteto – Turnê Falando Brasileiro
2 de Maio, às 11h
Centro das Artes: Sala Glória Rocha - Rua Br. de Jundiaí, 1093 - Centro - Jundiaí, SP
Entrada: R$5,00
Mais informações: www.quintaessentia.com.br

Quinta Essentia Quarteto
Quando falamos em flauta doce, logo pensamos nas aulas de iniciação musical que as crianças têm nas escolas. Poucos sabem, mas a flauta doce foi um instrumento de extrema importância no período barroco europeu. Hoje, em especial no Brasil, não existe o conhecimento sobre as possibilidades que esse instrumento tem além dessas aulas que algumas poucas escolas mantém na grade de ensino.
Para resgatar a importância da flauta doce e a valorização da mesma no Brasil, Alfredo Zaine, Gustavo de Francisco, Guilherme dos Anjos e Renata Pereira consolidaram o Quinta Essentia Quarteto, o único quarteto de flautas doce profissionalmente atuante no país “Nossa grande missão é divulgar e mostrar para os brasileiros as infinitas possibilidades que a flauta doce pode apresentar e o quão surpreendente ela é”, afirmam os músicos.
O Quinta Essentia Quarteto completa 4 anos neste mês de Abril. Ao longo dessa trajetória, o quarteto já conquistou diversos prêmios, entre eles o Jovens Cameristas Petrobrás de Londrina e o Prêmio Estímulo de Música da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo. Em 2008 lançou seu primeiro CD intitulado La Marca com músicas de compositores como Tarquinio Merula, Georg Philipp Telemann e compositores brasileiros como Julio Bellodi e Claudio Menandro, que criaram peças exclusivamente para o Quinta Essentia.
Em 2009, a convite da Princesa italiana Giada Ruspoli fez a sua primeira turnê na Europa. O quarteto fez apresentação na Itália, França e Alemanha, disseminando não somente a flauta doce, mas a cultura brasileira. No final do mesmo ano, o Quinta Essentia foi aprovado no edital de Circulação de Concertos pelo Estado de São Paulo, novamente da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, para a divulgação do Repertório “Falando Brasileiro”, que faz releitura de grandes nomes da música Brasileira na Flauta doce, como Milton Nascimento, Pixinguinha, Vinicius de Morais, entre outros.
O Quinta Essentia se diferencia dos demais grupos por manter um trabalho continuado. O quarteto desenvolve ainda projetos como o Identidade que incentiva os novos compositores a criarem peças para flauta doce, com a cara do Brasil, e o Flauta, Flautinha, Flautão!, este focado na disseminação das possibilidades que este instrumento permite.
O estudo do instrumento no Brasil ainda é muito restrito. Muitos músicos acabam indo estudar flauta na Europa, o que acaba limitando ainda mais a disseminação do instrumento em território nacional. “ O trabalho da divulgação da flauta doce em nosso país é um grande desafio. Infelizmente, a prática desses instrumentos está restrita somente as escolas, e ainda assim, por um período muito curto. Falta representantes que tenham uma preocupação com a divulgação da flauta doce como, por exemplo, uma agenda significativa de concertos por ano, em todo o país”, explica o quarteto que para tentar atenuar essa deficiência, disponibiliza em seu site o máximo de conteúdo possível sobre o instrumento e suas possibilidades.
Os músicos
Hoje, o quarteto ainda chama atenção por ser composto por jovens músicos: Alfredo Zaine com 26 anos, Guilherme dos Anjos com 24, Renata Pereira com 27 anos e Gustavo Francisco com 31 anos.
Os integrantes do Quinta Essentia, tiveram o contato com a flauta doce ainda muito cedo. Conforme foram conhecendo mais sobre a história do instrumento e sobre o seu repertório, foram se apaixonando pela flauta doce e nunca deixaram de se aperfeiçoar.
Os quatro músicos se conheceram em festivais de música pelo país. Conforme a amizade foi fortalecendo, a idéia de um quarteto fixo de flauta doce foi maturando, e assim nasceu o Quinta Essentia.
Alfredo Zaine e Guilherme dos Anjos iniciaram seus estudos na Fundação das Artes de São Caetano do Sul e graduaram em instrumento antigo (flauta doce) pela UNESP. Renata Pereira é graduada em flauta doce pela EMBAP - Escola de Música e Belas Artes do Paraná, e mestre em música pela USP. Gustavo de Francisco é formado em flauta doce e oboé pela Fundação das Artes de São Caetano do Sul.
Flauta Quadrada
O Quinta Essentia Quarteto é único no Brasil que possui um consort de Flautas quadradas, chamadas Square Recorders, do construtor de flautas doces alemão Herbert Paetzold.
Na literatura da flauta doce existe instrumentos de diferentes tamanhos, que normalmente são cilíndricos. O pensamento do Paetzold foi que, os tubos de um órgão de tubos são flautas, ou seja, funcionam como flautas. E existem órgãos que os tubos internos são quadrados e de madeira. Partindo desse princípio ele construiu as Square Recorders.
As flautas quadradas em relação as suas correspondentes cilíndricas são um pouco menores e possuem uma resposta presente de articulação o que proporciona um grande diferencial sonoro para interpretação da música moderna, contemporânea e popular brasileira.
Quinta Essentia Quarteto
Mais informações: www.quintaessentia.com.br

GUIA ERUDITO SERÁ REINAUGURADO DIA 1º DE MAIO

Dia 1º de maio de 2010 a reinauguração da revista eletrônica Guia Erudito, especializada na divulgação de eventos de música clássica e artistas da música erudita, em novo formato e com muitas novidades.

Além dos itens que já eram englobados anteriormente, como divulgação gratuita de eventos, entrevistas com artistas consagrados, notícias do meio musical nacional e internacional, teremos também agora entrevistas em vídeo, transmissão ao vivo de eventos como óperas, concertos, premiações, concursos, além de um espaço para anunciantes e para patrocinadores do site. Teremos também perfis do Guia Erudito em redes sociais como Twitter e Facebook, onde poderão ser acompanhados em tempo real os eventos de música clássica transmitidos pelo site, além de atualizações sobre a programação no site e promoções.

Nosso primeiro evento será a TRANSMISSÃO AO VIVO DA ÓPERA “TOSCA”, de G. Puccini, que acontece no Theatro São Pedro, em São Paulo. Transmitiremos a récita do dia 04 de maio, terça-feira, às 20:00h. Basta entrar no site do Guia Erudito e clicar no link correspondente à transmissão.

No dia 05 de maio teremos a TRANSMISSÃO AO VIVO DO PRÊMIO CARLOS GOMES, que acontecerá na sala São Paulo às 21:00h. Este evento também terá cobertura ao vivo através das redes sociais Twitter e Facebook.
E isto é apenas o começo. Não percam!

Entre em contato conosco e conheça as vantagens de anunciar para o nosso público.

Para acessar o site a partir de 1º de maio: www.guiaerudito.com.br

As solicitações para divulgação de programação devem ser enviadas ao email: guiaerudito@guiaerudito.com.br.

Yamaha realiza palestras na AES Brasil

Como já se tornou tradição nesta época do ano os profissionais de áudio profissional se reúnem na AES Brasil (Áudio Engineering Society). Este ano, o evento será de 04 a 06 de maio no Palácio das Convenções do Anhembi, em São Paulo. Com palestras e área de exposição, o maior evento do setor na América Latina terá 4500 metros quadrados de área, com cerca de 70 estandes de empresas nacionais e internacionais, representando centenas de marcas. A expectativa de visitação é de 5 mil profissionais originários de diversos países.

A Yamaha Musical do Brasil, líder mundial na área de áudio profissional, receberá os participantes da feira com uma novidade: Aldo Linares e André Andreo, especialistas da marca, realizarão algumas palestras sobre o mais novo lançamento, o mixer M7CL-ES e os produtos desenvolvidos pela Steinberg, que agora são comercializados pela Yamaha.

Essas palestras estarão seguindo o conceito Hands On, que literalmente vai fazer os visitantes “botarem a mão na massa”. “É muito mais fácil para o técnico aprender todas as opções, tirando suas dúvidas, enquanto manuseia o equipamento”, explica Linares.

AES Brasil 2010
4 a 6 de maio
Horário da Feira: dias 04 e 05 de mais das 13h às 21h. Dia 06 de maio das 11h às 18h.
Horário da convenção: dias 04 e 05 de maio das 08h às 20h. Dia 06 de maio das 8h às 18h.
Auditório Elis Regina
Palácio das Convenções do Anhembi
Av. Olavo Fontora, 1.209 - Santana
São Paulo - SP

Camerata da FASM apresenta repertório requintado

Evento terá regência do Maestro Emiliano Patarra e participação do solista de viola, Rodrigo Medeiros.


A Camerata Santa Marcelina, formada por 16 alunos da Faculdade Santa Marcelina, fará uma apresentação no dia 4 de maio, às 20h30, no Teatro Laura Abrahão. Sob a regência da professora do curso de Música da FASM, Gretchen Miller e do professor de regência, Emiliano Patarra, o grupo realiza apresentações pela cidade de São Paulo.

Na primeira parte do concerto, conjuntos pequenos de duos ou trios, e septetos apresentarão repertório composto por Beethoven, Saint-Saens, Spohr e Belini. A instrumentação conta com o uso de harpa, canto, cordas e trompete.

Já na segunda parte do concerto, a Camerata Santa Marcelina apresenta-se com regência do Maestro Emiliano Patarra, um dos representantes da nova geração de regentes do país, que se destaca pelas suas consistentes e apaixonadas interpretações e pela diversidade de suas atuações. O programa é de Saint Paul's Suite de Gustave Holst e a fantasia de Hummel, que conta com o solista de viola, Rodrigo Medeiros.

A apresentação da Camerata é aberta ao público e a entrada é gratuita. A Faculdade Santa Marcelina fica na Rua Dr. Emílio Ribas, 89, Perdizes, São Paulo. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone: (11) 3824-5800 ou pelo site: www.fasm.edu.br.


Serviço

Apresentação Camerata Santa Marcelina
Data: 04 de maio, às 20h30
Faculdade Santa Marcelina
Local: Teatro FASM - Laura Abrahão.
Endereço: Rua Dr. Emílio Ribas, 89, Perdizes, São Paulo – SP - CEP: 05006-020.
Há acesso para deficientes no local.
Entrada gratuita.

Nova edição da Virada Cultural tem área ampliada para a região da Luz

Marcada para os dias 15 e 16 de maio, a Virada Cultural chega neste ano à sua sexta edição. Realizado pela Prefeitura de São Paulo, o evento se tornou a grande festa da Cidade, com centenas de atrações durante 24 horas ininterruptas em diversos pontos da Capital. Em 2010, a Prefeitura tem como parceiros a Secretaria Municipal de Educação, Secretaria de Estado da Cultura, a SPTuris e o Sesc-SP.
Ontem, durante o lançamento oficial da programação, na Galeria Olido, o prefeito de São Paulo destacou a integração entre as diversas áreas da administração municipal na realização do evento: "Nesta edição, as secretarias trabalharam juntas para programar a Virada Cultural e dessa forma foi possível implantar novas ações nos serviços de limpeza e segurança".
O prefeito destacou também a grandiosidade do evento, que não conta com patrocinadores e é arcado integralmente pelo Município. "O aumento na área física, englobando a área da Luz, também é outro ponto positivo dessa edição e nos permitiu aumentar e diversificar as atrações. São mais de R$ 8 milhões de investimentos em cultura e entretenimento para a população", afirmou.
Danilo Santos de Miranda, diretor regional do Sesc-SP, parceiro do evento, vê esta sexta edição da Virada Cultural como "a afirmação de um evento dos mais importantes do calendário municipal, que promove a ocupação das ruas e dos equipamentos de lazer e cultura de uma forma diferenciada".
Com a incorporação da região da Luz à área de eventos, a Virada de 2010 terá uma abrangência espacial maior que a do ano passado, correspondendo ao perímetro da Cidade do fim do século 19.
O show de abertura será da dupla de cubanos Barbarito Torres e Ignácio Mazacote, do Buena Vista Social Club, coletivo, que toca clássicos da música cubana. No mesmo palco - Praça Julio Prestes - haverá shows de Zélia Duncan, Céu, Toquinho, entre outros, além das atrações internacionais Living Colour e ABBA - The Show (banda cover da Suécia); e no encerramento, Elomar, Geraldo Azevedo, Vital Farias e Xangai interpretam o disco Cantoria, de 1984.
O samba será representado por Nelson Sargento, Paulo Vanzolini, Jair Rodrigues, Elza Soares e Sandália de Prata, Orlandivo e Clube do Balanço, Baile do Simonal e Arlindo Cruz. No duelo Rio x São Paulo, estarão frente a frente Germano Mathias e Dicró. Esses shows serão no Palco Praça da República.
No Palco Avenida São João, o público poderá conferir nomes importantes do rock nacional, como Pitty, Raimundos, Titãs, além das bandas que acompanhavam os músicos Frank Zappa e Janis Joplin: Grand Mothers Reinvented e Big Brother & The Holding Company. Na região da Boulevard São João (Vale do Anhangabaú), ocorrem shows de Airto Moreira, Hermeto Pascoal, Booker T., entre outros.
No Palco Vieira de Carvalho (Largo do Arouche), Arrigo Barnabé canta Lupicínio Rodrigues e André Abujamra canta Nelson Gonçalves. Lá também farão shows Sidney Magal, Luis Caldas, Vanusa, Wanderléa e outros artistas.
O Piano na Praça - Palco Praça Dom José Gaspar - receberá apenas novas pianistas desta vez. Serão 12 apresentações. Entre elas, Marina Spoladore, Juliana Rodrigues e Juliana Ripke.
O Palco Estação da Luz receberá Orquestras e Bandas Sinfônicas. Por lá passarão, entre outras atrações, a Orquestra Jazz Sinfônica, a Orquestra Sinfônica Municipal e a Orquestra Experimental de Repertório.
O Palco Casper Líbero contará com as participações de nomes que estão despontando na música brasileira, como Mallu Magalhães, Tulipa Ruiz, Karina Buhr e outros.
O novo da Virada
Neste ano, mais um ritmo será contemplado com 24 horas de música: o reggae. No Palco Barão de Limeira se apresentarão músicos jamaicanos (como Pablo Moses e Clinton Fearon) e também a primeira formação da banda Cidade Negra, que traz Ras Bernardo nos vocais, interpretando canções do disco Lute para Viver (1991), além da Tribo de Jah.
A Praça Roosevelt abrigará apresentações de grupos de fantasias medievais (Clã Hednir, Cosplay Medieval, Grupo Graal, Conselho Steampunk), mesas de RPG, stands dos fãs-clubes e associações, shows (serão oito bandas, como Sentai, J. Squad e Agente Smith), parada Cosplay (que será transmitida em tempo real pela internet), Live-action RPG, Conselho Jedi e 501 Squadron, Conselho Branco, A Caverna do Dragão e outras atividades.
No Parque da Luz, que integra a programação da Virada pela primeira vez, haverá a intervenção urbana "Sombras na Arquitetura", da Cia Quase Cinema, que projetará diversas sombras nos edifícios. A idéia é dialogar com as construções convidando a todos a olhar para o céu. Lá também será palco de Vagalume "Die Lichtwesen", um projeto interativo de performances com figurinos de luzes.
O inesquecível Adoniran
A Virada comemorará o centenário do cantor, compositor, humorista, ator e radialista Adoniran Barbosa, principal nome do samba paulistano. Entre às 23h do sábado e às 11h do domingo, o público poderá conferir parte de seu repertório em um dos dez vagões de trem da CPTM que farão o percurso Luz - Brás. Trata-se do projeto "Trem das Onze - 100 Anos de Adoniran Barbosa".
Um grupo musical receberá o público e se apresentará durante todo o trajeto. Também serão projetadas diversas fotos do artista nas telas dos vagões. Chegando à estação Brás, todos poderão conferir os esquetes teatrais do espetáculo "Histórias das Malocas", inspirado no programa de rádio de mesmo nome que, nos anos 50, tinha Adoniran como um de seus principais artistas.

NOVOS POLOS DO PROJETO GURI SÃO INAUGURADOS EM MAIS NOVE CIDADES

Com as inaugurações, a AAPG, gestora do Projeto Guri, amplia seu atendimento e possibilitará que mais crianças e adolescentes tenham acesso ao ensino musical de qualidade.

A Associação Amigos do Projeto Guri (AAPG), organização social de cultura responsável pela gestão do Projeto Guri inicia a segunda fase de inaugurações de seus polos de ensino musical. De 5 a 12 de maio, as cidades paulistas que recebem o Projeto Guri são Luiziânia, Guaíra e Herculândia (todos no dia 05), Oriente, Santo Anastácio e Ibirá (no dia 06), Botucatu e Aparecida (no dia 07), e Águas de Lindóia (no dia 12). As inscrições para os cursos do Projeto Guri, nesses Polos, podem ser feitas entre os dias 10 e 21 de maio, das 9h às 17h, e as aulas serão iniciadas no dia 31 de maio.
A primeira fase de inaugurações ocorreu em março último e possibilitou que crianças e jovens de outras nove cidades, que ainda não contavam com o Projeto, tivessem acesso ao ensino coletivo de música gratuito. Ao todo, serão 18 inaugurações promovidas pela AAPG ainda neste semestre.
Os cursos no Projeto Guri são gratuitos e não há necessidade de seleção. Podem se inscrever crianças e adolescentes com idades entre 6 e 18 anos incompletos, desde que estejam regularmente matriculados na escola. Os interessados devem se dirigir ao Polo de sua cidade, acompanhados pelos pais ou responsáveis, com a seguinte documentação: duas fotos 3x4; certidão de nascimento ou RG; comprovante de endereço; declaração escolar e carteira de vacinação. As vagas são para início imediato.
Com as inaugurações 1.170 novas vagas de ensino musical gratuito estão abertas nessas cidades para cursos de instrumentos de corda, sopro, percussão e iniciação musical.
As cerimônias de lançamento dos Polos serão abertas ao público e contam com a presença de autoridades locais e representantes da AAPG. Durante as inaugurações, alunos de outros Polos farão uma apresentação musical. (Na tabela todas as informações sobre os novos Polos do Projeto Guri).

Essa iniciativa é mais uma das ações em comemoração aos 15 anos do Projeto Guri, celebrados em 2010. “Com as inaugurações, a AAPG ampliará ainda mais o atendimento e reforçará a missão de levar para crianças e adolescentes a oportunidade de conhecer o mundo da música, e promover a união destes jovens em torno de valores comuns: a dedicação aos estudos e a importância de uma atitude positiva diante dos desafios. O reconhecimento desses valores possibilita a ampliação das perspectivas de vida dos nossos alunos e cria condições para o aprimoramento de suas potencialidades” aposta Alessandra Costa, diretora executiva da AAPG.
Implantação dos novos Polos
Devido aos pedidos de prefeituras e organizações da sociedade civil para a instalação de Polos do Projeto Guri em suas localidades, a AAPG lançou em dezembro de 2009 um edital para a inscrição e seleção de novos Polos. Das inscrições recebidas, 30 propostas foram pré-aceitas de acordo com os requisitos mínimos exigidos pelo edital.
Na fase seguinte, foram analisados os municípios e os espaços para a implementação do Polo. Posteriormente, os municípios receberam visitas de técnicos da AAPG para a análise desses espaços. Após a aprovação, os contemplados foram comunicados formalmente e contatados para iniciar os trâmites legais e operacionais para a implantação dos Polos do Projeto Guri. Ao final do processo, que durou cerca de três meses, 18 cidades foram contempladas. Dessa forma, a AAPG passa a contar com 379 Polos distribuídos pelo Estado de São Paulo, beneficiando mais de 40 mil alunos.

Abaixo as informações sobre todas as inaugurações:

GUAÍRA
Data da Inauguração: 05/05/2010 - 17h30
Cidade: POLO INSTITUTO OSWALDO RIBEIRO DE MENDONÇA - GUAÍRA / Regional Ribeirão Preto
Cursos: Iniciação musical, coral, violão e percussão/bateria.
Endereços: Avenida 27, 100 - Jardim Nádia - Próximo a Praça Bom Jesus - Guaíba - SP
Número de vagas: 134

HERCULÂNDIA
Data da Inauguração: 05/05/2010 – 14 horas
Cidade: POLO HERCULÂNDIA / Regional Marília
Cursos: Iniciação Musical, coral, viola caipira e violão.
Endereços: Avenida Rui Barbosa, 387 - Centro - Herculândia -SP
Número de vagas: 131

LUIZIÂNIA
Data da Inauguração: 05/05/2010 – 15 horas
Cidade: POLO LUIZIÂNIA / Regional Araçatuba
Cursos: Iniciação musical, coral, violão e percussão/bateria.
Endereços: Avenida Antônio Duarte Azadinho, 29 - Centro.
Número de vagas: 134

IBIRÁ
Data da Inauguração: 06/05/2010 – 19 horas
Cidade: POLO IBIRÁ / Regional São José do Rio Preto
Cursos: Iniciação musical, coral, violão e percussão/bateria.
Endereços: Rua: Lins, 635 - Termas de Ibirá - Ibirá
Número de vagas: 134

ORIENTE
Data da Inauguração: 06/05/2010 – 10 horas
Cidade: POLO ORIENTE / Regional Marília
Cursos: Iniciação musical, coral, cavaco e violão.
Endereços: Rua: Washington Luís, 80
Número de vagas: 131

SANTO ANASTÁCIO
Data da Inauguração: 06/05/2010 – 16h30
Cidade: POLO CONGREGAÇÃO DAS FILHAS DE MARIA MISSIONÁRIAS (SANTO ANASTÁCIO) / Regional de Presidente Prudente
Cursos: Iniciação musical, coral, violão e Percussão/bateria.
Endereços: Rua: Irmãs Missionárias, 166 - Vila Andorinda - Santa Anastácio - SP
Número de vagas: 134

BOTUCATU
Data da Inauguração: 07/05/2010 – 15 horas
Cidade: POLO BOTUCATU / Regional Jaú
Cursos: Iniciação musical, coral, teclado, violino, violoncelo, contrabaixo.
Endereços: Avenida Don Lúcio, 755 Centro - Botucatu - SP
Número de vagas: 123

APARECIDA
Data da Inauguração: 07/05/2010 – 15 horas
Cidade: POLO APARECIDA / Regional São José dos Campos
Cursos: Iniciação musical, coral, teclado, violino, viola, violoncelo, contrabaixo.
Endereços: Rua Pedro Maria Filippo, 219 – Vila Mariana – Aparecida/SP
Número de vagas: 123

ÁGUAS DE LINDÓIA
Data da Inauguração: 12/05/2010 - 15 horas
Cidade: POLO ÁGUAS DE LINDÓIA / Regional Jundiaí
Cursos: Iniciação musical, coral, cavaco e violão.
Endereços: Praça Philomena Tozzi, 30 Jardim Paraíso - Águas de Lindóia -SP
Número de vagas: 131

15 anos comemorados com muita música, números e resultados.

A Associação Amigos do Projeto Guri (AAPG), organização social de cultura, atua desde 2004 na gestão do Projeto Guri, por meio de uma aliança estratégica com a Secretaria de Estado da Cultura. A missão da AAPG é promover, com excelência, a educação musical e a prática coletiva de música, tendo em vista o desenvolvimento humano de gerações em formação.
O Projeto Guri é o principal projeto da AAPG e existe desde 1995. O Guri é um projeto socioeducativo que oferece continuamente, nos períodos de contra-turno escolar, cursos de iniciação e teoria musical, coral e instrumentos de cordas, madeiras, sopro e percussão. Atualmente o Projeto Guri atende cerca de 40 mil alunos em 301 municípios do Estado de São Paulo. Além do Governo do Estado – seu principal parceiro mantenedor – a AAPG conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas.
As empresas que queiram colaborar com a AAPG e contribuir para o desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens podem usufruir de leis de incentivo fiscal como a Lei Rouanet e o Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD).
Pessoas físicas também podem contribuir com a AAPG. Visite nosso site: www.projetoguri.org.br ou entre em contato com Mobilização de Recursos pelo tel. (11) 3874 3357.

Kassab apresenta as atrações da 6ª edição da Virada Cultural

Kassab fala sobre o aumento de investimentos na área de cultura. Virada Cultural teve investimento de R$ 8 milhões
Foto: Ricardo Fonseca/Secom

Marcada para os dias 15 e 16 de maio, a Virada Cultural chega neste ano à sua sexta edição. O evento realizado pela Prefeitura de São Paulo se tornou a grande festa da cidade. Está incorporada ao seu calendário por milhões de paulistanos que a acompanham todos os anos. Durante 24 horas ininterruptas os moradores da capital e os turistas irão se dividir entre centenas de atrações.Durante o lançamento oficial da programação, nesta terça-feira (27), na Galeria Olido, Centro, o prefeito Gilberto Kassab destacou a integração entre as diversas áreas da administração municipal na construção do evento. "A Prefeitura tem certeza que será um evento de qualidade, superando os resultados do ano passado. Nesta edição, as secretarias trabalharam juntas para programar a Virada Cultural e dessa forma foi possível implantar novas ações nos serviços de limpeza e segurança", explicou Kassab.
O prefeito também destacou a grandiosidade do evento, que não conta com patrocinadores e é arcado integralmente pelo município. "O aumento na área física, englobando a área da Luz, também é outro ponto positivo dessa edição e nos permitiu aumentar o número e a diversificação de atrações. É um orgulho para São Paulo promover um evento desse porte e servir de referência para outros estados. São mais de R$ 8 milhões de investimentos em cultura e entretenimento para a população", afirmou Kassab.
Para o secretário de Cultura de São Paulo, Carlos Augusto Calil, "a Virada Cultural se consagrou como a festa da cidade, múltipla e inclusiva". João Sayad, secretário de Estado da Cultura, declarou: "a Secretaria de Estado da Cultura participa com orgulho, como co-realizadora, de um evento desse porte que se espalhou também pelo interior". Danilo Santos de Miranda, diretor regional do Sesc-SP, parceiro do evento, vê esta sexta edição da Virada Cultural como "a afirmação de um evento dos mais importantes do calendário municipal, que promove não só a ocupação das ruas e dos equipamentos de lazer e cultura de uma forma diferenciada, mas que se reverte em benefícios diretos à população".
Com um perímetro maior que o do ano passado e incorporando ações na região da Luz - correspondendo ao perímetro da cidade do final do século 19 -, a Virada de 2010 continuará recebendo centenas de artistas e oferecendo ao público uma infinidade de atrações. Tem shows para todos os gostos, têm os mais variados ritmos, cantores já consagrados pelo grande público, intérpretes que estão em início de carreira, homenagem, pista de dança, música popular e clássica, dança e atrações de rua.

O show de abertura será feito pela dupla de cubanos Barbarito Torres e Ignácio Mazacote, do Buena Vista Social Club. Os integrantes desse conjunto reuniram-se, anos atrás, para tocar os clássicos da música cubana que foram trilha de sua juventude e também pérolas de suas carreiras. O coletivo tornou-se um fenômeno mundial após o lançamento do disco e documentário (dirigido pelo cineasta alemão Win Wenders), ambos homônimos.
No mesmo palco em que se apresentarão os cubanos - Praça Julio Prestes (Av. Duque de Caxias, próximo à Sala São Paulo) - haverá shows de Zélia Duncan, Céu, Toquinho, entre outros, além das atrações internacionais Living Colour e Abba; no encerramento, Elomar, Geraldo Azevedo, Vital Farias e Xangai interpretam o disco Cantoria, de 1984. Canções como Ai que saudade de ocê e Cantiga de amigo estão no repertório.

O samba será muitíssimo bem representado por Nelson Sargento, Paulo Vanzolini, Jair Rodrigues, Elza Soares e Sandália de Prata, Orlandivo e Clube do Balanço, Baile do Simonal e Arlindo Cruz. No duelo Rio X São Paulo frente a frente Germano Mathias e Dicró. Esses shows acontecerão no Palco Praça da República (próximo à Avenida Ipiranga, virado para a Rua do Arouche).

No Palco Avenida São João (Avenida São João, próximo à Rua General Osório, virado para a Avenida Ipiranga), o público poderá conferir nomes importantes do rock nacional, como Pitty, Raimundos, Titãs, além dos grupos originais de Frank Zappa e Janis Joplin, Grand Mothers Reinvented e Big Brother & the Holding Company. Na região da Boulevard São João (Vale do Anhangabaú), acontecem shows de Airto Moreira, Hermeto Pascoal, Booker T., entre outros.

Arrigo Barnabé canta Lupicínio Rodrigues e André Abujamra canta Nelson Gonçalves, no Palco Vieira de Carvalho (Largo do Arouche, virado para a Avenida Vieira de Carvalho). Lá também farão shows Sidney Magal, Luis Caldas, Vanusa, Wanderléa e outros artistas.

O Piano na Praça - Palco Praça Dom José Gaspar (Praça Dom José Gaspar) - receberá apenas novas pianistas dessa vez. Serão 12 apresentações. Entre elas, Marina Spoladore, Juliana Rodrigues e Juliana Ripke.

O Palco Estação da Luz (Estação da Luz) receberá Orquestras e Bandas Sinfônicas. Por lá passarão a Orquestra Jazz Sinfônica, a Orquestra Sinfônica Municipal, a Orquestra Experimental de Repertório, o Quinteto de Metais do Teatro Municipal, a Banda Sinfônica da Polícia Militar e a Banda Sinfônica do Estado. Danilo Brito, Mike Marshall e Caterina Lichtenberg, artistas brasileiro, americano e alemão, respectivamente, e a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo também se apresentarão.

O Palco Cásper Líbero (Avenida Washington Luis) contará com as participações de nomes que estão despontando na música brasileira, como Mallu Magalhães, Tulipa Ruiz, Karina Buhr e outros artistas.
Algumas novidades da Virada 2010
Nesse ano, mais um ritmo será contemplado com 24 horas de música: o reggae, música de origem jamaicana, surgida no final dos anos 60, da fusão do ska com o rocksteady, terá um espaço próprio. Lá, no Palco Barão de Limeira (Alameda Barão de Limeira) se apresentarão músicos jamaicanos (como Pablo Moses e Clinton Fearon) e também a primeira formação da banda Cidade Negra que traz Ras Bernardo nos vocais, interpretando canções do disco Lute para Viver (1991), além da Tribo de Jah.
A Praça Roosevelt (Praça Roosevelt e Praça Pentagonal) abrigará apresentações de grupos de fantasias medievais (Clã Hednir, Cosplay Medieval, Grupo Graal, Conselho Steampunk), mesas de RPG, stands dos fãs-clubes e associações, shows (serão oito bandas, como Sentai, J. Squad e Agente Smith), parada Cosplay (que será transmitida em tempo real pela internet), Live-action RPG, Conselho Jedi e 501 Squadron, Conselho Branco, A Caverna do Dragão e outras atividades.
No Parque da Luz (Parque da Luz s/n, Bom Retiro), que integra a programação da Virada pela primeira vez, acontecerá a intervenção urbana "Sombras na Arquitetura", da Cia Quase Cinema, que projetará diversas sombras nos edifícios. A idéia é dialogar com as construções convidando a todos a olharem para o céu. Lá também será palco de Vagalume "Die Lichtwesen", um projeto interativo de performances com figurinos de luzes; o público se torna parte do evento através de um movimento interativo com as criaturas que vagam pelo parque à noite.
Homenagem a Adoniran Barbosa
No ano em que completaria cem anos, o cantor, compositor, humorista, ator e radialista Adoniran Barbosa, principal nome do "samba paulistano", será lembrado e homenageado pela Virada Cultural. Entre às 23h do sábado e às 11h do domingo, o público poderá conferir parte de seu repertório num dos dez vagões de trem da CPTM que farão o percurso Luz - Brás. Trata-se do projeto "Trem das Onze - 100 Anos de Adoniran Barbosa".
Um grupo musical receberá o público e se apresentará durante todo o trajeto. Também serão projetadas diversas fotos do artista nas telas dos vagões.
Chegando à estação Brás, todos poderão conferir as esquetes teatrais do espetáculo "Histórias das Malocas", inspirado no programa de rádio, de mesmo nome, escrito por Osvaldo Moles e musicado pelo maestro Hervé Cordovil, na segunda metade dos anos 50, que tinha Adoniran como um de seus principais artistas.
Após as esquetes, os músicos se apresentam. Serão dois atores, uma cantora e o Conjunto Regional, composto por sete músicos (dois violões, um cavaquinho, uma flauta, um clarinete, uma percussão e um pandeiro).
Shows de rua, intervenções e circo
A região central, que estará tomada por palcos e muita música, também receberá artistas de circo, dança, performances e teatro. O público poderá esbarrar em equilibristas, malabaristas, acrobatas e mágicos durante as 24 horas da Virada Cultural. Entre essas apresentações de rua, destacam-se:
Sarruga - companhia catalã, fundada em 1994, que se destaca pela originalidade e construção de figuras de papel em tamanho gigante - transportadas por grandes estruturas de ferro.
Acrobático Fratelli - a trupe, criada em 1986, é das pioneiras a buscar uma forma contemporânea de se fazer circo. Os espetáculos fazem uso de diversas virtuoses corporais, acrobáticas e aéreas; na Virada apresentarão um jogo de futebol na vertical.
Acampamento dos Anjos - intervenção artística composta por algumas barracas de camping coloridas instaladas verticalmente sobre a fachada do edifício histórico Sampaio Moreira, localizado na Rua Libero Badaró. A instalação já esteve na França, Suiça e Cuba.
Também fazem parte dessa programação de rua os seguintes artistas/grupos circenses: Coletivo Gigante, Bijari, Visual Farm, Laborg, Cia de Mystérios e Novidades - Cyclopes, além de algumas performances francesas: Euphorie, Ilotopie e Pietons.
Haverá ainda balão de ar quente, carros antigos, globo da morte e grua.
Cinema na Virada Cultural
Como tem acontecido nos últimos anos, a Virada terá, como parte de sua programação, sessões de cinema e mostras organizadas especialmente para a ocasião. Todos os filmes serão exibidos com legendas em português.
Cine Olido - com curadoria de Leon Cakoff e Renata de Almeida será realizada retrospectiva da Mostra Internacional de Cinema que, em 2010, chega a sua 34ª edição.
Serão exibidos Sempre Bela (dir.: Manoel de Oliveira) e O Estranho em Mim (dir.: Emily Atef), ambos em pré-estreia. Além desses títulos, o público poderá acompanhar: Hanami - Cerejeiras em Flor (dir.: Doris Dörrie); Os EUA X John Lennon (dir.: David Leaf, John Scheinfeld); Deixa ela Entrar (dir.: Tomas Alfredson); Import Export (dir.: Ulrich Seidl); Vocês, os Vivos (dir.: Roy Andersson); Tulpan (dir.: Sergey Dvortsevoy) e Horas de Verão (dir.: Olivier Assayas).
Cine Dom José - após a invasão dos Zumbis na Virada Cultural de 2009, o lendário Cine Dom José abrigará uma série de exibições de filmes do monstro gigante Godzilla.
Cine Arouche - serão apresentados musicais. Os filmes são: Cantando na Chuva (dir.:Stanley Donen, Gene Kelly); Ritmo Louco (dir.: George Stevens ); O mágico de OZ (dir.:Victor Fleming); Xanadu (dir.:Robert Greenwald); Charity, meu amor (dir.: Bob Fosse); The Rocky Horror Picture Show (dir.: Jim Sharman); Mary Poppins (dir.: Robert Stevenson); Os guarda-chuvas do amor (dir.: Jacques Demy); A rainha do mar (dir.: Mervyn LeRoy); Sete noivas para sete irmãos (dir.: Stanley Donen); A noviça rebelde (dir.: Robert Wise).
Cinesesc - serão exibidos cinco longas-metragens ainda inéditos no circuito comercial. São eles: Fluídos (dir.: Alexandre Carvalho); Vencer (dir.: Marco Bellochio), O Estudante (dir.: Roberto Girault Facha); e Les deux de la Vague (dir.: Emmanuel Laurent).
Cine Windsor: Os maiores clássicos da licantropia estarão em cartaz gratuitamente durante as 24 horas do evento. Indicação etária: 16 anos.
Serão exibidos: O Lobisomem de Londres (dir.: Stuart Walker); Grito de Horror (dir.: Joe Dante); O Lobisomem no Quarto das Garotas (dir.: Richard Benson); Anjos da Noite - Underworld (dir.: Len Wiseman); Um Lobisomem Americano em Londres (dir.: John Landis); Frankenstein encontra Lobisomem (dir.: Roy William Neill); Lua Negra (dir.: Eric Red), Lobo (dir.: Mike Nichols); A Companhia dos Lobos (dir.: Neil Jordan); Dog Soldiers - Cães de Caça (dir.: Neil Marshall); Romasanta - A Casa da Besta (dir.: Francisco Plaza); A Hora do Lobisomem (dir.: Daniel Attias).
Dança na Virada Cultural
Como nas edições anteriores, a dança também terá destaque nas 24 horas de programação cultural que marca a Virada. Diversas companhias se apresentam, entre elas, São Paulo Companhia de Dança, Cena 11, Cisne Negro, Balé da Cidade e Studio 3.
Destaque para a parceria entre a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo e a São Paulo Companhia de Dança. Em palco montado entre a Pinacoteca e a Estação Luz do Metrô, a OSESP, regida pelo maestro convidado John Nelson, homenageia o bicentenário de nascimento de Schumman com a apresentação da abertura da obra Manfred e a Sinfonia nº2. Na sequência, a orquestra acompanhará um casal de bailarinos, que apresentará Tchaikovsky Pas-de-deux, de George Balanchine.
No Teatro Sérgio Cardoso, a São Paulo Companhia de Dança interpreta as coreografias Serenade" e "Theme e Variation".
Virada Cultural para criança
A criançada também será contemplada nessa sexta edição. Além das apresentações do Palavra Cantada (Sandra Peres e Paulo Tatit) e Pequeno Cidadão (Arnaldo Antunes, Edgar Scandurra, Antonio Pinto e Taciana Barros), que acontecerão em palcos fixos, pais e filhos poderão andar pelo centro e se divertir com o palhaço Xuxu (Luiz Carlos Vasconcellos), com a Família Burg (o circo tradicional numa leitura contemporânea), com a companhia Pia Fraus, entre outros, que estarão se deslocando nas imediações do Vale do Anhangabaú.
Além disso, é para todas as idades o jogo de futebol apresentado pelos Acrobáticos Fratelli e as esquetes dos vários artistas de rua. Complementando, algumas unidades do SESC também têm espetáculos voltados a esse público.
No SESC Interlagos, por exemplo, haverá apresentação de dupla acrobática (Andrei Ricardo Parmezan e Letícia Castiglia) e também Intervenções Mágicas, um espetáculo itinerante com pequenos números de mágica que acontecem a menos de um metro de distância do público. Na mesma unidade haverá visita monitorada até o Museu de Zoologia, da USP. Será um cortejo animado por música e dança.
Opções de comida na Virada Cultural
Chegando para essa edição, estão as dez melhores barracas de pastel de São Paulo. As melhores, selecionadas no ano passado, por concurso realizado na Praça Charles Müller, estarão espalhadas pela região central. Além de pastéis venderão caldo de cana e frutas picadas em porções individuais.
Infra-estrutura para receber o público
Pensando num melhor deslocamento e no bem-estar das milhões de pessoas que circularão pelas ruas do centro de São Paulo, aumentou-se a distância entre os palcos, o que dará mais mobilidade e fluidez aos participantes. Para que o público possa melhor se localizar entre as atrações, serão instalados 80 totens de sinalização em locais estratégicos.

A região central contará com bolsões de serviços sanitários. O número de banheiros químicos será de cerca de 1.000 no total - e eles ficarão em grandes espaços abertos, para serem facilmente localizados pelo público, como, por exemplo, próximo aos dez grandes palcos, e terem sua limpeza facilitada. As equipes de limpeza também ficarão nos bolsões.

Toda a estrutura será de grande porte. A região central da cidade contará com 31 espaços especialmente montados para a Virada. Cerca de 2 mil pessoas trabalharão na produção do evento. O público presente contará com nada menos que 800 mil Watts de potência de som e 10 mil KVAs para iluminação.

A segurança e a eficiência do atendimento médico também serão pontos primordiais no evento. Haverá uma base de coordenação, com mapeamento de toda a área da Virada. De lá, profissionais especializados comandarão 200 brigadistas, o deslocamento das 57 ambulâncias e 20 UTIs móveis, e ainda 700 seguranças particulares, prontos para agir a qualquer momento. E também homens da Polícia Militar e Guarda Civil Metropolitana garantirão a ordem durante a Virada. Postos de Policiamento e três postos médicos estarão localizados em pontos estratégicos para atender o público. Serão utilizadas 2.400m de grades para isolamento e 500 barricadas.
Parceiros, Apoios e Adesões
São muitos os parceiros da Virada Cultural. Alguns deles desde a primeira edição do evento. Em 2010, a Prefeitura de São Paulo, com realização da Secretaria Municipal de Cultura, tem como parceiros: Secretaria Municipal de Educação, Secretaria de Estado da Cultura, SP Turismo e o SESC-SP.
Alguns destaques da programação dos parceiros:
No SESC Consolação haverá um palco dedicado à Coverlândia. Por lá passarão covers de Amy Winehouse, Madonna, Michael Jackson, além do Bee Gees Cover, The Presley's Band e Jumbo Elektro.
No SESC Interlagos será realizado o Picadeiro Circo-Escola. Trata-se de um caminhão de 22 metros de cumprimento que se transforma em trapézio de vôos. Também lá a Stacatto SPCia Dança apresentará performance inspirada na obra de Manuel Bandeira.
No SESC Ipiranga, haverá o Cordel do Amor sem Fim, um espetáculo conduzido num ônibus urbano que viaja pelas ruas enquanto narra história que passa às margens do Rio São Francisco.

No SESC Itaquera acontecerá o Luz, Câmera, Diversão!, uma série de animações voltada aos pequenos da primeira infância. Nessa unidade o público também poderá acompanhar a peça infantil Histórias de Espanto que Fazem a Gente Rir!, baseada em livro de Ricardo Azevedo. No Sesc Pinheiros, haverá shows de Nuno Mindelis e Blues Jam, além de Blues Etílicos. No Sesc Pompéia teremos a Orquestra Imperial e Arnaldo Antunes interpreta o elogiado disco Iê-iê-iê no SESC Santana.

Alguns dos principais museus da cidade, administrados pela Secretaria de Estado da Cultura, participarão do evento com atrações especiais, como a Pinacoteca, a Casa das Rosas, Museu da Imagem e do Som e a Pinacoteca do Estado, que atenderá no sábado em horário especial, até as 24h.

Theatro Municipal do Rio de Janeiro reabre suas portas

Exatamente depois de um ano e meio fechado para a mais completa e minuciosa reforma já realizada em seus cem anos de história, o Theatro Municipal do Rio de Janeiro reabre as portas, em soft opening, no dia 2 de maio, com a apresentação inédita no Brasil do balé ‘Carmen’, de Roland Petit. Na véspera, haverá um ensaio aberto para funcionários do TMRJ e da obra.

Fato há muitos anos inédito, os recursos destinados pela Secretaria de Estado de Cultura para a programação do Theatro em 2010 atingem a cifra de R$ 9 milhões e cobrirão a quase totalidade dos investimentos na programação.

“O Theatro Municipal, pilar da cultura brasileira, é talvez o resultado mais visível de um forte investimento que decidimos fazer na política cultural do estado. A cultura vai nos ajudar a crescer, a ser uma sociedade melhor e mais rica e a retomar o lugar de protagonismo do Rio de Janeiro no Brasil. É com muito orgulho e alegria que iremos devolver o Theatro à população”, celebra o governador Sergio Cabral.

“É importante que, depois de uma grandiosa obra de restauro e modernização, o Governo do Rio de Janeiro faça esta sinalização clara de que o conteúdo e a programação do Theatro Municipal – a forma com ele atenderá daqui em diante sua missão de levar a excelência da arte erudita ao público mais amplo possível – são tão importantes quanto seu majestoso edifício. ‘Carmen’ é apenas o começo. Estamos esquentando os motores e muitas atrações virão a partir de 27 de maio.”, comenta a Secretária de Estado de Cultura, Adriana Rattes.

O maestro Roberto Minczuk, diretor artístico do Theatro, fala da programação com alegria: “Vamos abrir com um balé que celebra a música e a dança, uma das mais aclamadas obras do coreógrafo francês. O balé inspirado na ópera homônima de Bizet será apresentado pelo Ballet do TMRJ, dirigido por Hélio Bejani, com a participação dos convidados internacionais Sabrina Brazzo, Robert Tewsley e Andrea Volpintesta, e acompanhados pela Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal, sob a regência de Silvio Viegas. Imperdível!”, afirma o maestro.

A agenda do mês inclui ainda concertos da Dresdner Philharmoniker com Frühbeck de Burgos, Orquestra Petrobras Sinfônica, Orquestra Sinfônica Brasileira, Oslo Camerata, a apresentação da bailarina de flamenco Eva Yerbabuena antes da reabertura oficial do Theatro.

“Optamos pela melhor forma de manter o Theatro aberto, por isso o ‘soft opening’. Depois de trocarmos todas as instalações elétricas, hidráulicas, sistema de ar condicionado e maquinário, num prédio de 100 anos, é importante que o movimento seja retomado aos poucos e tudo possa ser cuidadosamente posto em funcionamento com delicadeza. São cuidados necessários dada a profundidade da reforma. Trabalharemos com a lotação do TMRJ entre 70 e 80 por cento. Os ingressos também tem descontos. A programação da casa – o ballet Carmen – terá 50 por cento de desconto. Algumas partes do prédio ainda não estarão acessíveis ao público como o Salão Assyrio, o foyer do balcão nobre e as quatro rotundas da platéia e balcão nobre. Todos esses espaços ficarão bloqueados até o dia 27 de maio, quando, após a finalização da iluminação, serão plenamente reabertos.”, explica a presidente da Fundação TMRJ, Carla Camurati. “Ao invés de mantermos o teatro completamente fechado até a inauguração oficial, preferimos já oferecer uma agenda ao público e devolvê-lo à cidade a partir de 2 de maio e não perdermos a programação das atrações nacionais e internacionais”, completa.

Criada por Roland Petit em 1949, o balé Carmen, inspirado na ópera homônima de Georges Bizet, é um dos mais representativos da carreira do coreógrafo francês, que iniciou sua própria companhia em 1944, ao deixar o posto de primeiro bailarino da Opera de Paris. As criações angulosas, acrobáticas e teatrais se tornaram marca registrada de seu trabalho em todo o mundo e foram interpretadas por bailarinos do porte de Mikhail Baryshnikov, Margot Fonteyn, Natalia Makarova e Zizi Jeanmarie – esposa de Petit e sua musa inspiradora. Carmen será apresentada pela primeira vez em palcos brasileiros, entre os dias 2 e 9 de maio, pelo Ballet do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Toda a equipe de Roland Petit veio ao Brasil para reproduzir cenários, figurinos, luz e coreografia da aclamada montagem. À frente da companhia, estarão os convidados internacionais Sabrina Brazzo, Robert Tewsley e Andrea Volpintesta e a brasileira Claudia Mota, que se revezam nos papéis de Carmen e José. A Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal interpretará o arranjo da obra de Bizet – criado especialmente para o balé por David Garforth –, sob a regência do maestro Silvio Viegas, que faz uma análise do trabalho:

‘Carmen’ é uma das mais populares, fortes e contagiantes obras de todo repertório da música do século XIX. Além da ópera, em si, suítes, fantasias e inúmeras outras peças escritas por compositores das mais diversas origens foram baseadas nesta obra-prima que possui quase um século e meio de vida.

Para a realização deste balé, Roland Petit preferiu não utilizar as Suítes ‘Carmen’ – ao contrário do que fez em sua ‘L'Arlesienne’, quando usou os originais do compositor francês –, convidando o maestro David Garforth para uma nova releitura da obra. Sua sólida formação musical e grande experiência como regente de balés nos deu, em minha opinião, uma das mais ricas releituras desta que é uma das mais encenadas óperas de todos os tempos. Seu trabalho não foi somente o de orquestrá-la, mas também alocá-la dentro de uma nova estrutura que a história ganhara na narrativa de Petit.

Ora respeitando fielmente a partitura, ora fazendo pequenas mudanças de andamento ou agógica, ora reorquestrando, com extremo bom gosto, trechos conhecidos como a Habanera, por exemplo, Garforth consegue lançar uma nova luz sobre essa obra, sem perder a força, dramaticidade, colorido e beleza do original. É, a meu ver, uma das mais corretas e respeitosas obras escritas tendo como base a ópera ‘Carmen’ de Bizet”, completa Silvio.

O diretor do Ballet do TMRJ, Hélio Bejani, faz coro: "Além do ineditismo deste Ballet Carmen no Brasil, destaco como principal importância para nossa companhia, a possibilidade de experimentar o especial estilo do renomado coreógrafo Roland Petit, que une, com extrema competência e refinamento, técnica e interpretação. Ele cria uma atmosfera perfeita para que bailarinos e público deslizem de suas próprias realidades e realmente se envolvam com o espetáculo".


Solistas convidados


• Sabrina Brazzo

Formada na Escola de Dança do Teatro Scala de Milão, Sabrina Brazzo é primeira bailarina da companhia italiana protagonizando um repertório de obras e coreógrafos tão diversos como ‘A megera domada’ (John Cranko), ‘Now and then’ e ‘A dama das camélias’ (John Neumeier), ‘A sagração da primavera’ (Maurice Béjart), ‘Serenade’ e ‘Sonho de uma noite de verão’ (G. Balanchine), ‘A bela adormecida’, ‘O lago dos Cisnes’, ‘O quebra-nozes’, ‘Don Quixote’ e ‘Cinderela’ (R. Nureyev), ‘The Cage’ (Jerome Robbins) e Petit Mort (Jiri Kylian), em palcos como o Scala de Milão, Covent Garden (Londres) e Lincoln Center (Nova Iorque). Recebeu o prêmio da crítica Danza e Danza como melhor intérprete das temporadas de 1998/1999 e 2000/2001.

• Robert Tewsley

Formado no Royal Ballet School, o londrino Robert Tewsley foi bailarino principal no Ballet Nacional do Canadá, Ballet de Stuttgart e New York City Ballet e diretor no Royal Ballet. Atualmente atuando como bailarino free lancer, é constantemente convidado para se apresentar com suas ex companhias e ainda com o Ballet da Ópera Estatal de Viena, La Scala de Milão, Novo Teatro Nacional de Tóquio, Ballet Santiago do Chile e Royal Winnipeg Ballet, para citar alguns. Dançou com Márcia Haydée um pas de deux de ‘Penelope’, criado por Christian Spuck, para uma produção de televisão. Em seu repertório, estão papéis como Siegfried, em ‘O lago dos cisnes’, Oberon, em ‘The Dream’, Romeu, em ‘Romeu e Julieta’, e ‘Onegin’, de John Cranko, ‘A Bela adormecida’, de Nureyev, e ‘O despertar da primavera’, de John Neumeier, entre outros. Foi eleito o bailarino do ano, em 2002, pela revista Dance Europe, e indicado duas vezes para o prêmio Benois de la Dance por suas interpretações de Albrecht, em ‘Giselle’, e ‘Apollo’.

• Andrea Volpintesta

O italiano iniciou seus estudos de dança em Cosenza, onde nasceu em 1976. Em 1994 e 1995, venceu o concurso ‘Scarpetta D’oro’, em Montecarlo, e foi premiado no Concurso Internacional de dança da cidade de Rietti. Desde 1997, atua no Balé do Teatro Scala de Milão como solista e primeiro bailarino, onde desenvolveu repertório de obras como Giselle, Ondine, Romeu e Julieta, Onegin, The Cage, A bela adormecida, Don Quixote e O Lago dos Cisnes, entre outros. Ao lado de Sabrina Brazzo, dançou Carmen, de Roland Petit, no Scalla de Milão, e Aida, de Zeffirelli, na The Israeli Opera, de Tel Aviv, e NHK, de Tóquio, entre outras produções.


SERVIÇO

‘Soft opening’ do TMRJ
Ballet e Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal
Programa: ‘Carmen’
Música: Georges Bizet
Coreografia: Roland Petit
Direção do Ballet do TMRJ: Hélio Bejani
Apresentando: Sabrina Brazzo (Carmen), Robert Tewsley (José) e Andrea Volpintesta (José) – convidados - e Claudia Mota (Carmen)
Regência: Silvio Viegas

Dias 2 e 9, às 16h
Dias 5, 7, 8 e 9 de maio às 20h
Theatro Municipal do Rio de Janeiro
Praça Floriano, s/nº - Centro

Preços:

Plateia e balcão nobre – R$ 42,00
Balcão superior – R$ 30,00
Galeria – R$ 12,00
Camarotes (5) – R$ 210,00
Frisas e camarotes (6) – R$ 252,00

Desconto de 50% para estudantes e idosos

Classificação etária: Livre
Informações: (21) 2332-9191 / 2332-9005
Ticketronic: 21 3344-5500 ou site www.ticketronic.com.br


Programação de maio

Dia 2, às 21h
Dresdner Philharmoniker com Frühbeck de Burgos

Dia 6, às 20h e 16, às 17h
Orquestra Petrobras Sinfônica

Dia 8, às 16h; 15, 21 e 22, às 20h e 23, às 11h
Orquestra Sinfônica Brasileira

Dia 9, às 11h
Orquestra Sinfônica Brasileira Jovem

Dia 10, às 20h
Eva Yerbabuena

Dia 22, às 16h
Oslo Camerata

Dia 29, às 20h
Ópera Il Trovatore

Simone Sou & Oleg Fateev levam sons

Simone Sou - foto: Paulo Pereira

O show de Simone Sou & Oleg Fateev é um encontro inusitado entre duas musicalidades distintas, Moldova e Brasil. No dia 7 de maio, sexta-feira, os artistas dividem o palco do Teatro do Centro da Terra, às 21h30.

“O acordeon e a percussão, a melodia e o ritmo, a sutileza e o vigor, a música que surge de forma única, criando uma parceria sonora estimulante, agregadora e diversificada em busca de raízes e interferências”. Esta é a definição de Oleg e Simone para o show do duo, onde compassos ímpares e melodias dramáticas da música russa se misturam com timbres e ritmos da percussão brasileira, criando uma nova paisagem sonora, em uma atmosfera misteriosa e envolvente.

Oleg Fateev - Foto: Jereon Horsthuis

O repertório é recheado de composições próprias (instrumentais e canções) e releituras de músicas de ambos os países. Entre elas: “Amazônia”, “O Tocador”, “E La Nave Va” e “Mulher Que Come Terra” (de Simone Sou); “Dreams”, “Ocean”, “Tuesday Morning”, “Polegnala a Toedora”, “The Road” (de Oleg Fateev); “Waltz” (V. Tshernikov); “Coachman” (Alexander Rosembaum); e “Kadinzya” (música tradicional da Moldova).

Show: Simone Sou &Oleg Fateev
Formação: Simone Sou (percussão) e Oleg Fateev (acordeon)
Dia 7 de maio – sexta-feira – às 21h30
Teatro do Centro da Terra – www.centrodaterra.com.br
Rua Piracuama, 19 – Sumaré/SP – Tel: (11) 3675-1595
Ingressos: R$ 20,00 (¹/2 entrada: R$ 10,00) – Duração: 1h15 - Censura: Livre
Ar condicionado e acesso universal. Serviço de bar e café. Bilheteria: seg. a sex. (10h às 12h e 13h às 17h ou 2h antes das sessões). Capacidade: 100 lugares. Aceita cheque e dinheiro. Não aceita cartões. Estacionamento grátis (vagas limitadas).
Ingressos antecipados: www.ingressorapido.com.br (tel.: 4003-1212)

Sarau Cultural para moradores de rua tem dança, música popular e recital de poesias

A Secretaria Municipal de Assistência Social realizou no último dia 23, no Espaço de Convivência Jardim da Vida II, a terceira edição do Sarau Literário, cujo objetivo é apresentar a seus usuários - pessoas em situação de rua - as diversas linguagens artísticas, promovendo a motivação e a interação social.
O Grupo de Dança Afro-Brasileira Bata-Koto, comandado pelo coreógrafo Mestre Pitanga, foi muito aplaudido com a apresentação de danças, músicas e manifestações culturais afro. Outro destaque do evento foi à poetisa e escritora Joana Baraúna, que participou pela segunda vez do projeto, declamando versos de seu novo livro Mundo Poético. Para estimular a participação da platéia, Joana presenteou com um exemplar de sua obra os quatro espectadores que mais bem declamaram seus poemas. "Espero que isso desperte neles uma iniciação ao mundo das artes", declarou.
A atração no encerramento do evento foi à estréia do Coral dos Sonhos, cantando clássicos da música brasileira. O grupo é uma parceria da Ordem dos Músicos do Brasil e do projeto Casa Restaura-me.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Discussão de Plano Nacional Pró-Cultura do governo federal reúne autoridades e artistas

A Assembleia Legislativa abrigou nesta segunda-feira, 26/4, intelectuais, autoridades e artistas para discutir o plano Pró-Cultura do governo federal. Na pauta estão incentivos às atividades culturais e aperfeiçoamentos na Lei Rouanet. O cantor e compositor Chico César (foto) também compareceu ao encontro.


Texto e foto: ALESP

sábado, 24 de abril de 2010

Coral da Universidade Guarulhos abre inscrições para a segunda audição

Interessados devem comparecer no campus Dutra da UnG, no dia 23 ou 30 de abril. Veja os critérios de seleção

O Coral UnG está com as inscrições abertas para a segunda audição de candidatos interessados em compor o grupo. Podem se inscrever, alunos e funcionários da Universidade, além da comunidade externa. Os pré-requisitos são: ter idade entre 18 e 50 anos e gostar de cantar.

As inscrições serão recebidas em duas sextas-feiras: 23 e 30 de abril, das 18h às 22h, na Sala de Estudos (Prédio D da Unidade Guarulhos-Dutra). A audição é seletiva e levará em consideração, entre out ros critérios, a experiência e a percepção musical.

De acordo com a professora Neli Demonico de Mello, regente do Coral, a metodologia do grupo inclui treinamento vocal em vozes e individual, por meio de exercícios e ensaios de repertório variado: desde cânones até peças clássicas e do cancioneiro popular, folclórico, nacional e internacional.

Os ensaios acontecerão todas as sextas-feiras, das 17h às 19h, na Unidade Dutra.

Serviço
Unidade Guarulhos-Dutra – Av. Anton Philips, 01, centro, Guarulhos

Afrika Bambaataa visita pela quarta vez a Casa do Hip Hop de Diadema

O músico e DJ norte-americano é o criador do Hip Hop

A edição do Hip Hop em Ação do mês de abril, que será realizado neste sábado dia 24, terá a participação do criador do gênero, o norte-americano Afrika Bambaataa. O evento ocorre todo último sábado de cada mês na Casa do Hip Hop de Diadema e reune centenas de pessoas nas apresentações de Rappers, DJs, Dança e pintura de Graffiti.

As atividades começam a partir das 13h com performances de dança de rua, batalha de MC's e workshops sobre a cultura dos Quatro Elementos. Também haverá apresentações de convidados especiais, como os grupos Alvos da Lei e Zero16, este último integrante do Ponto de Cultura Teia das Culturas da cidade de São Carlos. O Zero 16 realiza trabalho experimental com referências nas Black Musics, misturando letras contundentes e suaves que buscam elementos na nova escola do Rap. Durante o Hip Hop em Ação será comemorado os 32 anos do grupo FUNK&CIA comandado pelo legendário Nelson Triunfo, que hoje é assessor na Casa do Hip Hop.

Bambaataa - Conhecido como fundador do Hip Hop mundial, Afrika Bambaataa chegará ao evento por volta das 17h. Está é a quarta vez que o DJ Americano vem a Diadema. A primeira visita foi em setembro de 2002 quando conheceu o trabalho sociocultural que a entidade realiza com os jovens e que tem como base a cultura do Hip Hop.

O músico veio ao Brasil para realizar turnê em 15 cidades brasileiras. No último dia 6 de setembro ele esteve na cidade de São Bernardo do Campo onde pretende fundar uma unidade da Zulu Nation, ONG que trabalha com os elementos do Hip Hop na busca da melhora do ser humano. Na Região do ABC, atualmente, Diadema é a única cidade com sede da Zulu Nation. É por meio de parceria com a ONG que a Prefeitura realiza as oficinas de Hip Hop na Casa.

Afrika Bambaataa, cujo nome verdadeiro é Kevin Donovan, nasceu no Bronx (bairro de Nova York) no ano de 1957. Músico, DJ, produtor e ativista, em 1970 criou o Movimento Hip Hop que reúne dança, música e artes plásticas, vindas das ruas dos subúrbios nova-iorquinos. O movimento surgiu como expressão artística e cultural daqueles que viviam à margem da sociedade, negros, latinos e pobres.

Casa do Hip Hop de Diadema

Criada em 1999, a Casa do Hip Hop fica dentro do Centro Cultural Canhema. Ela surgiu a partir da reivindicação de jovens de diversas regiões do Município que desde 1993 buscavam um espaço para realizar encontros, ensaios, apresentações artísticas e oficinas culturais. Hoje, a Casa faz parte da rede de Pontos de Cultura de Diadema e realiza constante trabalho de divulgação da Cultura Hip Hop, das artes em gerais e conscientização da população.

O Centro Cultural oferece oficinas gratuitas, para mais de 150 jovens, como Dança de Rua, Graffiti, Teatro, Dança Contemporânea, DJ, Inclusão Digital Infantil e Adulto, Circo e Power-Move. Além de sediar apresentações musicais, de dança, teatro, exposições, o Centro coloca à disposição um acervo de cultura afro-brasileira com material de pesquisa como livros, revistas, DVDs e outros. Luana Arrais

Serviço:
Evento Hip Hop Em Ação - convidado especial Afrika Bambaataa. Dia 24/4 (sábado), a partir das 13h. Entrada Gratuita

Casa do Hip-Hop de Diadema/Centro Cultural Canhema - rua 24 de Maio, 38, Canhema. Tel. 4075-3792

MÚSICA DO IMPROVISO TODA ÚLTIMA SEXTA-FEIRA DE CADA MÊS

O Curso Superior de Música da Faculdade Cantareira dedica a última sexta-feira de cada mês para grupos que têm em suas criações musicais a improvisação e a espontaneidade. O projeto, intitulado “Sexta do Improviso”, foi idealizado pelo Coordenador de Prática de Conjunto da faculdade, professor Bob Wyatt, e apresenta grupos consagrados que seguem a tradição dos grandes improvisadores de jazz e da MPB instrumental.

A apresentação do mês de abril, será por conta de Guilherme Ribeiro, Gilberto de Syllos e Carlos Ezequie. Os três músicos levam para o Estúdio Cantareira as músicas que criaram para a Série Play Along de Música Brasileira - projeto lançado pela Editora Souza Lima –, resultado de uma extensa pesquisa com o objetivo de levar aos estudantes de música um material completo de ensino focado na música instrumental brasileira. O repertório do show inclui composições dos três, como Samba ProMaceió (Guilherme Ribeiro), Treze Letras (Carlos Ezequiel) e Forró do Gorducho (Gilberto de Syllos) e outras.

Serviços:
Faculdade Cantareira
Rua Marcos Arruda, 729 – Bairro do Belém
Tel. (11) 2790-5900
Data: 30/04
Horário:12h30
Entrada: Franca

1º DE MAIO UNIFICADO: CTB, NCST e UGT promovem maior concerto sertanejo de São Paulo

As centrais sindicais CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras Brasileiros), NCST (Nova Central Sindical de Trabalhadores) e UGT (União Geral dos Trabalhadores), que representam mais de 20 milhões de brasileiros espalhados pelo Brasil, realizam no dia 1º de Maio, na Praça Martins s/n°, na Barra Funda, o mega concerto sertanejo, com as mais importantes duplas do cenário sertanejo nacional, além de Luan Santana, Padre Fabio de Melo e Leci Brandão.

A festa, que terá abertura às 11 horas, com o show ‘Novos Talentos da Música Brasileira’ terá a presença do mais novo ídolo da música sertaneja Luan Santana, que subirá aos palcos às 14h. Além dele, se apresentam durante todo o dia, os mais destacados cantores e duplas sertanejas da atualidade, como Daniel, João Bosco e Vinícius, André e Adriano, Hugo Pena e Gabriel, Neuber e Alexandre, Guilheme e Santiago, Marco e Belutti e Lincon e Luan.

Às 16h30 ocorre ato político com os dirigentes das 3 centrais – UGT, CTB e NSTC – além de autoridades convidadas, dos poderes municipal, estadual e federal. O show de encerramento da grande festa está previsto para às 17h30, com apresentação exclusiva da dupla Fernando e Sorocaba, maior fenômeno da música sertaneja, que receberão no palco convidados como o Padre Fábio de Melo e Leci Brandão.

A intenção das centrais sindicais é, neste 1º de Maio de 2010, reunir cerca de 500 mil trabalhadores no show.

Foto: Mauricio Antonio

1º de Maio Unificado
Local: Praça Pascoal Martins s/nº, altura do nº 1500 da Av. Marquês de São Vicente, entre o Viaduto Pompéia e viaduto Antártica, próximo a Estação Terminal Barra Funda
Data: 1º de maio
Horário: a partir das 11h
Atrações: Fernando e Sorocaba, Luan Santana, João Bosco e Vinícius, Chrystian e Cristiano, André e Adriano, Hugo Pena e Gabriel, Gian e Giovani, Neuber e Alexandre, Guilherme e Santiago, Marcos e Belutti, Lincon e Luan.



PROGRAMAÇÃO SHOW 1º de MAIO UNIFICADO CTB-NCST-UGT 2010
11h – Abertura
11h às 14h – Show - Novos Talentos da Música Brasileira
14h – Abertura do maior concerto sertanejo de São Paulo, com Luan Santana
14h às 16h30 – Shows com as mais importantes duplas do cenário sertanejo nacional:
DANIEL
JOÃO BOSCO e VINÍCIUS
CHRYSTIAN e CRISTIANO
ANDRÉ e ADRIANO
HUGO PENA e GABRIEL
GIAN e GIOVANI
NEUBER e ALEXANDRE
GUILHERME e SANTIAGO
MARCOS e BELUTTI
LINCON e LUAN
16h30 – Ato Político com dirigentes das 3 centrais – UGT, CTB e NSTC -, Governador, Prefeito, Ministros, Candidatos à Presidência etc.
17h30 – Fernando Sorocaba e os convidados Padre Fábio de Melo e Leci Brandão.

segunda-feira, 19 de abril de 2010

ORQUESTRA BRASILEIRA DE MÚSICA JAMAICANA

SE APRESENTA NO FERIADO DE TIRADENTES NO ESPAÇO VERDE CHICO MENDES EM SÃO CAETANO DO SUL
O evento integra a programação especial comemorativa ao 42º aniversário da Fundação das Artes de São Caetano do Sul.

No feriado de Tiradentes - dia 21 de abril - o SESC São Caetano, em parceria com a Fundação das Artes apresentará o trabalho da OBMJ – Orquestra Brasileira de Música Jamaicana. Idealizada em 2005 pelo músico e produtor Sérgio Soffiatti e pelo trompetista Felippe, tem como proposta integrar a música jamaicana de raiz - ska, rocksteady e early reggae. O repertório chama a atenção para a animada versão de “O Guarani”, de Carlos Gomes, e de outras músicas como “Águas de Março”, “Barquinho”, “Samba de Verão” e “Garota de Ipanema”. Formada por Ruben Marley - trombone, Marcelo Cotarelli - trompete e flugel, Fernando Bastos - sax tenor e flauta, Igor Thomaz - sax barítono e alto, Fabio Luchs - bateria, Rafael Toloi - Baixo, Lulu Camargo - teclados, Felippe Pipeta - trompete e flugel, Sérgio Soffiatti - guitarras e vocal. Toda musicalidade poderá ser conferida em uma apresentação aberta no Espaço Verde Chico Mendes.


Serviço
Show musical OBMJ – Orquestra Brasileira de Música Jamaicana
Dia 21 de abril - quarta-feira (Feriado)
Horário 16h
Local – Espaço Verde Chico Mendes - Av. Fernando Simonsen, 566, Bairro São José - São Caetano do Sul.
Atividade gratuita
Recomendação etária Livre
Informações pelo telefone 4223-8800

SESI-SP APRESENTA A BANDA SINFÔNICA DO ESTADO DE SÃO PAULO

Concerto faz parte da série Pra ver a banda tocar! A apresentação será realizada quarta-feira (28/04), a partir do meio-dia, no Teatro do SESI – São Paulo. A entrada é franca.


A programação do projeto Música em Cena desse mês contará com a apresentação da Banda Sinfônica do Estado de São Paulo. Sob a regência do maestro Marcos Sadao Shirakawa, o concerto será no dia 28 de abril (quarta-feira), às 12 horas, no Teatro do SESI – São Paulo.
A apresentação da série Pra ver a banda tocar! permite que o público conheça toda a versatilidade e qualidade artística da Banda Sinfônica por meio de repertório variado e acessível, interpretado por solistas dos diversos instrumentos de sopros e percussão. O concerto inclui momento interativo em que músicos da plateia vão ao palco participar com o seu instrumento de sopro na chamada Canja Sinfônica.
Os 82 instrumentistas interpretarão obras dos seguintes compositores: Henk van Lijnschooten, Ernesto Lecuona, Giuseppe Verdi, Leonard Bernstein, Willy Hautvast, George Gershwin





Histórico do grupo


Criada em 1989, a Banda Sinfônica do Estado de São Paulo é uma orquestra formada por instrumentos de sopro, percussão, contrabaixos e piano, somando 82 instrumentistas.
Desde 2004, quando o maestro Abel Rocha assumiu a direção artística do grupo, sua programação passou a ser eclética e inovadora, mesclando tendências estéticas e linguagens distintas que tem rendido críticas como “a programação mais criativa no mundo da música clássica” ou “a principal usina de criação em nosso país”.
Além de concertos com solistas internacionais e repertório sinfônico especialmente criado para o grupo, a banda apresenta espetáculos ousados e inovadores, que já se tornaram marca em sua programação. É uma das orquestras que mais faz viagens ao interior do estado realizando também concertos para o grande público, visando, principalmente, a formação de novas platéias.
As principais atrações de sua programação estão presentes nos espetáculos da Série de Assinaturas que, desde 2007, acontecem no Teatro Cultura Artística. A Banda já gravou diversos CDs e um DVD.


Programa

Henk van Lijnschooten
Overture 2000

Ernesto Lecuona
Malaguena- Extreme and Variations
Arranjo: Jerry Ascione

Giuseppe Verdi
Nabucco – Overture
Arranjo: Franco Cesarini


Leonard Bernstein
Overture to “Candide”
Transcrição: Clare Grundman



Willy Hautvast
Belcanto Ouverture

George Gershwin
Cuban Overture
Transcrição: Daniel R. Havens





SERVIÇO:
Música em Cena 2010 – Banda Sinfônica do Estado de São Paulo – Série Pra ver a banda tocar!
Local: Teatro do SESI – São Paulo – Av. Paulista, 1313 – metrô Trianon-Masp
Data e horário: 28 de abril de 2010 (quarta-feira), às 12 horas.
Entrada: Franca - A distribuição dos ingressos tem início a partir da abertura da bilheteria, no dia do espetáculo – a partir das 11 horas. São distribuídos dois ingressos por pessoa.
Recomendação etária: livre
Informações: (11) 3146-7405/7406

domingo, 18 de abril de 2010

Ópera Orfeu e Eurídice será cantada nos dias 24 e 25 em São Paulo

Apresentação dias 24 e 25 de abril no Teatro Carlos Zara – CEU Butantã


Acontece nos dias 24 e 25 de abril a encenação da Ópera Orfeu e Eurídice, de C.W. Gluck (versão vienense), que reunirá os solistas da Orquestra Acadêmica de São Paulo, o Coral da Cidade de São Paulo e o Coral do CEU Butantã, unindo a direção cênica de Rodolfo García Vázquez (Grupo Sátyros) com a regência do Maestro Luciano Camargo, cujo currículo inclui performances pelo Brasil e Europa, incluindo uma sólida formação acadêmica na Alemanha e em São Petersburgo, na Rússia.
Os concertos vão contar a história de um grande amor – entre Orfeu e Eurídice que resiste à morte, tendo como solistas Cristine Bello Guze (Orfeu), Ludmila de Carvalho (Eurídice) e Thayana Roverso (Amor), acompanhadas pelos corais e solistas da orquestra. Esta não é a primeira ópera regida pelo Maestro Luciano Camargo, que aponta como algumas da suas principais realizações a primeira audição brasileira do oratório “A Canção das Florestas”, op. 81 de Schostakovitch e “Requiem por Lênin” de Hanns Eisler; a Sinfonia n. 3 “O primeiro de maio” de Schostakovitcn; o balé “Pulcinella” e o Concerto em Mi Bemol “Dumbarton Oaks” de Stravinsky, além das principais obras para coro e orquestra do repertório tradicional, tais como “Requiem”, “Missa em Do menor” de Mozart, “Choros 10” de Villa –Lobos, Sinfonia n. 2 “Lobgesang”de Mendelssohn; “Quatro Hinos de Coroação” e “O Messias”de Händel.
Entretanto, explica o maestro Camargo, “este é o primeiro trabalho na área de ópera onde me realizo como criador, já que a concepção do espetáculo é minha em sua totalidade”, conclui. Quando questionado sobre sua parceria com um diretor vanguardista – Rodolfo García Vázquez – (já que sua obra é reconhecida como tradicional), Luciano Camargo rebate: “Foi exatamente por conta disto que convidei Vázquez para ser o diretor cênico”. E justifica: “Seu trabalho no Grupo Sátyros sempre me seduziu e eu achei que nesta montagem poderíamos – juntos - realizar algo inusitado que pudesse transcender a ópera tradicional, além de tratar-se de uma realização pessoal para todos os envolvidos”, finaliza.
A Ópera Orfeu e Eurídice tem outra figura genial para garantir o sucesso do espetáculo. Trata-se do Prof. Francisco Campos, responsável pela cadeira de canto lírico da ECA-USP, convidado para dar orientação em canto para o coro e solistas. “Meu trabalho consiste em desenvolver exercícios vocais para os cantores com a finalidade de, através destas técnicas – vocalize - obter qualidade na emissão da voz, no volume e na flexibilidade desta voz”, explica. Entretanto, o que mais causa entusiasmo ao Prof. Campos é a sinergia presente no trabalho da regência do Maestro Luciano Camargo com a sua atuação na parte vocal e na direção cênica de Rodolfo García Vázquez, que é de total harmonia.
E continua: “Esta ópera está sendo montada pelos integrantes da Associação Coral Cidade de São Paulo e em suas apresentações, o público terá a oportunidade de ver cantores transformando-se em atores durante as coreografias como, por exemplo, na Dança do Inferno e na Dança da Morte de Eurídice, graças a excelência de um trabalho realizado com seriedade e amor”, conclui.
Depois destas duas apresentações em 24 e 25 de abril no Teatro Carlos Zara, do CEU Butantã, o espetáculo será apresentado no Theatro São Pedro nos dias 20, 21, 22 e 23 de maio.

Serviço:

Apresentação da Ópera Orfeu e Eurídice
Direção Cênica: Rodolfo García Vázquez
Regência: Maestro Luciano Camargo
Elenco: Cristine Bello Guze, Ludmila de Carvalho e Thayana Roverso
Data: 24 (sábado) e 25 (domingo) de abril
Horário: 17h00
Local: Teatro Carlos Zara do CEU Butantã
Endereço: Av. Eng. Heitor Antonio Eiras Garcia, 1700 – Butantã-SP
ENTRADA FRANCA e CENSURA É LIVRE
Apoio: Massaini Cultural

Contato: www.coralsp.org.br/opera

show "Tiê" - grátis no Projeto Adoniran

Antes de seguir para o Rock in Rio Lisboa, Tiê faz show grátisno Projeto Adoniran

Foto: Divulgação
Nova promessa feminina da música brasileira, a cantora paulistana Tiê mostra seus dotes de intérprete, compositora e instrumentista em show grátis no Projeto Adoniran, dia 29 de abril, quinta-feira, na Sala dos Espelhos no Memorial da América Latina, às 20h30.

No show Tiê canta, toca piano e violões de nylon e aço; acompanhada por Plínio Profeta no comando da guitarra e também do piano. O repertório é formado por canções próprias, registradas em seu primeiro CD, Sweet Jardim, lançado em 2009 pela Warner Music: “Quinto Andar”, “Assinado Eu”, “Chá Verde”, “Stranger But Mine”, “Sweet Jardim”, “Passarinho” (parceria com Dudu Tsuda), “Dois” (com Thiago Pethit), “A Bailarina e o Astronauta” (com Gustavo Ruiz) e “Aula de Frances” (com Flavio Juliano e Nathalia Catharina), além de “Se Enamora” (de Edgard Poças).

Depois de lançar o CD, Tiê fez turnês nacionais e internacionais, passando pela França, Inglaterra, Alemanha, Estados Unidos, Uruguai e por cidades brasileiras como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília e Recife. Para maio deste ano, ela já garantiu data no Rock in Rio Lisboa. A faixa de seu disco “Assinado Eu” foi indicada pela Rolling Stone Brasil como uma das 25 melhores músicas de 2009. Ela também regravou “Se Enamora”, de Edgard Poças (sucesso com o Trem da Alegria), e a incluiu como faixa-bônus na nova edição do CD que está nas lojas. A música arrebatou o público de Jason Mraz no show de abertura que ela fez para a apresentação carioca do artista americano.

Em Sweet Jardim, Tiê mostra suas composições, canta e toca piano e violão em dez faixas de sua autoria, gravadas ao vivo, ao estilo low-fi – antiga tendência resgatada por novos artistas folk. As composições, escritas em português, inglês e francês, carregam nuances autobiográficas. O álbum foi produzido pelo carioca Plínio Profeta (músico, produtor, DJ e multi-instrumentista) e conta com participação especial de Toquinho, Tatá Aeroplano, Gianni Dias, Tulipa Ruiz, Thiago Pethit e Nana Rizinni.

Tiê é neta de Vida Alves, atriz que protagonizou o primeiro beijo da TV brasileira, na primeira novela de TV, Sua Vida me Pertence. A cantora foi modelo da Ford Models, atuou em comercial dirigido por Fernando Meireles (premiado em Cannes), cursou Relações Públicas na FAAP, estudou canto em Nova Iorque e foi dona de um brechó restaurante, o Café Brechó. Em 2007, ela gravou um EP com quatro músicas em parceria com Dudu Tsuda; depois passou seis meses apenas compondo e dessa fase nasceram músicas que estão em seu CD de estreia. Em janeiro de 2008, passou a fazer shows solo no Studio SP e entrou para as listas de cantoras promissoras, lançando Sweet Jardim no ano seguinte.

Projeto Adoniran
Show: Tiê
Formação: Tiê (voz, violões e piano) e Plínio Profeta (guitarra e piano).
Dia 29 de abril - quinta-feira – às 20h30
Memorial da América Latina – Sala dos Espelhos - www.memorial.sp.gov.br
Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664 – Barra Funda/SP - Tel: (11) 3823-4600
Ingressos: Grátis (não há distribuição de ingressos; a sala será aberta às 20 horas).
Duração: 1 hora – Classificação etária: Livre – Capacidade: 100 lugares
Ar condicionado - Acesso universal
Estacionamento (Portão 15) s/ manobrista: R$ 10,00. Entrada/pedestres: Portão 13.
Realização: Fundação Memorial da América Latina
Produção: PG Music

Aprendiz de Maestro

Aprendiz de Maestro busca recursos para o tratamento de crianças e adolescentes carentes com câncer através da música

2º espetáculo do projeto pretende mostrar às crianças a sonoridade dos diferentes instrumentos

A TUCCA, associação que trabalha pela cura de crianças e adolescentes carentes com câncer, realizará no dia 24 de abril, sábado, a segunda edição da Série TUCCA Aprendiz de Maestro, que faz parte da ação Música pela Cura.

Baseado na obra de Sergeievich Prokofiev, compositor russo e um dos mais celebrados do século XX, o espetáculo vai contar a história de Pedro e o Lobo – histórias de Operilda, em que cada personagem é representado por um instrumento ou por um grupo de instrumentos. Pedro é o naipe das cordas. Já o passarinho é a flauta e a pata é o oboé. O gatinho é o clarinete, enquanto o avô é o fagote. Já o lobo são as trompas e os caçadores, a percussão.

Maestro João e a Sinfonieta Fortíssima tocam as músicas ao mesmo tempo em que Mademoiselle Operilda conta a história. O repertório ainda conta com trechos do balé Romeu e Julieta. O objetivo pedagógico do espetáculo, realizado na Sala São Paulo, com início às 11h, é mostrar às crianças a sonoridade dos instrumentos.

Toda a renda será utilizada pela TUCCA na pesquisa, diagnóstico precoce, capacitação de profissionais e em atendimento multidisciplinar, de forma a oferecer um tratamento de excelência às crianças e adolescentes carentes com câncer.

Repertório:
Troyka, de "Tenente Kijé Marcha da ópera "O Amor das Três Laranjas"
Minueto da "Sinfonia Clássica"
Pedro e o Lobo (composição integral)

SERVIÇO
Série TUCCA Aprendiz de Maestro - 2ª edição
Data: 24 de abril de 2010 (sábado)
Horário: 11h
Local: Sala São Paulo – Praça Julio Prestes, 16 – Luz
Idealização e realização: TUCCA – Associação para Crianças e Adolescentes com Câncer
Texto: Andréa Bassitt
Elenco: Andréa Bassitt (Operilda), João Mauricio Galindo e Sinfonieta TUCCA Fortissima
Direção: Andrea Bassitt e Regina Galdino
Direção de Produção: Ângela Dória
Classificação: indicado para crianças a partir de 3 anos
Ingressos: R$ 40,00 a R$ 50,00
Vendas: Diretamente na TUCCA - Av. 9 de Julho, 4275 – Tel. (11) 2344.1051 / 3057.0131. Dinheiro, cheque ou cartão de crédito (MasterCard e Diners Club).
Ingresso Rápido: www.ingressorapido.com.br - Tel. (11) 4003-1212. Cartão de crédito (Visa, MasterCard, Diners Club e American Express).

21 de abril - 2 HIGH 2 JAZZ Lança Disco no Na Mata Café

Primeiro trabalho de Jazz Rap criado no Brasil tem aprovação de B Real do Cypress Hill e promete impressionar quem conferir a performance ao vivo.
Entitulado "Rising", o álbum do 2 HIGH 2 JAZZ será lançado dia 21 de Abril no Na Mata Café, em São Paulo. Com sonoridade que vai do Soul Jazz ao Jazz Rap, Groove Jazz e Hip Hop, o 2 High 2 Jazz é a conexão dos grandes momentos da criatividade no Jazz com o Hip Hop "Old School".
Criado por Alex "Squat!", o 2 HIGH 2 JAZZ tem Influências de Miles Davis, Donald Byrd, Bobby Hutcherson e Jimmy Smith, além de Beastie Boys, Cypress Hill, Jurassic 5, The Roots e The Pharcyde.
Alex, MC e produtor musical, teve a honra de ser o único brasileiro a gravar com o rapper B Real, mentor e principal vocalista da banda Cypress Hill. A gravação ocorreu no Temple Studios (O famoso "Temple of Boom"), em Los Angeles, para o disco "The Harvest", uma coletânea de novos MCs.
A experiência com o Cypress Hill em Los Angeles foi a grande escola para Alex, que volta ao Brasil renovado, começando a trabalhar no 2 High 2 Jazz uma nova concepção musical - inovadora para os tempos atuais.
A gravação em estúdio teve grande apoio do lendário produtor MADZOO, responsável pela masterização do álbum.

Ao vivo, o 2 High 2 Jazz se diferencia pela presença de uma banda completa formada por 4 músicos de Jazz além do MC "Squat!". Este quinteto reproduz com sutileza, dinamismo e ao mesmo tempo pressão sonora o material gravado no disco Rising.
O Show é rico em detalhes, com alto nível de musicalidade e performance dos instrumentistas e vocal. Experiência marcante e revigorante para os ouvidos de um público exigente e conhecedor de boa música. A formação de uma banda com alto grau de musicalidade completa o conceito do 2 High 2 Jazz de forma clássica. Jazz e Hip Hop, de certa forma, sonoramente o "pai" e o " filho" unidos da forma como tem que ser.
Quem conferir o som ao vivo receberá um código para download do disco na íntegra. Após o lançamento, o álbum estará disponível para compra através da web e em lojas em São Paulo.

Para ouvir:
LINK: www.myspace.com/2high2jazz
LINKS (The Harvest - Alex e B Real, Cypress Hill):
(http://www.theaudiohustlaz.com/?s=harvest) (http://www.youtube.com/alexsquat#p/u/10/qLZzQBla88w)