segunda-feira, 31 de maio de 2010

Trama lança série songbook de Almir Chediak na web

A Trama disponibiliza a série songbook, do saudoso produtor musical Almir Chediak, em formato Álbum Virtual. Os cinco volumes da coletânea poderão ser baixados gratuitamente a partir de 28 de maio no endereço: www.albumvirtual.trama.com.br. As partituras não farão parte do encarte virtual, mas continuam disponíveis nas lojas.

O formato proposto pela Trama reproduz a experiência lúdica do CD no ambiente da web, com a vantagem de ser um modelo legal e sem proteção DRM. Isso significa que, após download, o público poderá copiar as obras em qualquer mídia.

Cada volume da coleção traz 14 faixas, somando 70 músicas. O repertório contempla grandes nomes como: Tom Jobim, João Donato, Dorival Caymmi, Danilo Caymmi, Ary Barroso, Caetano Veloso, Chico Buarque e Gilberto Gil nas vozes de Joyce, Nana Caymmi, Wanda Sá, Baby Consuelo, Wagner Tiso e Luiz Melodia; para citar alguns. Os álbuns reúnem mais de 40 interpretes e de 30 compositores que marcaram a história da MPB.

“A parceria Lumiar/Trama vem ampliar ao grande público o acesso ao trabalho único de Almir Chediak”, conta Jesus Chediak, atual presidente do selo. João Marcello Bôscoli, presidente da Trama, completa, “Almir Chediak foi um dos grandes amigos de nossa música. É uma honra poder colaborar com seu legado de alguma maneira. Essa colaboração é muito importante para nós”.

Sobre a Lumiar:

A história da Lumiar Discos começa com a fundação da Editora de mesmo nome em 1987. Almir Chediak fundou a empresa em função do grande êxito que obteve com o lançamento do seu livro Dicionário de Acordes Cifrados. Depois de alguns lançamentos, em 1988, Chediak criou a série Songbook, que tinha o objetivo de registrar em livros as harmonias das músicas dos grandes artistas da MPB. O primeiro homenageado foi Caetano Veloso e logo a seguir vieram: Tom Jobim; Cazuza, entre outros. Em 1991, foi criada a Lumiar Discos. O objetivo era lançar junto aos livros, os songbooks em CDs com gravações exclusivas: grandes canções reeditadas com novos arranjos e na voz de outros intérpretes.

O primeiro lançamento foi o songbook de Noel Rosa. O compositor da Vila Isabel foi cantado por Gilberto Gil, Chico Buarque e Djavan, entre outros. Desde então já chegaram mais 14 songbooks ao mercado: Ary Barroso, Braguinha, Carlos Lyra, Chico Buarque, Djavan, Dorival Caymmi, Edu Lobo, Francis Hime, Gilberto Gil, Noel Rosa, Marcos Valle, João Bosco, João Donato, Vinícius de Moraes e Ivan Lins.

Álbum Virtual

O Álbum Virtual teve início em 2008 com o lançamento de Danç-Êh-Sá ao Vivo, de Tom Zé e, na seqüência, Artista Igual Pedreiro, Macaco Bong; Donkey, Cansei de Ser Sexy; Chapter 9, Ed Motta; C_mpl_te, Móveis Coloniais de Acaju.

A proposta da Trama é trazer a experiência física do CD para dentro do computador; alinhando assim o modelo de distribuição fonográfica ao modo de consumo da música. Deste modo, a Trama disponibiliza gratuitamente encarte, extras e ficha técnica no hotsite de cada artista.

Todo download feito no Álbum Virtual é legal e o conteúdo oferecido não tem proteção DRM, ficando o público livre para copiar e salvar em vários formatos. O pacote para download traz uma série de facilidades para quem quiser, por exemplo, transferir os arquivos direto para o iPod ou iTunes.

O lema “De graça pra você e remunerado pro artista” é o fio condutor do projeto. “TV e rádio abertas funcionam assim há mais de 50 anos. A Trama acredita que esse é o caminho natural para a música”, defende o presidente João Marcello Bôscoli.

As obras foram patrocinadas pela VR, Volkswagen e Audi. Hoje, todo o catálogo da Trama encontra-se disponível no site para streaming. Por motivos legais, apenas os lançamentos (após 2008) podem ser baixados.

Confira:

CD 1 - http://albumvirtual.trama.uol.com.br/servlet/SiteController?action=103&albumId=1128131232
CD 2 - http://albumvirtual.trama.uol.com.br/servlet/SiteController?action=103&albumId=1128131233
CD 3 - http://albumvirtual.trama.uol.com.br/servlet/SiteController?action=103&albumId=1128131234
CD 4 - http://albumvirtual.trama.uol.com.br/servlet/SiteController?action=103&albumId=1128131235
CD 5 - http://albumvirtual.trama.uol.com.br/servlet/SiteController?action=103&albumId=1128131236

Joe Welch finaliza seu primeiro CD solo!


Em breve lançamento, ao lado do excepcional produtor musical Madzoo, Joe Welch apresenta o disco com muito pop dance, com musicas em inglês, português, espanhol e italiano, pelo selo da Building Records! Algo surpreendente, como tudo o que envolve o nome dela.
Joe Welch é atriz, compositora e cantora, um grande talento do cenário musical brasileiro. Sua voz incomparável e sua excelente presença de palco, fez com que a artista, natural de Campinas, interior de São Paulo, iniciasse sua carreira como vocalista do ousado grupo DOO DAD, que ineditamente mesclava dance music com canto lírico em seu repertorio. Ainda no interior paulista, Joe mostrou toda versatilidade como cantora oficial do “Saloon Show”, espaço do Hopi Hari, onde ficou por três anos.
Do parque temático para reconhecimento internacional, foi o grande salto quando Joe integrou como vocalista da banda do Domingão do Faustão, ao lado de grandes artistas, ao vivo todos os domingos, por dois anos.
Hoje, além de se dedicar para seu primeiro trabalho solo, Joe Welch se apresenta em casas noturnas, eventos e festas diversas por todo o país, com apresentações intimistas ou acompanha de banda e bailarinos.
Em seu repertorio o que predomina é a musica dance, com arranjos eletrônicos atuais, onde é resgatado os grandes clássicos do passado e do presente, interpretados com muita emoção.
O trabalho autoral da cantora surpreende a todos, mesmo sem possuir o seu primeiro álbum, Joe Welch já cedia sua voz a grandes musicas que foram sucesso nas pistas de todo o mundo, entre elas “I GET IT ALL", "MAKING LOVE" e “THE ONE”, que receberam o remixes de grandes deejays nacionais e internacionais
Joe Welch é uma das cantoras pioneiras da house music no Brasil, atualmente vem desenvolvendo a parceira com o deejay Allan Natal, juntos apresentaram a regravação do sucesso “Total Eclipse of the heart”,o que gerou o primeiro álbum single da cantora. A musica invadiu as pista e se tornou um grande hit em 2009. Além disso, Joe faz parte do projeto Classy House, do DJ Willian Ribeiro, voltado a casamentos de alto padrão no país.

Conheça algumas gravações de Joe Welch:

RIGHT ON (JOE WELCH & MADZOO MIX) - http://www.mediafire.com/?5mdxzl41yzw
Myspace - www.myspace.com/joewelchmusic
Videos - www.youtube.com/joewelchoficial
TWITER: www.twiter.com/joewelch
FACEBOOK - www.facebook.com/joewelch
Site - http://www.joewelch.com.br/

Trovadores Urbanos levam 1.600 pessoas ao Memorial da América Latina.

Lançamento do novo álbum “Amor até o Fim” lota auditório nos dois dias de espetáculo


Casa cheia e muita emoção marcaram o lançamento do novo CD do grupo Trovadores Urbanos, “Amor até o Fim”, no último fim de semana. Foram 1600 pessoas entre jovens, crianças e adultos que presenciaram um espetáculo envolvente e que surpreendeu todas as idades. Músicas como ‘Fato Consumado’ (Djavan), ‘Menina’ (Paulinho Nogueira) e ‘João e Maria’ (Sivuca/ Chico Buarque de Holanda) foram algumas das interpretações que fizeram a plateia suspirar. Além das músicas, o grupo apresentou presença de palco e o domínio artístico, com direção de Cris Ferri. Os arranjos e direção musical, que uniu o belo ao perfeito, ficaram por conta de Pichu Borreli.

Ao final do espetáculo o comentário era um só. “Ficaria mais duas horas ouvindo e apreciando uma boa música acompanhada de uma interpretação de qualidade”, disse Maria Olinda Perez, presença cativa nos dois dias de espetáculo.

Para Maída Novaes, coordenadora do projeto, a satisfação é imensa. “Esse espetáculo nos emociona, pois nesses 20 anos de carreira queríamos uma grande festa em comemoração e as duas noites no Memorial da América Latina foram de tirar o fôlego do grupo. Estamos até agora emocionados com o carinho do público”.

Mas, os Trovadores Urbanos não param. Agora eles se preparam para o grande show no Auditório Ibirapuera no próximo dia 27 de junho.



TROVADORES URBANOS
O quarteto vocal Trovadores Urbanos iniciou a carreira em 1990, com shows por todo o Brasil, além de quatro turnês internacionais: representaram a cidade de São Paulo na Expo-Lisboa (1998) e na Expo –Zaragoza, fizeram shows pela França durante 30 dias; participaram do Festival de Música em Guimarães, Portugal, além de uma feira internacional nos Emirados Árabes. Os Trovadores Urbanos têm 7 CDs lançados: Trovadores Urbanos (1994), Serenata (1996), Brejeiro (1998), Canções Paulistas (2000) , Copacabana (2003), Canções Paulistas ao Vivo (2007), além de 1 DVD, Canções Paulistas, ao vivo (2007), este último com a participação de Guilherme Arantes e Toquinho. E o sétimo, AMOR ATÉ O FIM, em 2010
Sílvio Caldas teve participação importante e especial na carreira do grupo. Juntos, fizeram temporadas pelo Brasil, além da participação do "Caboclinho Querido", no CD Serenata.

Os Trovadores Urbanos também dividiram o palco com artistas como Jair Rodrigues, Inesita Barroso, Paulo Vanzolini, Alaíde Costa, Cauby Peixoto, Demônios da Garôa, Familia Caymmi, Walter Franco, Germano Mathias, Bob Nelson, Toquinho, Guilherme Arantes, Célia, entre outros. Além de estar sempre em evidência na mídia nacional, o grupo participou das novelas Vila Madalena, O Cravo e a Rosa, e em duas faixas do CD da mini-série Um Só Coração, da TV Globo, além da coletânea Acerto de Contas, de Paulo Vanzolini.

Na carreira de discos e shows, presenças especiais de Zuza Homem de Mello, produtor musical, Myrian Muniz e Tito Teijito, direção artística e arranjos vocais de Mauricio Maestro, do grupo Boca Livre, no CD Copacabana. Conhecidos como "Os Seresteiros do Brasil”, os Trovadores Urbanos fizeram milhares de serenatas pelo Brasil e pelo mundo, com histórias cheias de emoção e alegria. Homenagearam personalidades como Xuxa, Antonio Fagundes, Eliana, Silvio Caldas, Regina Duarte, Adriane Galisteu, entre muitos outros.

CATALÃO PLANET MIX


Catalão Planet Mix - 02 e 03 de de Julho Parque de Exposição - Catalão/GO
O Maior Festival de Música do Interior de Goiás
Atrações: Charlie Brow Jr, Nandor Reis, Peixe, César Menotti e Fabiano, Zé Ramanho,Edson,
Planta e Raiz, Jota Quest, Rapazolla, DJ Over Drive, DJ E-Cox, Banda Sem Sentido e Joab D Luca
Ingressos de 1º Lote:
Pista Meia: R$ 50,00
Camarote Vip: R$ 80,00 (Sorvete, Água e Refrigerante)
Camarote Extra: Vip R$ 150,00 (Cerveja, Vodka, Refrigerante, Água e Suco)
Pontos de Venda:
Catalão:
Disque Bebidas, Santo Pane e Lan House Akitem
Uberlândia:Pão de Batata
Ou através do site:
www.portaldoingresso.com.br
Maiores Informações:
www.catalaoplanetmix.com.br

Antonio Meneses volta a se apresentar com a Filarmônica de Minas nos 200 anos de Schumann

Orquestra estreia no Brasil a peça Trenodia para Toki, composição do japonês Takashi Yoshimatsu em homenagem a um pássaro extinto nos anos 1980

O mais importante violoncelista brasileiro da atualidade, Antonio Meneses, volta a tocar em Belo Horizonte. Depois de se apresentar com a Orquestra Filarmônica de Minas Gerais em 2009, em concertos em Belo Horizonte e São Paulo, Meneses é o solista convidado da série Vivace, no dia 1º de junho.Sob regência de Fabio Mechetti, o concerto terá dois destaques. Em homenagem aos 200 anos de nascimento de Schumann, compositor presente com várias obras no repertório de 2010, Meneses interpreta o Concerto para Violoncelo em lá menor. Na mesma noite acontecerá a estreia brasileira de Trenodia para Toki, do contemporâneo Takashi Yoshimatsu (Tóquio, 1953). Ele recria, no palco, o formato do pássaro Toki e seu canto em tom de lamento pela sobrevivência. A ave, de grande beleza, entrou para a lista de animais extintos e, em 1981, desapareceu da fauna oriental. Seis remanescentes foram tratados em cativeiro e apenas um sobreviveu, mas estava fora da idade reprodutiva.

Antonio Meneses – Antonio Meneses é de uma família de músicos. Começou a estudar violoncelo aos dez anos. Aos 16, conheceu o famoso violoncelista italiano Antonio Janigro, que o convidou a frequentar suas aulas em Düsseldorf e, mais tarde, em Stuttgart. Em 1977, ganhou o 1º Prêmio no ARD Concurso Internacional de Munique e, em 1982, o 1º Prêmio e Medalha de Ouro no Concurso Tchaikovsky, em Moscou.

Meneses apresentou-se com a Filarmônica de Minas em setembro de 2009, em um concerto no Palácio das Artes e outro na estreia da Orquestra na Sala São Paulo. Em ambos, o violoncelista executou Don Quixote, de Richard Strauss. De sólida carreira internacional, Meneses apresenta-se regularmente com as mais importantes orquestras do mundo. Colaborou com os maestros Herbert von Karajan, Riccardo Muti, Mariss Jansons, Claudio Abbado, André Previn, Andrew Davis, Semion Bychkov, Herbert Blomstedt, Gerd Albrecht, Yuri Temirkanov, Kurt Sanderling, Neeme Järvi, Mstislav Rostropovich, Vladimir Spivakov e Riccardo Chailly. É membro do Beaux-Arts Trio desde outubro de 1998.

Antonio Meneses realizou duas gravações para a Deutsche Grammophon, com Herbert von Karajan e a Orquestra Filarmônica de Berlim - Duplo Concerto para Violino e Violoncelo, de Brahms, com Anne Sophie Mutter; e Don Quixote, de Richard Strauss, entre muitos outros registros. Sua mais recente gravação contém obras de Schumann e Schubert com Gérard Wyss ao piano (AVIE).

A agenda de Meneses na atual temporada inclui concertos na Alemanha, em Paris, com a Orquestra Nacional da França, no Canadá, com a Sinfônica de Montreal, turnê na Espanha com a Orquestra Sinfônica de Barcelona e Nacional de Catalunya e recitais com Menahen Pressler.

Fabio Mechetti – Regente Titular e Diretor Artístico da Filarmônica de Minas, o paulistano Fabio Mechetti também é regente titular e diretor artístico da Orquestra Sinfônica de Jacksonville, na Florida, EUA, desde 1999. Fez sua estreia no Carnegie Hall de Nova York conduzindo a Orquestra Sinfônica de Nova Jersey e tem dirigido inúmeras orquestras norte-americanas, como as de Seattle, Buffalo, Utah, Rochester, Phoenix e Columbus, entre outras. Foi regente associado de Mstislav Rostropovich na Orquestra Sinfônica Nacional de Washington.

Fez diversos concertos no México, Espanha e Venezuela. No Japão, dirigiu por várias vezes as orquestras sinfônicas de Tóquio, Sapporo e Hiroshima. Recentemente, fez a sua estreia com a Orquestra Sinfônica da BBC da Escócia, a Filarmônica de Auckland, na Nova Zelândia, e a Orquestra Sinfônica de Quebec, no Canadá. No Brasil, foi convidado a dirigir a Sinfônica Brasileira, a Estadual de São Paulo, as orquestras de Porto Alegre e Minas Gerais e as Municipais de São Paulo e do Rio de Janeiro.

Fabio Mechetti recebeu títulos de Mestrado em Regência e em Composição pela prestigiosa Juilliard School de Nova York. Em 2009, ganhou o Prêmio Carlos Gomes na categoria de Melhor Regente.

Serviço:

Orquestra Filarmônica de Minas Gerais
Série Vivace
Dia 1º de junho, terça-feira, às 20h30
Grande Teatro Palácio das Artes – Belo Horizonte
Ingressos: R$45 (Plateia I), R$30 (Plateia II) e R$20 (Plateia superior)
Informações: (31) 3236-7400

CIEE RECEBE A ORQUESTRA ESCOLA INFANTO JUVENIL

No dia 01 de junho, terça-feira, às 20 horas, a Orquestra Escola Infanto Juvenil se apresenta no Teatro CIEE (Rua Tabapuã, 445 – Itaim Bibi, São Paulo). A orquestra surgiu da parceria da Associação Lar da Bênção Divina e do Centro Cultura Musical, que mantém a Oficina de Música para iniciação de crianças.

As inscrições gratuitas e obrigatórias devem ser feitas com antecedência pelo site www.ciee.org.br, clicando no ícone institucional/agenda de eventos. Há estacionamento conveniado no local e a classificação etária é de 8 anos.


Serviço
GRATUITO
Evento: Orquestra Escola Infanto Juvenil.
Data: 01 de junho, terça-feira.
Horário: 20 horas.
Local: Teatro CIEE (Rua Tabapuã, 445 – Itaim Bibi, São Paulo).
Inscrições obrigatórias: www.ciee.org.br clicando no ícone Institucional/Agenda de Eventos.
Estacionamento: conveniado no local.
Classificação etária: 8 anos.


Sobre o CIEE

Fundado há 46 anos, o Centro de Integração Empresa-Escola - CIEE é uma organização não governamental (ONG), filantrópica e sem fins lucrativos, que tem como finalidade principal a inclusão profissional de jovens estudantes no mercado de trabalho, por meio de programas estágio e de aprendizagem, contando com a parceria de 250 mil empresas e órgãos públicos de todo o País. Mantido pelo empresariado, sua atuação se pauta pela legislação específica: a Lei 11.788/2008 para o estágio e a Lei 10.097/2000 para a aprendizagem.

Oficinas de DJs para terceira idade

Novo mercado de trabalho para os aposentados, além de ser uma forma divertida e de bem-estar social

“Vovó não, eu sou DJ”. Esse é o mote da campanha das oficinas livres de DJs para a terceira idade, realizadas a partir do dia 7 de junho pela escola e-djs,
As aulas, comandadas pela DJ Lisa Bueno, diretora da instituição e idealizadora do projeto hip hop desalto, tem como objetivo a captação dos alunos para o mercado e para inclusão na sociedade, já que muitos aposentados acabam ficando mais tempo em casa e desanimados.
“A idéia é que eles troquem as horas vagas para pilotar as pick-ups. Além de ser uma forma de diversão, traz benefícios como bem estar social, ativa a criatividade. Sem contar que é um aprendizado para uma nova profissão, ganhar dinheiro com apresentações profissionais e até incrementar as festas familiares”, diz Lisa.

O curso abrange técnicas de mixagem com vinil e CD. Os alunos passarão por todos os estilos musicais.
Podendo também trazer suas musicas preferidas.

Detalhes da oficina de DJ:

Duração de 3 meses;
Realizadas na escola e-djs (www.e-djs.com.br), localizada na Galeria Presidente, no Centro da capital.
Temas das aulas: Mixagem
As turmas são de at é 4alunos.
Endereço: Rua 24 de maio,116 – 1° andar – Lj. 16 – República – São Paulo

sexta-feira, 28 de maio de 2010

CLUBE DO SAMBA

"Baluarte do Samba de Raíz e da Cultura Popular de Nossa Gente"

Finalmente teremos um ambiente musical seguro p/ um público adulto e que goste de ouvir o mais puro samba verdadeiro como as canções dos mestres; Cartola,Nelson Cavaquinho, Adoliran Barbosa,Paulinho da viola , Dna Ivone Lara , Candeia, Roberto Ribeiro, João Nogueira, Martinho da Vila,Luiz Carlos da Vila, Beth Carvalho,Mauro Diniz,Arlindo Cruz, entre dezenas de outros compositores e intérpretes

Todas as 5as Feira 19:00 hrs
(Adilson do Cavaco ,Grupo Nossa Gente e Convidados)
Entrada : R$ 5,00
**Menores de 16 anos apenas acompanhado dos pais ou responsável. **Menores de 14 anos grátis
“”Salão do Esporte Clube Cidade Jardim”” -
Local: R. das Magnólias 414 Americana/SP
Maiores informações:
Orkut: gruponossagente@yahoo.com.br ou
Msn: adilsondocavaco@hotmail.com
(019) 3478-3261 /9336-7984 /9729-5475 c/ Adilson do Cavaco
Contamos com a tua importante presença, familiares e amigos

Chorinho no adamastor - Guarulhos

Café Com Choro
Centro Municipal de Educação Adamastor
28 / sexta

Projeto idealizado visando à integração dos apreciadores do choro sejam
eles músicos profissionais, amadores, estudantes de música, compositores,
ou simplesmente ouvintes. No repertório, músicas de compositores como
Pixinguinha, Jacob do Bandolim, Waldir Azevedo, Abel Ferreira, K-Ximbinho
e Paulinho da Viola, entre outros. Coordenação dos professores João Geraldo
(saxofone/clarineta) e Samuel Cardoso (violão). Entrada franca. Av.
Monteiro Lobato, 734, Macedo.
20h.

FONE: 2472-5400

SHOW BERÇO DO SAMBA DE SÃO MATEUS


Foto: Divulgação
Osvaldinho do Cuíca

- O Berço do Samba de São Mateus tem CD lançado pelo SELO SESC-SP;
- Fizeram turnê de shows e workshops sobre a História do Samba em Nova York - EUA;
- Participam de shows em datas comemorativas em São Paulo como Dia da Consciência Negra, Aniversário da Cidade etc;
- Devido seu talento o SESC TV produziu um documentário lançado recentemente pelo CINE SESC;
- Sua roda de samba é bem representada através de samba raiz até suas próprias composições;
- Ouça algumas músicas no site http://www.myspace.com/bercodosambadesaomateus  a música: Berço do Samba que é interpretada por Beth Carvalho, a música Canto de Rei que é interpretada por Almir Guineto entre outras.

Confira as fotos:

Nei Lopes

Bete Carvalho
Almir Guineto

Dj Tessália é a nova contratada Touch Sky

Dj Tessália é uma artista voltada a House Music. Participante do Big Brother Brasil 10 foi destaque da revista Playboy. A artista é cantora profissional desde 1994. Já naquele ano integrou o Coral Brasileirinho gravando o CD Brasileirinho e Brasileirão lançado em 1996. Um ano antes lançou o CD Curitiba Canta o Natal. Tessália participou ativamente da cultura musical do Paraná, seu estado natal. Os CDs 8º e 9º Encontro de Corais do SESC da Esquina (1997 e 1998) e Canção dos Direitos da Criança, de Toquinho e Elifas Andreato (1997) tem uma participação da cantora.
Na cena eletrônica a Dj Tessália tem influências de Deadmau5, Edward Maia, David Guetta entre outros. Seus sets são de uma hora tendo como destaque a presença de cabine da Dj.
Acostumada a grandes eventos a artista tem hoje uma “massa” de seguidores. Seus passos são seguidos por mais de 90 mil pessoas somente no Twitter. O interesse da imprensa pela Dj é intenso. Seu nome já foi vinculado nos principais meios de comunicação do Brasil.
Dj Tessália é artista exclusiva Touch Sky.

Lançamento do método Violão - Samba, Choro & Cia 1 e 2

terça-feira, 25 de maio de 2010

França descobre cantora Brasleira

CD Alegria da cantora Beatriz Azevedo irá representar a música brasileira no festival Femmes du Monde em Paris.

Ao lançar o álbum ALEGRIA no Brasil, a cantora e compositora Beatriz Azevedo viu a critica mundial cair a seus pés. O disco, que é considerado uma grata surpresa por trazer elementos da tropicália de maneira renovadora, será lançado agora em Paris, representando nosso país na 9a edição do Festival Femmes du Monde (Mulheres do Mundo), realizado pela Le Satellit Café e World Music Association.
Desde a sua primeira edição, o Femmes du Mondo tem a missão de apoiar e acompanhar o nascimento de novos talentos da cena mundial. Cada ano é uma nova oportunidade para apreciar as riquezas da música lideradas por mulheres de diversas partes do mundo.

O álbum Alegria, gravado no Rio de Janeiro, em São Paulo e Nova York em um projeto selecionado pelo Programa Petrobrás Cultural, apresenta composições originais da cantora e um time campeão de colaboradores, entre eles Tom Zé, Vinícius Cantuária e o vencedor do Grammy Michael Leonhart, além de Cristóvão Bastos, responsável pela direção musical do projeto.

Alegria caiu nas graças da critica nacional e internacional por fundir música e literatura de forma empolgante, criando um som universal repleto de grandes letras e melodias, reforçando a personalidade e criatividade musical da cantora que se destaca em meio a tantas cantoras de repertório padronizado.

Beatriz Azevedo:
Graduada em Artes Cênicas pela UNICAMP, Beatriz Azevedo estudou dramaturgia na Sala Beckett em Barcelona, e música no Mannes College of Music e no Jazz and Contemporary Music Program de Nova York. Seu primeiro album, Bum Bum do Poeta, contou com a participação de com participação especial de Adriana Calcanhotto e Zé Celso Martinez Correa.

Beatriz faz parte do CD 'Brazil-The Essential album', ao lado de Tom Jobim, Elis Regina, João Gilberto e Chico Buarque. Álbum duplo lançado na Inglaterra, que como o próprio nome sugere busca apresentar um único disco os melhores cantores de Música Popular Brasileira.

APÓS DEZ ANOS JOSÉ CARRERAS SE APRESENTA EM SÃO PAULO

Tenor participa do projeto HSBC Music Series 2010

Um dos maiores ícones da ópera, José Carreras, está de volta a São Paulo depois de dez anos. O tenor fará apresentações na capital paulista nos dias 31 de maio e 02 de junho, na 4ª edição do projeto cultural HSBC Music Series 2010. Com mais de 60 óperas em seu repertório, Carreras possui mais de 600 títulos entrelaçados nos mais diversos estilos, desde o barroco à música contemporânea.

José Carreras, Plácido Domingo e Luciano Pavarotti formaram os eternos “Três Tenores” e conseguiram atingir a marca inédita de se apresentar para dois bilhões de pessoas, criando um impacto inesperado na história da ópera. Os tenores estiveram em São Paulo, em 2000, e Carreras, mesmo com a atribulada agenda, não deixou de dedicar atenção ao que se tornou a causa de sua vida: a luta contra a leucemia. Após o concerto o artista recepcionou um grupo de crianças portadoras de câncer.

O concerto do tenor José Carreras, com participação especial da soprano Aylin Perez e acompanhamento de orquestra brasileira regida pelo maestro espanhol Miguel Ortega dá continuidade ao HSBC Music Series, projeto cultural que traz ao Brasil alguns dos principais artistas no cenário da música internacional. Idealizado pela Dançar Marketing e conta com o patrocínio cultural do HSBC e da Redecard. Dentro do projeto, o público brasileiro já pôde conferir os shows de Buddy Guy, Robert Cray e Joss Stone.

Sobre José Carreras

O tenor já foi laureado com diversos discos de ouro e platina ao redor do mundo. No total, cerca de 60 milhões das mais de 150 gravações do artista já foram vendidas, com destaque para as 50 óperas completas, recitais clássicos e populares entre elas Andrea Chenier, La Bohème, Tosca, Werther, Don Carlo, Carmen, La Forza del Destino, I Pagliacci, L’Elisir d’Amore e Un Ballo in Maschera.
O público que esteve presente no trigésimo aniversário da estréia do tenor, no Viena State Opera, o ovacionou por mais de 35 minutos pela mais emocionante apresentação de “Sly”, na ópera Ermanno Wolf – Ferrari e pela interpretação de Don José, da ópera “Carmen”. Por esta incrível noite, Carreras foi homenageado, pelo Correio Austríaco, com um selo “José Carreras” que se reverteu para a “José Carreras International Leukemia Foundation”, fundada pelo artista após superar a doença, em 1988.
O décimo quinto aniversário do concerto de gala “José Carreras – Gala” (2009), cuja transmissão ocorre todos os anos pela TV alemã ARD, já contou com a presença de estrelas como Andrea Bocelli, Sting, Elton John, Liza Minelli, Andre Rieu, Anne Sophie Mutter, entre outros e foi assistido por mais de seis milhões de pessoas.

Atualmente o tenor se apresenta nos melhores teatros de ópera da Europa e faz recitais pelos quatro cantos do mundo. Sua fundação ocupa grande parte de seu tempo, com apresentações beneficentes.

Sobre Ailyn Pérez

Ailyn Pérez é uma das mais promissoras artistas da atualidade. A soprano ganhou o segundo lugar no prêmio do Concurso Operalia, em Valência, e o George London Award, em 2006. A artista fez sua estréia no Hamburg State Opera, quando se destacou ao interpretar Violleta em Berlim. Todos os prêmios que Pérez recebeu foram devido às óperas e apresentações de recitais. Venceu em 2007 o Shoshana Foundation Career. Em 2005, ficou em segundo no concurso Loren L. Zachary, recebeu o honroso prêmio da Opera Index e foi premiada em segundo lugar no Licia Albanese-Puccini Foundation, em 2004.

Sobre Miguel Ortega

Miguel Ortega é maestro, compositor e pianista. Nascido em Barcelona, em 1963, começou sua carreira como assistente do diretor musical do Gran Teatre del Liceu, em 1980. O Maestro Ortega já se apresentou em todos os reconhecidos auditórios e teatros da Espanha e trabalhou com as melhores Orquestras Espanholas, tanto regendo óperas como em concertos. Ortega já conduziu alguns dos mais famosos cantores do mundo, como Juan Pons, José Carreras, Luis Lima, Giacomo Aragall, entre outros. Sua discografia inclui recitais com Carlos Alvarez, Giacomo Aragall e Monstserrat Caballé e a primeira gravação do “Réquiem a la memória de Salvador Espriu”, do compositor catalão Xavier Benguerel com a Orquestra Sinfônica de Barcelona. Em 2007, o maestro foi premiado pela gravação deste disco. Atualmente, desfruta de um relacionamento próximo com a cantora de ópera Montserrat Caballé e o barítono Carlos Alvarez e tem acompanhado as apresentações e gravações de ambos.

SERVIÇOS:
Artista: José Carreras
Datas: 31/05 às 21h00
02/06 às 22h00
Casa de espetáculo: HSBC Brasil em São Paulo

Soprano: Ailyn Pérez
Orquestra regida pelo Maestro Miguel Ortega
Projeto: HSBC Music Series
Patrocínio Cultural: HSBC

domingo, 23 de maio de 2010

Prédio do Cine Marrocos receberá Secretaria de Educação e fará parte da Praça da Artes

Como parte do projeto de Revitalização do Centro, o prefeito de São Paulo autorizou a declaração de utilidade pública do prédio do antigo Cine Marrocos, localizado na Rua Conselheiro Crispiniano. O local abrigará a sede da Secretaria Municipal de Educação e integrará a Praça das Artes.
Construído na década de 40, o prédio receberá 850 funcionários da Educação, desde o gabinete do secretário, órgãos centrais até os Conselhos Municipais de Educação, Alimentação e Fundeb. O saguão, que é tombado, será restaurado e usado em conjunto com a Secretaria Municipal de Cultura para atividades de trabalho de ambas as pastas, e ainda de cultura e artes. É nesta área que fica também o cinema, com capacidade para mil pessoas.
O objetivo do prefeito é aproximar a Secretaria da Educação de seu gabinete e também das demais secretarias, a fim de que as ações integradas sejam mais ágeis e eficientes. Além disso, ao compartilhar espaço com a Secretaria de Cultura, a Educação poderá desenvolver outras atividades conjuntas com a pasta.
O secretário de Educação diz que a proposta do prefeito foi recebida com entusiasmo e possibilitará à pasta da Educação participar desse grande projeto de revitalização do importante centro histórico de São Paulo. A expectativa é que a secretaria mude para o local no início de 2012.
"O hall de entrada do cinema, um espaço tombado e belíssimo, será aberto e integrado à Praça das Artes", explica o secretário municipal de Cultura. Tanto o hall quanto a sala de cinema terão usos compartilhados pelas pastas.

Praça das Artes
A Praça das Artes vai recuperar a área conhecida como "quadra 27" - delimitada pela avenida São João e pelas ruas Conselheiro Crispiniano e Formosa -, que no momento está degradada do ponto de vista urbanístico e arquitetônico. O projeto foi idealizado pelo arquiteto Marcos Cartum, da Secretaria Municipal de Cultura, e desenvolvido pelo Escritório Brasil Arquitetura.
Além de transformar a atual configuração da quadra, a implantação da praça resolverá um antigo problema do Teatro Municipal de São Paulo que, na ausência de um espaço próprio para os ensaios de seus corpos artísticos, realiza atualmente essas atividades em locais inadequados ou no próprio palco do teatro, reduzindo pela metade sua capacidade para receber espetáculos.
O novo pólo cultural servirá ainda como local de ensaio das orquestras, corais, companhias de dança e do quarteto de cordas, além de abrigar as escolas municipais de música e bailado.

Theatro Municipal do Rio de Janeiro reabre suas portas para o público com a ópera 'IL TROVATORE' de Verdi

Com direção de Bia Lessa, ópera de Verdi é a 1ª grande produção do TMRJ após sua reinauguração oficial


Desde 1º de maio funcionando em soft opening, após um ano e meio fechado para a maior reforma de sua história centenária, o Theatro Municipal do Rio de Janeiro, vinculado à Secretaria de Estado de Cultura, comemora, a partir do dia 29 de maio, a plena reabertura de suas dependências para o público com a montagem da ópera ‘Il Trovatore’, de Verdi. Com direção de Bia Lessa, a grandiosa obra em quatro atos será conduzida pela batuta de Silvio Viegas, à frente da Orquestra Sinfônica e do Coro do Theatro Municipal.

Além da participação integral dos 100 integrantes do Coro, estarão no palco 80 atores, incluindo os solistas convidados: a soprano italiana Chiara Taigi, que interpretará Leonora, revezando-se com a brasileira Laura de Souza; o tenor coreano Alfred Kim e o brasileiro Juremir Vieira, no papel de Manrico; as mezzo soprano russas Anna Smirnova e Oxana Kornievskaya, que se revezarão como Azucena; os barítonos brasileiros Rodrigo Esteves e Manuel Alvarez, no papel do Conde de Luna; a mezzo soprano brasileira Luciana Costa e Silva como Inez; o baixo brasileiro Luiz Ottavio Faria, como Ferrando, e o tenor ucraniano Georgy Gayvoronsky interpretando Ruiz.

“O Theatro Municipal é um ícone de alcance mundial e representa as nossas jóias da coroa, por assim dizer. Sinto muito orgulho e muita emoção por nosso governo ter resgatado o maior palco do Brasil e devolvê-lo à população da forma merecida: lindo, incomparável, eterno”, festeja o Governador Sérgio Cabral. “Somos gratos ao empenho do Governo Federal e das empresas patrocinadoras, que se uniram em torno dessa restauração histórica e formaram conosco uma parceria sem precedentes em prol da cultura fluminense”.

“O Theatro Municipal é um pilar da cultura brasileira, e poder celebrar sua importância com uma reforma que o devolve a seu viço original é uma forma de homenagear o trabalho de todos os artistas que trabalharam ou trabalharão no teatro, e de presentear o público do Rio de Janeiro”, celebra a Secretária de Estado de Cultura, Adriana Rattes. “Além disso, reaberto, o teatro oferecerá uma programação de primeira, que será constantemente atualizada, pois é importante que, depois de uma grandiosa obra de restauro e modernização, o Governo do Rio de Janeiro faça esta sinalização clara de que o conteúdo do Theatro Municipal – a forma como ele cumprirá, daqui em diante, sua missão de levar a excelência da arte erudita ao público mais amplo possível – é tão importante quanto seu majestoso edifício, que estamos entregando novo”, conclui.

“A partir do dia 29, devolveremos integralmente o Theatro Municipal à cidade do Rio de Janeiro com um grande espetáculo”, celebra a presidente da Fundação TMRJ, Carla Camurati. “Este é o resultado do somatório de esforços não apenas no âmbito governamental mas também por parte dos patronos do TMRJ – BNDES, Eletrobrás, Rede Globo, Petrobras, Embratel e Vale – que ajudaram a viabilizar tanto a reforma quanto a programação da casa”.

A história

Baseada no romance El Trobador, de Antonio Garcia Gutierrez, ‘Il Trovatore’ estreou no Teatro Apollo de Roma em 1853, com música de Giuseppe Verdi e libreto de Salvatore Cammarano. Ao lado de Rigoletto e La Traviata, forma a ‘trilogia verdiana’, suas óperas mais populares. Passada na Espanha do século XV, a história começa com a morte de uma cigana, queimada na fogueira, por ter sido acusada de enfeitiçar um dos filhos do Conde de Luna. Azucena desespera-se com a morte da mãe e para vingá-la rapta o filho mais novo do Conde, planejando matá-lo. Perturbada pelos fatos, joga, no entanto, seu próprio filho na fogueira por engano e decide então criar o filho do Conde como se fosse seu, dando-lhe o nome de Manrico (o Trovador). Daí em diante, segue-se uma história marcada pela intolerância em que vem à tona a rivalidade entre dois irmãos criados em mundos distintos, amores impossíveis e coincidências trágicas.

A montagem

Bia Lessa, que dirige sua quinta ópera – depois de ‘Suor Angelica’, ‘Don Giovanni’, ‘Pagliacci’ e ‘Cavalleria Rusticana’ – procurou destacar nesta montagem a emoção da história e o choque entre dois mundos antagônicos: “O que faz desta uma ópera atual é o seu grande apelo emocional, uma história que enche o coração. Não é fria, é italiana, popular”, entusiasma-se. “E mais do que uma história de vingança, é o embate entre dois pontos de vista: dos nobres e dos ciganos. Não quero mostrar a Azucena, por exemplo, como uma mulher má, mas sim a paixão que a move para defender sua família e seu povo. O enredo nos mostra como até hoje não conseguimos conviver com as diferenças”, resume.

A concepção cênica, que inclui recursos como projeções, objetos suspensos e alpinismo, procura reforçar o antagonismo entre as duas realidades: “Em primeiro lugar, fiz questão de manter oito cenários, como na versão original, ao contrário de algumas montagens que simplificam isso”, esclarece a diretora. E a forma como o espaço cênico será ocupado, tanto pelos cenários como pelo elenco, busca também distinguir um mundo do outro: “O primeiro, da nobreza, que inclui jardins em forma de labirinto, será disposto verticalmente. O dos ciganos, por outro lado, é horizontal e explora a profundidade do palco”.

Bia Lessa deu ainda especial atenção às legendas, que serão maiores do que o costume e projetadas em diferentes partes do cenário: “Quero que o libreto tenha tanta importância quanto a cena. É um texto muito bonito”. E finaliza: “Vejo a ópera como o que mais perto se aproxima de uma obra total e esta é particularmente uma que me encanta: tem apelo visual, vozes lindas, belos figurinos, música belíssima. Um trabalho extremamente prazeroso de realizar”.

O figurino assinado por Kalma Murtinho traz detalhes como grandes golas e contrastes de cores sem, no entanto, remeter a uma época específica: “A ideia principal foi sublinhar a personalidade de cada personagem e de seu povo”, resume.

A música

Composta no início dos anos 1850, a música de ‘Il Trovatore’ reflete um período fértil da produção de Verdi, que compôs em pouco mais de três anos suas três óperas mais conhecidas. Para o maestro Silvio Viegas, esta obra representa um grande desafio: “Cada personagem tem características musicais e dramáticas muito diferentes, costurando um enredo rebuscado e denso que transforma estas diferenças na grande unidade artística da obra”, define. “A música de Verdi é quase um milagre. Suas melodias são diretas, mas não vulgares, as situações são teatrais, sem serem melodramáticas, e em função de tudo isso, fica fácil entender porque esta é uma das mais amadas óperas de todos os tempos”, arremata.

Os intérpretes

Chiara Taigi, soprano (Leonora)

Nascida em Roma, Chiara fez sua estreia em 1992, no Teatro Giuseppe Verde, em Treviso, com ‘Il turco in Italia’, de Rossini, após vencer os concursos ‘Agostino Lazzari’, ‘Toti dal Monte’ e ‘Angelica Catalani’. Em seu repertório operístico incluem-se obras como ‘Rigoletto’, ‘La Boheme’, ‘Gianni Schicchi’, ‘Carmen’, ‘Otello’, ‘Simon Boccanegra’, ‘Suor Angelica’, entre outras, sob a regência de maestros do porte de Riccardo Muti, Claudio Abbado, Zubin Mehta, Sir John Elliott Gardiner e Marco Guidarini.

Laura de Souza, soprano (Leonora)

Formada em piano pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, estudou canto, a partir de 1983, na Escola Superior de Música de Hamburgo, seguindo depois para Paris, Milão e Munique, onde se aperfeiçoou. É a única brasileira a vencer os Concursos Internacionais de Canto de Cagliari, na Itália (1988), e Rio de Janeiro, em 1991, entre outros. Sua carreira internacional começou com o Berliner Kantatenensemble, na Filarmonia de Berlim, e na Sala Giuseppe Verdi do Conservatório de Música de Milão, como solista da Orquestra da RAI.

Alfred Kim, tenor (Manrico)

Depois de estudar em Seul, Frankfurt e Karslruhe, o tenor coreano venceu, em 1997, o Concurso Internacional de Canto Belvedere, em Viena; o Concurso ARD de Música, em Munique, no ano seguinte, e ainda recebeu um prêmio especial no Concurso Plácido Domingo, em Paris, em 2002. Atualmente na Ensemble da Oper Frankfurt, Kim tem em seu repertório papéis como os de Ismaele, em ‘Nabucco’; Gabriele Adorno em ‘Simon Boccanegra’; Rodolfo, em ‘La Boheme’; Don José, em ‘Carmen’; Alfredo, em ‘La Traviata’; Duca, em ‘Rigoletto’, entre outros, tendo se apresentado em alguns dos mais prestigiosos teatros do mundo, incluindo a Royal Opera House Garden, Vienna State Opera e Gran Teatre del Liceu, em Barcelona, além de performances em Turim, Santiago do Chile, Seul, Avignon, Berlim, para citar algumas cidades.

Juremir Vieira, tenor (Manrico)

Gaúcho de Porto Alegre, o tenor Juremir Vieira fez sua estreia em 1989, no ‘Rigoletto’, de Verdi. Nos anos seguintes, canta os primeiros papéis de ‘Matrimonio Segreto’, de ‘Cimarosa, Cose Fan Tutte’, de Mozart, e ‘La Boheme’, de Puccini. Em 1992, ganha o Concurso Jovens Solistas, em Porto Alegre, e o I Prêmio Nacional Carlos Gomes de Canto, no Rio. Apresentou-se com a OSESP, regida por Eleazar de Carvalho, no Memorial da América Latina. Em 1995, ganha o 5th Luciano Pavarotti International Voice Competition, na Philadelphia’s Academy of Music, cantando, como parte do prêmio, o papel de Edgardo em ‘Lucia de Lammermoor’, de Donizetti, e Cavaradossi, na ‘Tosca’, de Puccini. A partir de 1996, já contratado pelo Stadttheatre St. Gallen, na Suíça, interpreta papéis importantes como Faust, de Gounod, Attila, La Traviata, Don Carlo e Rigoletto, de Verdi; Carmen, de Bizet; Werther, de Massenet; ‘Gianni Schicchi’, de Puccini, e ‘Madame Butterfly’, também de Puccini, em Dublin, com grande sucesso de público e crítica.

Anna Smirnova, mezzo soprano (Azucena)

Nascida numa família de músicos, a mezzo soprano estudou no Conservatório de Música Tchaikovsky, em Moscou, entre 2000 e 2002. De lá para cá, acumula em seu repertório papéis como Amneris, em ‘Aida’; Eboli, em ‘Don Carlo’; Olga, em ‘Eugene Onegin’; Elisabetta, em ‘Mary Stuart’, e Azucena, em ‘Il Trovatore’, entre outros. Em 2007, sob a regência de Lorin Maazel, interpretou a Missa de Réquiem, de Verdi, em turnê pela América do Sul e Europa. Com o maestro Daniel Baremboim, apresentou-se em ‘Aida’, em turnê com o La Scala de Milão pelo Japão, em setembro do ano passado.

Oxana Kornievskaya, mezzo soprano (Azucena)

Natural de Vladivostok, no extremo oriente russo, a mezzo soprano Oxana Kornievskaya se formou em canto no ano de 1995. Antes disso, ganhou o 2º prêmio no concurso New Names, em 1992. Seis anos depois, recebeu um prêmio especial pela melhor performance em obras de Mussorgsky, no 9th International Tchaikovsky Competition. Em 2001, ganhou o premio Recognition no International Umberto Giordano Competition of Vocalists, em Foggia, Itália. Em seu repertório constam papéis como Carmen, na ópera homônima de Bizet, Amneris, em ‘Aida’, e Maddalena, em ‘Rigoletto’, ambos de Verdi, e Lucia, na ‘Cavalleria Rusticana’,de Mascagni. Já se apresentou na Rússia, Alemanha, França, África do Sul, Macedônia, entre outros países. Em Tóquio e Kobe, no Japão, interpretou a Missa em Si menor, de Bach, e a Missa em Ré Maior, de Mozart.

Rodrigo Esteves, barítono (Conde de Luna)

Atualmente morando na Espanha, o barítono brasileiro Rodrigo Esteves fez seu debut em 1998, como Shaunard, em La Boheme, no Teatro de la Zarzuela de Madri. No ano seguinte, assumiu o papel de Alfonso XI em La Favorita, em Pamplona, Espanha. Em 2002, interpretou Mercutio, em ‘Romeu e Julieta’, na Espanha, ao lado de Ainhoa Arteta (Julieta) e Fernando de la Mora (Romeu). Seguiram-se Dandini, em ‘La Cenerentola’, no VII Festival de Ópera do Amazonas, e ‘Carmina Burana’, em Madri. Na Itália, fez Germont (‘La Traviata’) e Almaviva (Le Nozze di Figaro), em Spoleto. Outros papéis de seu repertório são Marquês de Posa (‘Don Carlos’), Marcello (‘La Boheme’), Valentin (‘Fausto’), Ford (‘Falstaff’), Macbeth (‘Macbeth’). Se apresentou ainda no Japão, México, Argentina e Brasil.

Manuel Alvarez, barítono (Conde de Luna)

O barítono Manuel Alvarez iniciou sua carreira em 1999 no Coro do Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Neste ano, foi solista na ópera ‘Lo Schiavo’, de Carlos Gomes, interpretando Iberê, em turnê brasileira. No TMRJ, fez Gonzáles (‘Il Guarany’), Paolo (‘Simon Boccanegra’), Germon (‘La Traviata’), Sharpless (‘Madame Butterfly’), Orador (‘A flauta mágica’), Belcore (‘Elixir do amor’) e Macbeth (‘Macbeth’). Interpretou ainda Ford (‘Falstaff’), Baron (‘Olga’) e Emílio (‘Chapéu de palha’), no Teatro Municipal de São Paulo, e Gianni (‘Gianni Schicchi’), e ‘Werter’, no Teatro Amazonas. No Palácio das Artes, em Belo Horizonte, fez Amonasro (‘Aida’), Zurga (‘O pescador de pérolas’) e Ford (‘Falstaff’). Na Argentina, participou da ópera de Verdi ‘Jerusalem’, como Roger, no Teatro Roma, e de ‘Carmen’, como Escamillo, no Estádio Luna Park, em Buenos Aires.

Luciana Costa e Silva, mezzo soprano (Inez)

Graduada em canto pela Universidade do Rio de Janeiro, fez pós-graduação na Guildhall School of Music and Drama, em Londres, com o título de Mestrado em Performance. Estudou ópera na Royal Scottish Academy of Music and Drama, em Glasgow, e ainda fez curso na Nexus Opera, em Londres, e na Alemanha, com Michael Rhodes. Venceu os concursos de canto Amália Conde (2º lugar geral e prêmio de música espanhola), no Rio de Janeiro; Academia Vocalis Tirolensis (1º prêmio geral), em Wörgl, Áustria; e The Margret Dick Award (2º prêmio geral), em Glasgow.

Luiz Ottavio Faria, baixo (Ferrando)

Formado em canto pela Juilliard School of Music, em Nova York, o baixo carioca Luiz Ottavio Faria estudou também Escola de Música Villa-Lobos, no Conservatório Brasileiro de Música, na Universidade do Rio de Janeiro e no American Institute of Music Studies, na Áustria. Recebeu prêmios no XXI Concurso Carmen Gomes, em 1987, no Die Meistersingers – AIMS, na Áustria (1994), no Lola Hayes Vocal Competition (1996), e The William Mathews Sullivan Foundation Award (1997). Luiz-Ottavio fez sua estréia mundial no papel de Tommaso na ópera ‘Un Ballo in Maschera’, ao lado do lendário tenor Carlo Bergonzi e do barítono brasileiro Fernando Teixeira, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro e no Teatro Municipal de São Paulo. Entre os papéis que interpretou com sucesso nos palcos do Brasil e do exterior, estão Commendatore em ‘Don Giovanni’, Ramfis em ‘Aida’, Sarastro em ‘Die Zauberflöte’, Colline em ‘La Bohème’, Zaccaria em ‘Nabucco’ e Timur em ‘Turandot’. Sob a regência da maestrina Eve Queler, cantou no Carnegie Hall de Nova York papéis como Marcel em ‘Les Huguenots’, Silva em ‘Ernani’ e Alvise em ‘La Gioconda’. Cantou o Réquiem de Verdi em Québec, Nova York, Cidade do México e Guanaruato, México. Também em Nova York, interpretou a 9ª Sinfonia de Beethoven. Obras como Réquiem de Mozart, The Kingdon de Elgar, Magnificat de Bach e Stabat Mater de Rossini integram seu repertório sinfônico.

Georgy Gayvoronsky, tenor (Ruiz)

O tenor ucraniano graduou-se em 2005 Gnesin Academy of Music, na Rússia, e desde o ano seguinte foi solista da Helikon Opera Company, em papéis como Vladimir Lensky (‘Eugene Onegin’), Lykov (‘Noiva do Czar’) e Alfredo (‘La Traviata’). Sua estreia no Teatro Bolshoi foi em 2007, como Simpleton, em ‘Boris Godunov’.Participou de diversos festivais na França, África do Sul, Alemanha, República Tcheca, Rússia e Macedônia. No Japão, participou das apresentações da Nona de Beethoven e Missa em Dó Maior, de Mozart. Em seu repertório estão papéis como Fausto (‘Fausto’), Duke (‘Rigoletto’), Manrico (‘Il Trovatore’), Jose (‘Carmen’), Conde Almaviva (‘O barbeiro de Sevilha’), Rodolfo (‘La Boheme’), entre outros.



Serviço


Theatro Municipal do Rio de Janeiro
Orquestra Sinfônica e Coro do Theatro Municipal
Programa: ‘Il Trovatore’
Música: Giuseppe Verdi
Direção e cenografia: Bia Lessa
Iluminação: Pedro Farkas
Figurinos: Kalma Murtinho
Objetos de cena: Zemog
Coreografia: Esther Weitzman
Projeções: Grima Grimaldi
Programação visual: Cubículo
Regência da Orquestra e Coro do TMRJ: Silvio Viegas

Dias 29 e 31 de maio; 1, 3, 4 e 5 de junho às 20h
Theatro Municipal do Rio de Janeiro
Praça Floriano, s/nº - Centro

Apresentando:

Dias 29/05, 01/06 e 04/06
Chiara Taigi, soprano - Leonora
Alfred Kim, tenor – Manrico
Anna Smirnova, mezzo soprano - Azucena
Rodrigo Esteves, barítono – Conde di Luna
Luciana Costa e Silva, mezzo soprano - Inez
Luiz Ottavio Faria, baixo – Ferrando
Georgy Gayvoronsky, tenor - Ruiz

Dias 31/05, 03/06 e 05/06
Laura de Souza, soprano - Leonora
Juremir Vieira, tenor - Manrico
Oxana Kornievskaya, mezzo soprano - Azucena
Manuel Alvarez, barítono - Conde di Luna
Luciana Costa e Silva, mezzo soprano - Inez
Luiz Ottavio Faria, baixo – Ferrando
Georgy Gayvoronsky, tenor - Ruiz

Preços:

• Platéia e balcão nobre – R$ 84,00
• Balcão superior – R$ 60,00
• Galeria – R$ 25,00
• Frisas e camarotes (5) – R$ 84,00 (por assento)

Desconto de 50% para estudantes e idosos
Classificação etária: Livre
Duração: 180 minutos (dois intervalos)

Informações: (21) 2332-9191 / 2332-9005
Ticketronic: 21 3344-5500 ou site www.ticketronic.com.br

ACORDEONISTA GUILHERME RIBEIRO E VIOLONISTA MICHI RUZITSCHKA

O acordeonista Guilherme Ribeiro e o violonista austríaco Michi Ruzitschka se apresentarão juntos no show que acontecerá na quinta-feira, dia 27 de maio, às 20h30, no Ao Vivo Music. Guilherme, que entra em estúdio no início de junho para gravar seu cd, convidou Michi não só para dividir o palco, mas também para participar do disco. O repertório mostra como o acordeon está presente no jazz e inclui músicas dos dois instrumentistas, além de interpretações de You Must Believe in Spring (Michel Legrand), Augusta (Richard Galliano), Estate (Bruno Martino), Nuages (Django Reinhardt), All the Things You Are (Jerome Kern & Oscar Hammerstein), Pent up House (Sonny Rollins), entre outras.

Guilherme Ribeiro tocou ao lado de Celso Pixinga, Oswaldinho do Acordeon, Herivelton Silva, Roberto Menescal, Bob Waytt, Robertinho Silva, Nenê, Céu, Mariana Aydar, Bocato, Vanessa da Mata, Fabiana Cozza, Dominguinhos, Maria Alcina, Moraes Moreira, Tom Zé, Luiz Melodia, Marcos Valle, João Bosco, Gabriel Grossi, Dona Ivone Lara, entre outros. Foi pianista integrante da Sound Scape Big Band Jazz durante quatro anos, e atualmente é pianista/tecladista acordeonista integrante de artistas como Céu, Giana Viscardi, Ricardo Teté e Gabriel Grossi. É professor de piano, acordeon, contraponto e prática de conjunto da Faculdade Internacional Souza Lima-Berklee. Participou da gravação de cds como 4321 - Giana Viscardi; Caminho Novo - Nenê Trio, Uncle Charles - Sound Scape Jazz Big Band; Quando o Céu Clarear - Fabiana Cozza, Bob Waytt, Céu, Mariana Aydar, Gabriel Grossi Trio, entre outros. Em dezembro de 2009, seu projeto com o acordeon foi selecionado pela Secretaria de Estado da Cultura, através do ProAC - Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo, para gravação de disco inédito com suas composições. O cd será lançado em agosto de 2010.

Michi Ruzitschka, guitarrista, compositor e arranjador austríaco, é formado pela Berklee College of Music em Boston, EUA. Fortemente influenciado pela música brasileira, instalou-se em São Paulo em 2003, e desde então tem tocado com artistas renomados como Chico César, Ray Lema, Elba Ramalho, Pinduca, Paulinho Moska, Toninho Ferragutti, Giana Viscardi, Roberta Sá, Kiko Dinucci, Moreno Veloso, Dani Gurgel entre outros. Apresentou-se no Montreux Jazz Festival, no Festival de Jazz em Ouro Preto e em várias turnês por países como Inglaterra, Espanha, Itália, Suíça, Alemanha, Japão, Tailândia e Estados Unidos. Esse ano lançará o primeiro disco solo chamado "Crioulo".

Para conhecer um pouco mais, acesse: http://www.myspace.com/guilherme.ribeiro e

http://www.myspace.com/michiruzitschka e

Serviço
Michi Ruzitschka e Guilherme Ribeiro
Data: 27 de maio, quinta-feira
Horário: 20h30 (60 minutos)
Capacidade: 100 lugares
Local: Rua Inhambu, 229 - Moema - São Paulo - SP - Tel.: (11) 5052.0072
Site: www.aovivomusic.com.br
Estacionamento com manobrista: R$ 13,00
Couvert Artístico: R$ 10,00
Aceita cheques e cartões VIsa e Amex. Aceita cheques
Acesso para pessoas com deficiência.

OER faz concerto em homenagem à Gustav Mahler no Teatro Bradesco

Apresentação faz parte das comemorações de 20 anos da fundação

Dando prosseguimento à temporada de comemoração dos vinte anos de sua fundação, no dia 30 de maio, às 11h, a Orquestra Experimental de Repertório se apresenta no Teatro Bradesco, prestando um tributo à Gustav Mahler, em homenagem aos 150 anos de seu nascimento.
Raramente executada no Brasil, a orquestra interpretará uma das mais belas obras do regente austríaco, o ciclo de canções A Trompa Mágica do Menino (Lieder aus “Des Knaben Wunderhorn), uma coleção de textos de canções populares, publicada no início do século XIX, que inspiraram compositores como Schumann e Brahms.
Na segunda parte do espetáculo, a OER executará a Primeira Sinfonia, também de Gustav Mahler, intitulada “Titã”, numa referência a um romance do escritor romântico Jean Paul.
Denise de Freitas (meio-soprano) e Leonardo Neiva (barítono), dois dos maiores cantores líricos da nova geração brasileira, foram os escolhidos pelo Maestro Jamil Maluf, Titular da OER e regente do concerto, para interpretar as canções, com textos legendados em português.
Como nos demais espetáculos da atual temporada da OER, o público poderá assistir, às 10h30, a uma palestra ilustrada, conduzida pelo Maestro Jamil Maluf, sobre as obras que irá ouvir.

ORQUESTRA EXPERIMENTAL DE REPERTÓRIO
A Orquestra Experimental de Repertório foi criada, em 1990, a partir de um projeto do Maestro Jamil Maluf, integrando o Theatro Municipal de São Paulo, como um de seus corpos artísticos.
Centro de cultura e treinamento da música orquestral, nesses últimos vinte anos já assaram pela OER mais de seiscentos jovens talentos, que atualmente ocupam postos em orquestras do Brasil e do exterior.
Por ser experimental de repertório, a orquestra desenvolve importante programa de execução de novas obras e de raridades, além de extensa abordagem do repertório tradicional.
A programação da OER é construída, em grande parte, sobre séries temáticas, que refletem a diversidade do repertório sinfônico de qualidade que, principalmente a partir do século XX, se faz presente nas diversas formas de expressão artística.
Séries como Ópera Estúdio, Música em Cena, Cinema em Concerto e Outros Sons conquistaram público e crítica, tendo várias de suas edições registradas em gravações para a TV, Rádio e produções de DVDs.
Desde sua fundação, a OER desenvolve extenso projeto de espetáculos didáticos, dedicados aos alunos da rede de ensino e público em geral.
O Concurso Jovens Solistas da OER, realizado anualmente, é uma iniciativa que propicia, ao instrumentista pré-profissional da orquestra, a oportunidade de mostrar seu trabalho individual, sendo, o vencedor, convidado a participar, como solista, de concerto da Temporada Oficial da orquestra.
Entre os prêmios recebidos pela OER, destaca-se o Prêmio Carlos Gomes, na categoria de melhor orquestra.
Ao longo de seus vinte anos de existência, a Orquestra Experimental de Repertório vem desenvolvendo um trabalho que, pela qualidade e criatividade, se tornou referência, dando decisiva contribuição para a formação de várias gerações de instrumentistas do mais alto gabarito. Sua instigante programação ocupa, hoje, um importante lugar no cenário musical brasileiro.

MAESTRO JAMIL MALUF
Natural de Piracicaba, onde iniciou seus estudos musicais, transferiu-se em 1970 para São Paulo. Em l973 seguiu para a Alemanha, onde se graduou em Regência Orquestral, na Escola Superior de Música de Detmold, sob orientação do Maestro e Professor Martin Stephani. Durante sua permanência de seis anos na Europa regeu diversas orquestras, e participou dos Seminários para Regentes com o Maestro Sergiu Celibidache.
Em 1980, regressando ao Brasil, assumiu os cargos de Regente Titular da Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí e da Orquestra Sinfônica Jovem Municipal, da Secretaria Municipal de Cultura da Cidade São Paulo. Em 1990, no âmbito dessa secretaria de governo, criou e tornou-se Regente Titular e Diretor Artístico da Orquestra Experimental de Repertório. De 2000 a 2001, foi também Regente Titular e Diretor Musical da Orquestra Sinfônica do Paraná.
Foi Regente da Orquestra e Professor de Regência dos 12º (1981) e 34º (2003) Festivais de Inverno de Campos do Jordão, sendo também freqüentemente convidado a dirigir os principais conjuntos sinfônicos do país.
Por quatro vezes (1980, 1986, 2.000 e 2003) recebeu o prêmio de Melhor Regente de Orquestra, outorgado pela APCA - Associação Paulista dos Críticos de Arte, bem como, em l985, pela OMB - Ordem dos Músicos do Brasil. Em 1996 recebeu o Prêmio Carlos Gomes, na categoria de melhor regente de ópera e, em 1997, o Prêmio Maestro Eleazar de Carvalho, como personalidade musical do ano, ambos concedidos pelo Governo do Estado de São Paulo.
Como compositor de trilhas sonoras para teatro recebeu, em 1999, o prêmio APETESP (pela peça Espias), em 2000, o APCA (pela peça Imago), e, em 2002, o PRÊMIO PANAMCO (pela peça A Mão). A partir de 1987 idealizou e apresentou, por cinco anos, os programas Palheta, na Rádio Cultura FM e Primeiro Movimento, na TV Cultura. De 2005 a 2009, foi Diretor Artístico do Theatro Municipal de São Paulo.
Autor de vários projetos inovadores, o Maestro Jamil Maluf vem dirigindo concertos, óperas e balés, em que sua marca de qualidade e poder de comunicação cultural são uma constante.

Serviço – OER 20 anos/ Mahler 150 anos!
8 Canções da “Trompa Mágica do Menino”
Sinfonia nº 1 “Titã”
Denise de Freitas, solista
Leonardo Neiva, solista
Jamil Maluf, regente


Ingressos
Data Horário Duração Preço Único
30/05 11h00 100' R$30,00 Sem intervalo - livre


 Cliente Bradesco tem 25% de desconto no valor do Ingresso, além de um guichê exclusivo na bilheteria do teatro.
 Usuário dos cartões Zaffari Card, Bourbon Card, e Rancho Card, possui 25% de desconto na compra de até 2 ingressos por titular do cartão na bilheteria do teatro.
 Descontos não cumulativos com meia entrada e outras promoções, limitado até 200 ingressos de cada sessão/espetáculo.

* ATENÇÃO: Não será permitida a entrada após o início do espetáculo

FREE CONCERTS CITY 2010: ESTRELAS DA MÚSICA TOCAM DE GRAÇA EM CARTÕES POSTAIS DE NY

O palco do Celebrate Brooklyn! que este anorecebe Sonic Youth e Norah Jones
Esqueça todos os festivais de música que você já viu. A partir de Junho, Nova York vai receber grandes estrelas da música em shows de verão para celebrar o calor e toda a vibração única da cidade. Com palcos montados em cenários iconográficos, imagine ver Lady Gaga, Norah Jones, Sonic Youth e grandes óperas de graça ao ar livre. Ou mesmo dar uma volta vertiginosa na montanha russa de Coney Island curtindo o som de bandas indie ao vivo.

Com o NYC´s Summer Concerts, do Bronx ao Central Park, os quatros cantos da cidade se enchem de Jazz, pop, indie, hip hop, música clássica e uma miscelânea de espetáculos que vão além da música. Para ter acesso a todos os festivais e detalhes de itinerário, acesse o site oficial de turismo da cidade de Nova York: nycgo.com


Pop - O Today Show apresenta uma série de estrelas que vão fazer o dia de quem está sem um tostão. Acorde cedo, tome muito café e faça fila em frente ao iconográfico Rockefeller Plaza antes do sol nascer. O super popular Today Show Concert Series está de volta com performances ao ar livre de Justin Bieber (4 de Junho) Lady Gaga (9 de Julho) e Keith Urban (20 de Agosto).

Teens - Se sexta-feira já era um dos melhores dias da semana e o Central Park um dos locais mais hypados de Nova York, com certeza o Good Morning America vai tornar seus dias mais felizes. A série de shows de verão matinais da ABC apresenta toda sexta uma banda diferente no Rumsey Playfield. Estrelas confirmadas incluem: Jonas Brothers (13 de Agosto), Alicia Keys (25 de Junho), the Black Eyed Peas (30 de Julho) e a banda The Go-Go's (em 16 de Julho). Para mais informações, consulte o site: abcnews.go.com.

O palco indie rock do Siren Music Festival em Coney Island: som,
cerveja e montanha russa


 palco indie rock do Siren Music Festival em Coney Island: som, cerveja e montanha russa

Indie Rock - Coney Island se torna cenário do rock alternativo com o retorno do Siren Music Festival em 17 de Julho. Prepare-se para um dos festivais mais legais do mundo, com muita cerveja e uma volta vertiginosa na famosa motanha russa Cyclone ao som de bandas descoladas como Ted Leo and the Pharmacists e Matt & Kim. Veja a programação pelo site siren.villagevoice.com.

The Beach @ Governors Island traz várias bandas alternativas que também vão fazer a cabeça da moçada. Entre os destaques, a atriz e cantora Zooey Deschanel do She & Him (4 de Julho) As bandas Yeasayer (5 de Junho) e os novatos do Neon Indian (14 de Agosto) também aparecem por lá. www.thebeachconcerts.com

Já o River to River apresenta Deerhunter e Real Estate no Hudson River (12 de Agosto) além de The Apples in Stereo (26 de Junho), Bear in Heaven (9 de Julho) e YACHT (6 de Agosto). Cheque a programação completa pelo site: rivertorivernyc.com.

E o Celebrate Brooklyn! traz mais indie com Sonic Youth e Grass Window no 31 de Julho no Prospect Park. O Gala opening do evento abre com Norah Jones dia 9 de Junho em show gratuito às 20:00. O festival ainda contará com Buena Vista Social Club com Nélida Tirado (24 de Junho) e Metric (5 de Agosto). Acesse bricartsmedia.org para calendário completo.

Finalmente, arremate sua viagem com o SummerStage. Por 25 anos o festival é palco de shows incríveis e beneficentes. Ajude as bandas a arrecadar fundos para instituições renomadas prestigiando St. Vincent (1º de Agosto) e The xx (em 8 de Agosto) no palco principal do Central Park. Jimmy Cliff, The Flaming Lips, Pavement e Living Colour também estão agendados para a edição 2010, que promete ser a melhor de todas. Confira programação completa pelo site summerstage.org.

Hip-Hop - Parte do festival SummerStage, que abraça os quatro cantos da cidade, será dedicado ao hip hop. O músico pioneiro e nativo da cidade DJ Kool Herc toca no Crotona Park (Bronx) dia 30 de Junho. E fãs do gênero não podem perder a apresentação do Public Enemy no Central Park em 15 de Agosto, celebrando os 20 anos do seu álbum Fear of a Black Planet. Dia 22, a banda The Specials apresenta sua batida de Ska no parque.

Teatro + Música em NY

Al Pacino estrela Sheakspeare in The Park, com entrada franca

Oldies - O Seaside Summer Concert Series no Asser Levy Park tem um gostinho bom de naftalina. No seu 31º ano, o lineup chega recheado de bandas nostálgicas como The Turtles (22 de Julho), Frankie Valli and the Four Seasons e Connie Francis (30 de Julho). Daryl Hall e John Oates ;se apresentam dia 6 de agosto. Já Blondie, Pat Benatar e The Donnas sobem ao palco em 13 de Agosto.

Música Clássica - Andrey Boreyko conduz a lendária Filarmônica de Nova York no retorno da série Concerts in The Parks, apresentada por Didi e Oscar Schafer. Os concertos começam dia 13 de Julho no Central Park, quando a Filarmônica se junta à Orquestra Sinfônica de Xangai em uma noite memorável permeada por clássicos como Tchaikovsky, Ravel, Bernstein, Gershwin e muito mais. O saxofonista Branford Marsalis toca dia 14 no mesmo local. E as apresentações terminam com a Filarmônica de Nova York nas noites subquentes: no Queens (Cunningham Park ) e Brooklyn (Prospect Park). Para mais informações visite: nyphil.org.

Ópera - A Metropolitam Opera´s Summer Recital Series contará com Várias estrelas da ópera em apresentações espalhadas pela cidade. Afine seus ouvidos no Central Park no dia 12 de Julho, como Nathan Gunn, Susanna Phillips e Michael Fabiano. Veja a programação completa para todo o mês de Julho e locais pelo site metoperafamily.org.

Já aficcionados por bebop vão adorar a homenagem ao gênio tardio do sax no Charlie Parker Jazz Festival. O evento ocorre nos dias 28 e 29 de Agosto. No sábado o palc o do Marcus Garvey Park no Harlem recebe McCoy Tyner, Jimmy Scott, Jason Moran and the Bandwagon e a banda Revive Da Live. Já no domingo, a música pára o Lower East Side (Tompkins Square Park) para ouvir James Moody, Catherine Russell, Vijay Iyer e The JD Allen Trio.

E isso não é tudo. Além de música e muito calor, a cidade apresenta também uma miscelânia de comédia, dança, teatro e muito mais. Entre os destaques, Lewis Black no SummerStage e Al Pacino, que estrela Shakespeare in the Park. Visite o site nycgo.com para mais detalhes da programação.

Sobre a NYC & Company
A NYC & Company é a organização parceira de turismo e marketing da cidade de Nova York, dedicada a maximizar viagens e oportunidades de turismo pelos quatro cantos da cidade, bem como fomentar a prosperidade econômica e espalhar uma imagem positiva de Nova York pelo mundo. Visite http://www.nycgo.com/

Para o testemunho e apoio de todas as Orquestras Sinfônicas do Planeta Terra. Por: Ubiracy Miranda

Execução global e simultânea de “Clair de Lune” evitará Terceira Guerra Mundial.

Execução simultânea e global de “Clair de Lune” (Claude Debussy) e outras sete músicas transcendentais provará a existência de uma força tarefa formada por treze Astronaves que desde muito tempo atrás estão paradas dentro do quadrante do nosso universo esperando pelo sinal verde da humanidade para que unidas possam fazer uma escala de socorro ao nosso planeta.
Conforme sabemos muito bem, o nosso planeta está correndo o risco de ser totalmente destruído, seja pela deflagração de um conflito nuclear entre o Oriente e o Ocidente, seja pelos efeitos do aquecimento global cujas conseqüências são imprevisíveis.
Mas se você gostaria de conhecer a mais infalível e confiável maneira de se alcançar a verdadeira paz Mundial, e a verdadeira salvação da Terra, então me ajude conseguir o necessário apoio para a realização de um evento musical global no qual a principio sete músicas transcendentais precisarão ser tocadas simultaneamente por toda a Terra, em uma data a ser programada.
Durante a realização deste evento, sete músicas transcendentais terão que ser tocadas uma de cada vez, mas “Clair de Lune” será a menina dos olhos deste evento que mudará os rumos deste Mundo para melhor, por que ao passo que “Clair the Lune” estiver sendo tocada, mesmo que a olho nu toda a humanidade, verá treze estrelas unindo-se no Universo.
Na verdade, estas estrelas são Astronaves de procedência extra cósmicas que desde muito tempo atrás, estão de prontidão dentro do quadrante de nosso universo observável, na expectativa pelo momento que unidas possam fazer uma escala de socorro ao nosso planeta.
No entanto, este evento musical mostrará ao mundo o quão é poderoso o poder o transcendentalismo musical, e abrirá precedentes para que unidos possamos preparar nosso planeta para dar as boas vidas a estas treze Astronaves, que precisarão nos socorrer o mais breve que possível devido ao fato que, além da Terra está correndo o risco de ser totalmente destruída pelos danos causados pelos efeitos do aquecimento global, brevemente estaremos a beira de um conflito nuclear entre o Ocidente e o Oriente, devido ao fato que apoiada pela China, como um ultimato ao Ocidente, a misteriosa Coréia do Norte lançará vários mísseis que surpreendentemente alcançarão o Continente Europeu, e de novo o Japão.
Com relação aos mistérios que circundam a Coréia do Norte, eu diria que existem milhares de Seres extra cósmicos (aliens) conhecidos como os Zetas, infiltrados entre os militares daquele tão fechado e misterioso País, e esses aliens são inimigos ancestrais da linhagem japonesa.
Além disso, tanto na Coréia do Norte como por todo Mundo temos milhões de pessoas que estão sendo vitimas, ou vivendo sob abdução de inimagináveis Aliens que freqüentam o orbe terrestre, e que são responsáveis pelos mais diversos males que há milênios se abatem sobre a humanidade, mas a aproximação destas treze astronaves os expulsarão do orbe terrestre, livrando a Terra e a humanidade de tantas interferências e influencias destes Seres e mundos extra dimensionais (invisíveis).
Por outro lado, além dessas já conhecidas ameaças, teremos muitíssimas ameaças vindas do espaço sideral e antes de agosto o deserto de Gibson (Austrália) se tornará palco de um novo evento parecido com aquele ocorrido em Tunguska, Sibéria em 1908, quando uma extensa área foi completamente destruída por uma repentina e inexplicável explosão.
Contudo, ainda temos tempo para salvarmos nosso planeta, no entanto, está chegando o dia no qual a humanidade saberá e entenderá que os poderes ocultos da musica são os mais infalíveis e confiáveis mecanismos para se entrar em contato com os poderes dos universos.
Em suma, este evento musical pluricontinental deverá ser realizado em conjunto com um exercício mundial de mentalização no qual a princípio as pessoas que a ele aderirem imaginarão treze estrelas se unindo no universo, como se estivessem se preparando para descer sobre a Terra, com o objetivo de restaurar e fortalecer todas as camadas protetoras de nosso planeta.
Então se você gostaria de fazer a sua parte para que nosso planeta possa ser socorrido e liberto, então me ajude a conseguir apoio que preciso, sugerindo este assunto tanto a imprensa de seu País, quanto ao governo Francês, para que possamos aproveitar esta oportunidade e prestar uma dupla homenagem a Claude Debussy e ao General De Gaulle.

Nome: Ubiracir Batista Miranda.

Bloco 4, Apt 203, Vilage, Jacuecanga.
Angra dos Reis (RJ)
Brasil.
e-mail: ubmiranda@yahoo.com.br.
Site: HTTP://oretornodesananda13dotgoglepagesdotcom
Mob: (24) 99182958.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Roberto Justus homenageia Helô Pinheiro durante maratona em prol das vítimas do terremoto do Chile

Roberto Justus vai homenagear sua sogra e eterna musa da bossa nova Helô Pinheiro na abertura da Virada Beneficente A, maratona de atrações criada pelos empresários Juan Navarrete, Guillermo Ávila e Renata Moraes para atrair recursos às vitimas do terremoto do Chile. O apresentador promete soltar a voz e cantar, entre outras, a música Garota de Ipanema.

O evento acontece nos dias 28, 29 e 30 de maio, no Club A São Paulo, luxuoso Club Privê comandado por Amaury Jr., e no Ávila Restaurante, dirigido pelo restauranter argentino Guillermo Ávila. Serão 53 horas ininterruptas de shows, entretenimentos, celebridades, humor, clínicas de pôquer com a participação do Casino Conrad, muito luxo e boa gastronomia.

Entre os artistas que aderiram à causa e se apresentarão durante a jornada beneficente estão Fernanda Porto, Paula Lima, Família Lima, Caio Mesquita, Afonso Nigro, Mauricio Marnieri, Diogo Portugal, Paulah Gauss, Rodrigo Farah, Dani Black, Tiago Mart e Ana Cañas.

Mais informações: www.viradabeneficente.com.br
Ingressos: (11) 2626-9130 ou http://www.compreingressos.com/

Banda Hori grava segundo clipe este fim de semana, em São Paulo

A banda de pop rock Hori, sucesso nacional, gravará neste sábado, dia 22.05 o clipe da música “Linda Tão Linda”, em São Paulo. A canção, que é composição de Fiuk, foi feita especialmente para a novela teen “Malhação ID”, da qual é protagonista. No folhetim a música foi criada por Bernardo (Fiuk) para seu par, Cristiana (Cristiana Peres).

O segundo vídeo clipe da banda, que terá a direção de Hugo Prata e produção da Zulu Filmes, contará com a participação especial da atriz Thaila Ayala. Fiuk (vocal), Xande (bateria), Max (guitarra), Renan (guitarra) e Fê Campos (baixo) já estão na expectativa. “Estamos todos ansiosos. Não vemos a hora de gravar. Esperamos que a gravação seja tão divertida quanto foi a do nosso primeiro clipe “Segredo””, revela Fiuk.

Já o figurino dos integrantes da Hori para clipe ficou por conta da marca de roupa N.G.C.H, com a qual Fiuk lançou a linha de roupas “N.G.C.H. for Fiuk”. “Para fazer um clipe nosso, nada melhor do que roupas que gostamos de usar e que sejam a nossa cara”, finaliza Fiuk.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

INSTITUTO ARTE NA ESCOLA

O Instituto Arte na Escola incentiva o ensino da arte por meio de formação contínua do professor do ensino básico e hoje beneficia anualmente cerca de 12 mil professores/ano presencialmente e 28 mil virtualmente das redes de ensino brasileiras, que por sua ação atingem os alunos do ensino Básico e modalidade EJA. O instituto elabora e distribui materiais educacionais para uso do professor em sala de aula. E o prêmio identifica, reconhece e divulga o trabalho pedagógico do professor com experiências educativas de qualidade no ensino de arte há 11 anos!

O trabalho do instituto é desenvolvido em 50 pólos presentes em 46 cidades de 23 estados brasileiros, unidos por um ideal: melhorar o ensino da arte no país. A Rede Arte na Escola reúne universidades, instituições culturais e educacionais, que qualificam professores dos níveis infantil, fundamental e médio.

O prêmio
Inscrições para professores de todo o País até 31 de maio.

O Prêmio Arte na Escola Cidadã é destinado aos professores ou equipes de professores que desenvolveram projetos nos anos de 2008 e/ou 2009 nas respectivas escolas de ensino regular, públicas ou particulares, em todo o território nacional e em qualquer uma das quatro linguagens artísticas (Artes Visuais,Dança, Música, Teatro).

As Escolas onde os projetos forem premiados também receberão doação de equipamentos para as aulas de artes, solidificando o entendimento de que o sucesso de um trabalho se deve ao esforço conjunto de profissionais direta e indiretamente envolvidos no processo.

Mais informações do prêmio
http://www.artenaescola.org.br/premio/

Concerto Gratuito com Orquestra Laetare - 30 de maio

ORQUESTRA DE CORDAS LAETARE APRESENTA-SE NO CÍRCULO MACABI

30 de maio (domingo) - Concerto gratuito e aberto ao público
Constituída por 24 músicos (violinistas, violistas, violoncelistas e contrabaixistas) e regida pela maestrina Muriel Waldman, a Orquestra de cordas Laetare apresenta-se no domingo, dia 30 de maio, no Circulo Macabi, às 20:00 horas.

A apresentação com duração aproximada de 1 hora e solo de Gilson Barbosa ao Oboé, contará com obras de Felix Mendelssohn, Astor Piazzolla, Giaccomo Puccini e Antonin Dvorak.

O concerto é gratuito e aberto ao público. O Círculo Macabi localiza-se na Av. Angélica, 634 - Higienópolis ¬ SP.

Outras informações sobre a orquestra Laetare e Muriel Waldman ¬ www.laetare.com.br

Serviço:

Concerto com a Orquestra de Cordas Laetare
regência Muriel Waldman
Data: 30 de maio de 2010 (domingo)
Horário: 20:00 horas - duração aproximada: 1 hora
Local: Círculo Macabi
Endereço: Av. Angélica, 634- Higienópolis - SP
Telefone: (11) 2308-5495 / 2308-5496
Capacidade: 200 pessoas
Entrada Gratuita - Faixa etária: livre

Programa:

Felix Mendelssohn: (1809-1847)
Sinfonia para cordas n. 5, em si bemol maior
Allegro Vivace; Andante; Presto

Astor Piazzolla: (1921-1992)
Suíte para oboé e cordas: 1. Pastoral / 2. Allegretto / 3. Dolente / 4. Adágio / Solista: Gilson Barbosa, oboé.

Giaccomo Puccini:
Crisantemi (1858- 1924) / Tre Minuetti per archi

Antonin Dvorak:
Serenata n. 1 para cordas, opus 22: (1841-1904) / Moderato / Tempo di Valse / Finale: Allegro Vivace

Jorge Vercillo inaugura novo projeto musical de Campinas

Dia 28 de maio (sexta-feira), Jorge Vercillo inaugura em Campinas (SP), um novo projeto musical, uma parceria entre a Almanaque Projetos Culturais e o Espaço Edding, que trará para cidade shows com os grandes nomes do cenário musical.

"Resolvemos nos unir nesse projeto para que Campinas volte a fazer parte do roteiro das turnês de grandes nomes não só do cenário musical brasileiro, mas também de músicos internacionais" declara o produtor Alfeu Júlio, da Almanaque Projetos Culturais.

Segundo Fabio Grimaldi, diretor executivo do Espaço Edding, a infraestrutura da casa de espetáculos foi montada com o que há de mais moderno em relação a equipamentos de áudio e iluminação. "Cuidamos de cada detalhe, tanto da acústica quanto da configuração dos lugares na platéia e camarotes, para que o público ouça e assista com perfeição de qualquer local onde estiver" completa Grimaldi.

No show que dá início ao projeto, Jorge Vercillo lança, na cidade, seu recém-lançado álbum "D.N.A (Sony Music), o oitavo disco da carreira do cantor e compositor.

No repertório, composições próprias como "Me transformo em luar", "Há de ser", além do samba "Verdade oculta", o standard jazz "Memória do prazer", que marca a primeira parceria do cantor com sua esposa, Gabriela Vercillo. Ainda do repertório inédito, o samba funk latino "Arco-Íris", parceria de Vercillo com o premiado multi-instrumentista Filó Machado, e "Caso Perdido", primeira parceria do compositor com Max Viana.

Para o set list do show também foi escalada "Deve ser", parceria de Vercillo com Dudu Falcão. A canção, que entrou como faixa bônus no CD "D.N.A.", vem eque faz parte da trilha sonora da "Viver a vida", novela de Manoel Carlos, da TV Globo.

Jorge Vecillo também brinda seus fãs com alguns sucessos de sua carreira, como "Encontro das Águas" (parceria com Jota Maranhão), além de "Fênix" (parceria com Flávio Venturini), "Que nem maré" e "Homem-Aranha" (ambas de Jorge Vercillo). Esta última ganhou para o show um novo arranjo de rockabilly.

"Monalisa" e "Invisível", de autoria de Vercillo, do disco "Livre" (2003); "Mandala" (Torcuato Mariano / Jorge Vercillo), do álbum "Signo de Ar" (2005), e "Final feliz" (Jorge Vercillo), sucesso do CD "Leve" (2000) também fazem parte do set list do show.

De seu último disco de estúdio, "Todos Nós Somos "Um" (2007), foram escaladas as canções "Ela une todas as coisas" (parceria com Jota Maranhão), além de "Devaneio" e do samba "Toda espera" (Jorge Vercillo).

O músico sobe ao palco do espaço Edding acompanhado de músicos experientes, como Bernardo Bosisio (guitarra e violões), André Neiva (baixo), Glauton Campello (teclados), Claudio Infante (bateria), Orlando Costa (percussão), Jessé Sadoc (trompete) e Glauco Fernandes (violino).

Ainda sem periodicidade definida, o novo projeto musical pretende trazer para Campinas, no segundo semestre, mais shows com grandes nomes da MPB.

Serviço:
Show: "D.N.A." (Jorge Vercillo)
Local: Espaço Edding
Dia: 28 de maio de 2010 (sexta-feira)
Horário: 22h
Abertura da casa: 20h
Telefone para informações: 19 4003-1212
End: Av. Nossa Senhora de Fátima, 697 - Taquaral - Campinas (SP)
Classificação etária: 18 anos
Capacidade: pista 3.000/camarote 350
Estacionamento:Vallet Service com seguro, administrado pela empresa SIMOPARK - capacidade 600 Carros - preço R$ 20,00


Ingressos:
Pista:
R$ 50,00 (1º Lote), R$ 60,00 (2º Lote), R$ 70,00 (3º Lote)
Camarotes:
Setores A e B - R$ 90,00 / Setores C e D - R$ 100,00

Estudantes e maiores de 60 anos pagam meia entrada (Somente com a apresentação da carteira de estudante, RG e comprovante de matricula - o ingresso para Estudantes e Idosos é pessoal e intransferível - necessária a apresentação do RG no local)

Pontos de Venda:
Fnac Campinas - Shopping Dom Pedro - funcionamento de Segunda a Sábado 10h00 às 20h00 e aos Domingos e Feriados das 12h00 às 18h00. - aceita todos os cartões.
Livraria Solis - Shopping Ventura Mall - Rua Santo Zoia 30. Funcionamento: todos os dias das 10h às 19h. Aceita todos os cartões.
Carmen Sthefen - Shopping Iguatemi - funcionamento de Segunda A Sábado De 10h00 ás 20h. Aceita Somente Dinheiro.
Bilheteria Espaço Edding - de 24/05 a e 27/05, das 13h às 17h. dia 28/05 das 18h às 23h. Aceita somente dinheiro.
Cookies Chocolate - Rua Emílio Ribas, 608 - Cambuí - De Segunda a Sábado Das 10h Às 19h. Aceita Somente Dinheiro.
Tabacaria Raniere - Shopping Galeria - De Segunda a Sábado das 10h00 às 20h00. Aceita somente dinheiro.
Wrangler - Campinas Shopping Jd do Lago. De Segunda a Sábado Das 10h00 Às 20h00. Aceita Somente Dinheiro.
Callcenter - (19) 4003-1212
Internet - www.ingressorapido.com.br

Sobre o Espaço Edding

Localizado no bairro do Taquaral, o espaço Edding vem atender a cidade de Campinas com uma casa de espetáculos com capacidade que varia de 3.000 a 5.000 pessoas. Equipada com o que há de mais moderno em tecnologia de áudio e iluminação, o espaço tem ambiente tratado acusticamente e palco profissional. Conta ainda com gerador próprio, ar condicionado central, iluminação arquitetural controlada eletronicamente e estacionamento com vallet service. Antiga usina de açúcar, a privilegiada e imponente arquitetura da casa permite boa visibilidade do palco de qualquer ponto. O espaço possui bares de apoio em quatro pontos do local de apresentação de espetáculos.
Além de ser capacitado para receber espetáculos de grande, médio e pequeno porte, o Espaço Edding também é reconhecido como um dos melhores Espaços para eventos Empresariais e Sociais do País, tendo recebido o prêmio Top of Quality em 2009.
www.espacoedding.com.br

Sobre a Almanaque Projetos Culturais
Especializada na criação e execução de ações culturais para corporações, a Almanaque Projetos Culturais, que tem em seu comando o produtor e músico Alfeu Júlio, atua há 15 anos no mercado artístico e cultural. Entre suas principais linhas de atuação estão, tanto a elaboração de projetos culturais próprios quanto os de áreas artísticas que atendam interesses específicos de clientes, que desejam utilizar a cultura como ferramenta de comunicação.

A produtora também elabora projetos culturais para órgãos públicos desde a captação, desenvolve o operacional de projetos culturais já definidos, além da prestação de serviços relacionados com produção executiva e gerenciamento de todas as atividades direcionadas a projetos culturais, como obtenção de benefícios fiscais para investimentos em projetos culturais (Lei Rouanet e outras em âmbito estadual e municipal). Além disso, agencia artistas regionais e nacionais em eventos por todo o Brasil e faz produção executiva de shows, peças teatrais e demais eventos artísticos.
Entre sua gama de clientes estão empresas como Petrobras, Unimed Campinas, Honda, D.Paschoal, Cervejarias Kaiser.
www.almanaquecultural.com.br

Inscrições abertas para o 8º Festival Yosakoi Soran

Grupos de qualquer lugar do Brasil já podem se inscrever para o grande carnaval japonês. As inscrições vão de 18 de maio a 21 de junho

Mais uma vez, a cidade de São Paulo será a capital da cultura japonesa no Brasil, com a realização do 8º Festival Yosakoi Soran no Espaço Via Funchal, em 25 de julho. O evento, considerado o grande carnaval japonês, já está com as inscrições abertas e grupos de qualquer lugar do Brasil formados por escolas, associações e entidades ligadas à cultura japonesa no país, podem participar.

Este ano as inscrições estão limitadas a 20 grupos, com o mínimo de oito dançarinos cada, nas categorias: Juvenil (idade média de 15 anos) e Adulto (acima de 15 anos). O regulamento estipula o uso obrigatório do Naruko (chocalho japonês) e da expressão Soran Bushi durante a coreografia. A apresentação deverá durar no máximo cinco minutos e poderá ser criada com base em qualquer ritmo e gênero musical. Os grupos serão avaliados pelos critérios de técnica, harmonia, criatividade e conjunto. As inscrições podem ser feitas a partir do dia 18 de maio até 21 de junho, exclusivamente pelo site: www.yosakoisoran.org.br.

O evento acontecerá no dia 25 de julho, no Espaço Via Funchal. Serão premiados os três primeiros colocados em cada categoria e um grupo destacado como o Grand Prix. Ao todo, serão distribuídos R$ 20 mil em prêmios.

Mais informações pelo telefone (11) 3541-1809 e e-mail: yosakoisoran@gmail.com.

Yosakoi Soran

O Yosakoi Soran nasceu há 18 anos da mistura de dois estilos musicais regionais do Japão (Yosakoi Bushi e Soran Bushi). O Yosakoi – “a noite vem” - é um tipo de música originária da província de Kouchi, dançada pelos jovens nas ruas, de maneira viva e vibrante. Soran é uma canção folclórica rítmica, comum entre os pescadores de Hokkaido, que usam a expressão como um grito de guerra.

Um universitário de Hokkaido conheceu o Yosakoi ao passar por Kouchi e decidiu introduzi-lo em sua cidade natal, acrescentando elementos do Soran. Dessa combinação surgiu, em 1991, o primeiro Festival de Yosakoi Soran no Japão, com 10 equipes e 1.000 participantes, que dançaram para cerca de 200 mil pessoas.

No Brasil, o Festival ocorre sempre no inverno, logo após o encerramento da etapa japonesa, e tem o objetivo de se transformar em um grande Carnaval japonês por aqui. As duas primeiras edições do Festival de Yosakoi Soran tiveram apresentações ao ar livre, no bairro da Liberdade, em 2003, e no Parque do Ibirapuera, em 2004 (com apresentação também no Ginásio do Ibirapuera). Desde 2005, os grupos se apresentam na Via Funchal, localizada na Vila Olímpia, em São Paulo, em dois horários, às 12h e às 17h.

8º Festival Yosakoi Soran
Inscrições gratuitas
Prazo: De 18/05/2010 até 21/06/2010
Ficha de inscrição e regulamento no site: www.yosakoisoran.org.br
Apresentação: 25/07/2010, no Espaço Via Funchal, às 12h e às 17h.
Informações: (11) 3541-1809 e yosakoisoran@gmail.com

NATURA PATROCINA NOVO CD DE GILBERTO GIL

Fé na Festa, que será lançado no início de junho e traz 13 canções, sendo nove inéditas, tem o patrocínio exclusivo da Natura por meio do Natura Musical. Este é o 56º disco da carreira de Gilberto Gil. O conceito e projeto gráfico da capa é do designer André Vallias com foto de Beti Niemeyer. Com selo da Geléia Geral, o disco será distribuído em todo o Brasil pela gravadora Universal Music.

Acesse o Portal Natura Musical (www.naturamusical.com.br) e ouça a música 'O livre atirador e a pegadora', uma das faixas do CD.

Natura Musical

É o programa de apoio à cultura brasileira da Natura com foco em música. Lançado em 2005, beneficiou projetos de diferentes estágios e processos da música brasileira patrocinando mais de 130 projetos em todas as edições de edital público e seleção direta. Ao todo, 17 estados das cinco regiões do Brasil foram contemplados e mais de 500 mil pessoas beneficiadas.

Entre os patrocinados até aqui, destacam-se as últimas turnês de Arnaldo Antunes, Lenine, Céu e Marisa Monte. Há também projetos de resgate da memória como o site biográfico Caymmi Acervo Digital; e o Livro-CD Jongos do Brasil; além de projetos de pesquisa e gravação de CD. O filme 'O Mistério do Samba', que retrata a história da Velha Guarda da Portela, também teve o patrocínio do Natura Musical.

Em 2010, ao completar 5 anos de existência, o Natura Musical está ampliando a sua atuação com o lançamento de dois novos canais de comunicação: o Portal Natura Musical (www.naturamusical.com.br) que reúne conteúdos exclusivos e inéditos de artistas brasileiros; e o programa de Rádio Natura Musical, apresentado pela jornalista Patrícia Palumbo e veiculado, diariamente, nas rádios Eldorado FM (SP), Litoral FM (Santos-SP), e Paradiso FM (RJ).

Entre os patrocinados deste ano, destacam-se os CDs e turnês inéditas de Carlinhos Brown e Vanessa da Mata; o grupo Cidadão Instigado e o guitarrista Edgar Scandurra; os lançamentos de CD de Dona Ivone Lara e Délcio Carvalho, do cantor Marcelo Jeneci; e ainda o filme 'A Música Segundo Tom Jobim', documentário de longa metragem, que apresenta, pela primeira vez, a obra musical de Tom Jobim.

Sobre a Natura

A Natura é a maior fabricante brasileira de cosméticos e produtos de higiene e beleza e líder no setor de venda direta. Criada em 1969, a partir de um laboratório e uma pequena loja em São Paulo, hoje, a empresa possui cerca de 6,2 mil colaboradores e registrou no ano de 2009, receita bruta de R$ 5,8 bilhões, um crescimento de 19,3% em relação ao ano anterior. O lucro líquido foi de R$ 6 83,9 milhões, 32,1% superior ao registrado em 2008. A Natura está presente no Brasil, Argentina, Peru, Chile, México, Colômbia e França - onde mantém uma loja e um centro-satélite de pesquisa e tecnologia. Na Bolívia, Guatemala, Honduras e El Salvador, atua por meio de distribuidores. Sua força de vendas é formada por mais de 1 milhão de consultoras, sendo 875 mil no Brasil e 160 mil no exterior.